Archive for fevereiro \18\UTC 2007

h1

Os males da cafeína

fevereiro 18, 2007

*PERGUNTA

Por que os adventistas não bebem café?

*RESPOSTA

Dois estudos recentes confirmaram o que já se sabia há muito tempo: cafeína faz mal à saúde. Uma simples xícara de café pode causar ou aumentar o endurecimento das paredes arteriais. Pesquisadores da Escola Médica de Atenas, na Grécia, estudaram os efeitos da cafeína em um grupo de pessoas com pressão sangüínea normal, e em um grupo com hipertensão suave, ou pressão sangüínea elevada. As descobertas foram mostradas no mês passado (maio/2002). Os pesquisadores também disseram que o equivalente a duas ou três xícaras de café aumenta temporariamente a pressão sangüínea no grupo com hipertensão e também aumenta o endurecimento da aorta – a principal artéria que sai do coração. Segundo o pesquisador chefe, Dr. Charalambos Vlacjopoulos, embora haja a necessidade de uma pesquisa mais aprofundada para entender os efeitos a longo prazo desse endurecimento arterial, essa carga extra para o coração é algo que as pessoas com alta pressão sangüínea devem evitar. Segundo o diretor de ministérios da saúde da Igreja Adventista na América do Norte, DeWitt Williams, essas descobertas não são nenhuma surpresa. “A quantidade do uso de café na sociedade de hoje tem iludido muitas pessoas a pensar que a cafeína não é perigosa. Mas há um número de problemas de saúde adversos que por muito tempo foram associados ao uso da cafeína, como o aumento dos batimentos cardíacos; a diminuição do sangue no fígado; aumento do colesterol; e a interferência na absorção de minerais importantes, como o ferro. Um miligrama de cálcio é perdido a cada 10 miligramas de cafeína consumida, e uma xícara de café forte tem 103 miligramas de cafeína”, explica Williams. E a cafeína não está associada somente com problemas de coração, também tem conexão com câncer de bexiga. Por mais de 100 anos a Igreja Adventista do Sétimo Dia recomenda que se evite a cafeína e outras drogas não-medicinais como parte de um estilo de vida balanceado e saudável, que inclui boa nutrição e exercício, como também a atenção a aspectos sociais e espirituais da vida. Afinal, Deus deseja que tenhamos saúde física, mental e espiritual (veja III João 2).

Respondido por: MICHELSON BORGES

Anúncios
h1

De onde veio Deus?

fevereiro 16, 2007

ASSUNTO: De onde surgiu Deus?
PERGUNTA: Um amigo ateu me perguntou de onde Deus surgiu para depois criar o mundo. Gostaria de saber com referências bíblicas.

RESPOSTA: Prezada D., algum tempo atrás escrevi um artigo intitulado “A Terra dos Planos” (ele está aí, logo abaixo). Nele, argumento que há certas questões que devemos aceitar pela fé (veja Hebreus 11:1). Tentar sondar as realidades divinas com nossa mente finita, é como tentar medir estrelas com fita métrica. O matemático austríaco Kurt Gödel já havia demonstrado que nenhum sistema de pensamento, mesmo científico, pode ser legitimado por qualquer coisa dentro do próprio sistema.

Faz-se necessário sair de dentro do sistema e contemplá-lo de uma perspectiva mais ampla e diferente a fim de avaliá-lo, coisa que nenhum ser humano pode fazer, já que faz parte, está imerso nesse sistema.

Assim, algumas perguntas se impõem: Como se pode sair de um sistema para uma estrutura de referência mais ampla quando o próprio sistema se arroga abranger toda a realidade? O que acontece quando atingimos as margens do Universo? O que há além? Se houvesse uma estrutura de referência mais ampla a partir de onde julgá-lo (talvez Deus), então o próprio sistema não seria todo-abrangente, como o materialismo científico muitas vezes alega.

Somos seres finitos, limitados; mal compreendemos assuntos como a física quântica, por exemplo, e temos a pretensão de compreender como é o Criador… A Bíblia revela o suficiente sobre Deus para ser apreendido pelos seres humanos. Leia o artigo abaixo e tire suas conclusões.

A Terra dos Planos Imagine um país estranho onde todos são perfeitamente planos. Chamemo-lo de Terra dos Planos.* Alguns de seus habitantes são quadrados, outros, triângulos, alguns possuem formas mais complexas. Correm para dentro e para fora de suas construções planas, ocupados com seus afazeres e brincadeiras planos. Todos na Terra dos Planos têm largura e comprimento, mas não altura. Sabem sobre esquerda e direita, para frente e para trás, mas nenhuma idéia, ou remota compreensão, sobre em cima e embaixo.

Toda criatura quadrada na Terra dos Planos vê outro quadrado meramente como um pequeno segmento de reta, o lado do quadrado mais próximo dela. Ela pode ver o outro lado do quadrado somente se caminhar um pouco. Mas o interior do quadrado é sempre misterioso.

Um dia, um ser tridimensional (digamos, uma esfera) chega à Terra dos Planos e anda a esmo por lá. Procurando companhia, entra na casa plana de certo quadrado e, num gesto de amizade interdimensional, diz: “Olá! Sou um visitante da terceira dimensão.” O infeliz quadrado olha a sua volta e não vê ninguém. Talvez ele esteja realmente muito cansado e precisando de umas férias. A esfera resolve, então, descer à Terra dos Planos. Mas um ser tridimensional pode existir somente em parte na Terra dos Planos; pode ser visto dele somente um corte, somente o ponto de contato com a superfície plana daquela terra.

À medida em que a esfera desce, o quadrado vê um ponto aparecendo no quarto fechado de seu mundo bidimensional e lentamente crescer, transformando-se em círculo. Um ser estranho que, para o quadrado, surgiu de algum lugar. Se a esfera resolvesse erguer o quadrado, o que aconteceria? O quadrado não conseguiria entender nada: seria algo totalmente fora de sua experiência.

Muitas vezes nos assemelhamos ao quadrado bidimensional desta alegoria. Ignoramos – deliberada ou inconscientemente – aquilo que não podemos ver ou tocar. E é normal que resistamos à realidade de nossa limitação física, intelectual e espiritual. Quantas vezes já não nos perguntamos: Como é Deus? Como Ele pode ser eterno, sem fim nem começo? Como a Divindade pode ser três Pessoas? Por que Deus criou Lúcifer se já sabia que ele iria se rebelar? Mas é justamente nesses momentos que precisamos aceitar o que disse Moisés: “Há coisas que não sabemos, e elas pertencem ao Eterno, o nosso Deus; mas o que Ele revelou … é para nós e para os nossos descendentes.” Deut. 29:29 BLH. Na verdade, “pode ser inofensivo pesquisar além do que a Palavra de Deus revelou, se nossas teorias não contradizem fatos encontrados nas Escrituras”. – Patriarcas e Profetas, pág. 39.

O problema reside em dedicarmos mais tempo às especulações do que a leitura da Bíblia, daquilo que está claramente revelado. Precisamos aceitar que Deus é infinito (“multidimensional”), e que uma das maiores “dificuldades” com as quais Ele se depara é a tentativa de Se revelar a nós, seres humanos finitos.

“Os mais poderosos intelectos da Terra não podem compreender a Deus. Se de fato Ele Se revela aos homens, é envolvendo-Se em mistério. Seus caminhos estão fora da possibilidade de serem descobertos.” – Mensagens Escolhidas, vol. III, pág. 306. No entanto, nas palavras de Víctor Hugo, “Deus é o invisível evidente”. Cristo (semelhança da Bíblia), sem dúvida, foi o grande milagre da revelação. Jesus Se “esvaziou” (Filip. 2:7), tornou-se “plano” para revelar o Deus multidimensional à s criaturas dimensionalmente limitadas deste mundo. Sua vida e ensinamentos são a maior e mais completa revelação do infinito; e são o suficiente para nos garantir a vida eterna e o acesso futuro às realidades que “os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram”. I Cor. 2:9. “O céu e o Céu dos céus” não podem conter a Deus (II Crôn. 2:6; 6:18).

Ele é infinitamente maior do que tudo que podemos imaginar. Nossos conceitos humanos, nossas leis científicas e conjecturas não se aplicam às realidades divinas. Aceitemos, pois, aquilo que nosso maravilhoso e Todo-Poderoso Deus achou por bem revelar (suficiente para termos um vislumbre de Seu imensurável amor), e aguardemos ansiosos aquele dia bem-aventurado da volta de Cristo.

Aí, sim, habitando uma Terra recriada e libertos das maiores limitações humanas – o pecado e a mortalidade – seremos capazes de vislumbrar dimensões até então inimagináveis e poderemos obter respostas às nossas mais profundas inquietações – com o próprio Criador do Universo!

Mas não se esqueça: primeiro é preciso chegar lá.

* Adaptado do livro Flatland, de Edwin Abbot.

Respondido por: MICHELSON BORGES

h1

Casar de novo?

fevereiro 16, 2007
*PERGUNTA :

APÓS 13 ANOS DE CASAMENTO, ME APAIXONEI E ME ENVOLVI SEXUALMENTE COM OUTRO HOMEM, NÃO AMO MAIS MEU MARIDO COMO HOMEM TENHO PEDIDO AJUDA DE DEUS, MAS ATE O MOMENTO ESTOU SEM RESPOSTAS, SE EU FICAR COM QUEM EU AMO, ESTAREI CONDENADA AO INFERNO, MESMO ADORANDO A DEUS PARA O RESTO DA VIDA?

*RESPOSTA Prezada irmã, o “amor” não pode ser usado como desculpa para o pecado. O fato é que, biblicamente, o que você fez foi adultério, e a adoração a Deus, como você diz, não muda essa realidade. Pecado é pecado. Mas pode haver arrependimento e perdão, sem dúvida. Por que você diz não amar mais seu marido? Já o amou um dia? Por que se casou, então? Deus deseja ver casais unidos e vivendo a plenitude do amor entre homem e mulher. E como Ele é a fonte do amor verdadeiro, só ele pode reconstruir relacionamentos destruídos. Peça esse amor a Deus. Lute por seu casamento, a despeito de seu erro. E procure ter uma conversa franca com o seu pastor. Isso lhe fará bem e a ajudará a saber o que fazer daqui para frente.

Respondido por: MICHELSON BORGES

h1

Ets existem?

fevereiro 16, 2007

*ASSUNTO: Os verdadeiros extraterrestres

*PERGUNTA Extraterrestres existem? A Bíblia diz algo a respeito?

*RESPOSTA

Esta pergunta tem sido feita por muitas pessoas ao longo dos anos. Especialmente em nossos dias, o assunto OVNIs (Objetos Voadores Não-Identificados) tem ocupado lugar de destaque nos meios de comunicação. Diversos filmes foram produzidos nas últimas décadas, relacionados ao assunto: ET, Arquivo X, Contatos Imediatos, Independence Day, são alguns exemplos. Pode-se dizer que isso evidencia a carência da humanidade, em sua busca desorientada pelo transcendental. Afinal, muitos já perceberam que a solução para os problemas humanos não está nas mãos do homem. Como existe muito preconceito por parte das pessoas ditas científicas e racionais, a Bíblia é descartada como fonte de informações. E a própria ciência tem se mostrado limitada frente a muitas questões com as quais as pessoas se deparam freqüentemente. Essa situação de impasse – limitação da ciência e rejeição das Escrituras – foi muito bem aproveitada pelo espiritualismo e pelo esoterismo.

Os próprios OVNIs têm sido interpretados como manifestações espirituais extraterrestres, pois as ditas naves (ou discos voadores) realizam movimentos no céu que extrapolam as leis da física (como “curvas” de 90º a altíssimas velocidades). Mas o que, afinal, a Bíblia tem a dizer sobre o assunto? Extraterrestres existem ou não? 1. A Divindade Gênesis 1:1 afirma que Deus criou o mundo “no princípio”, logo, Deus não pertence a este mundo. O mesmo é dito de Jesus Cristo, em Hebreus 1:2. A Trindade, portanto, é apresentada pelas Escrituras como eterna, sem princípio nem fim (João 1:1), e não está incluída entre as inteligências criadas. A localização do trono de Deus no Universo é muito indefinida, e é referida apenas como “Céu”, ou “Terceiro Céu” (ver II Coríntios 12:2). A comunicação da Divindade com os seres humanos tem sido abundante ao longo da História, bem como Suas visitas a Terra. De modo mais efetivo, Jesus é a suprema revelação de Deus (ver Mateus 1:23). 2. Os anjos Hebreus 1:14 informa que os anjos são “espíritos ministradores”. Os anjos existiam, sem dúvida, antes de os seres humanos serem criados (ver Jó 38:7).

O próprio Lúcifer pertencia a essa categoria antes de ter se rebelado, no Céu, sendo expulso para a Terra (Apocalipse 12:7-9). Em Gênesis 3:24 é dito que anjos foram encarregados de cuidar da entrada do Jardim do Éden, após a queda. Fica claro, então, que os anjos não são “almas” de humanos mortos, pois são mencionados pela Bíblia antes mesmo de ter havido a primeira morte. Como Lúcifer e um terço dos anjos foram lançados na Terra, este planeta é o único lugar no Universo onde existem duas categorias de seres criados, que estão em rebelião contra seu Criador. Logo, este é o único planeta onde existe a morte, e isso é fundamental para se entender as diferenças entre a concepção bíblica de ETs e a concepção corrente no mundo. 3. Outros seres extraterrestres Além da Divindade e dos anjos, a Bíblia ainda menciona outros seres que não pertencem ao nosso planeta. Em Jó 1:6 e 7 e 2:1 lemos: “Num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles. Então, perguntou o Senhor a Satanás: Donde vens? Satanás respondeu ao Senhor e disse: De rodear a terra e passear por ela”.

O lugar de reunião não era a Terra, pois Satanás vinha de lá, e seres humanos não têm acesso ao Céu. Então, quem eram os filhos de Deus mencionados no verso 6? I Coríntios 4:9 diz que os seguidores de Cristo se tornaram “espetáculo ao Universo, tanto a anjos, como a homens”, e Efésios 3:15 diz que “toda a família, tanto no Céu como sobre a Terra”, tomam o nome do Pai. Hebreus 11:3 diz que “os mundos” foram criados pela palavra de Deus. Os textos a seguir, da escritora Ellen G. White, fornecem maiores detalhes sobre o assunto: “[Deus] conta as estrelas, Ele que criou os mundos – entre os quais esta Terra é apenas um grão de pó, e quase não se notaria sua ausência dentre os numerosos mundos” (In Heavenly Places, pág. 40). “Deus tem mundos inumeráveis que são obedientes a Suas leis, e que se conduzem de acordo com Sua glória” (The Faith I Live By, pág. 61). “O resultado da luta [entre Cristo e Satanás] teve uma implicação no futuro de todos os mundos, e cada passo que tomou Cristo na senda da humilhação foi observado por eles com o mais profundo interesse” (Advent Review and Sabbath Herald, março de 1901).

Portanto, existem ETs, sim. Mas do ponto de vista bíblico não podemos considerar os ditos OVNs como inteligências extraterrestres por várias razões:

1. Sua existência real não foi comprovada.

2. Os “extraterrestres bíblicos” possuem meios de transporte muito mais eficientes e avançados que os “discos voadores” (ver Daniel 9:20-23). 3. O pecado não alcançou os outros mundos, logo, a morte, a destruição, as violações, os seqüestros, as crueldades e as conquistas atribuídos aos ETs, não combinam com a descrição bíblica dos anjos e outros seres perfeitos. O lado mais bonito disso tudo é saber que a ovelha perdida da parábola de Mateus 18:12 também pode representar nosso mundo perdido. Se Deus foi capaz de deixar tudo para vir morrer neste que é um dos menores planetas, um “grão de pó”, como escreveu Ellen White, isso deixa claro o quanto Ele nos ama.

Respondido por: MICHELSON BORGES

h1

Café, faz mal?

fevereiro 16, 2007

Muitas são as opiniões com relação ao uso do Café. Afinal, o Café faz mal? De certa forma sim. Alguns estudos apontam alguns benefícios no uso do Café ou bebidas cafeínadas; mas há estudos e pesquisas que mostram o contrário. Tornam-se então, assuntos polêmicos e antagônicos. A dica é: não seja radical demais nem relaxado! Como Cristãos devemos seguir a Jesus sempre dando um bom exemplo, aonde quer que estivermos. A Bíblia diz em I CORÍNTIOS 10:31: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.” (VARA). Afinal, somos seus representantes aqui na Terra. Devemos cuidar do nosso corpo, dando sempre glória a Deus; ou “Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” I CORÍNTIOS 6: 19, 20. Não há nada de errado em não tomar Café. Quem usa a Cevada ao invés do Café tem muitas vantagens. Uma delas é sua ação antioxidante, que inibe o aparecimento de vários tipos de Câncer e doenças Cardiovasculares. Outra grande vantagem é que a Cevada não possui Cafeína, um ingrediente ativo do Café. Não podemos ignorar que a Cafeína também possui propriedades benéficas para o organismo. Mas o grande problema é que a Cafeína vicia, sendo que o seu consumo em doses elevadas poderá provocar tremores involuntários, bem como aumento da pressão arterial e da freqüência cardíaca. Há ainda outros ingredientes no Café que podem elevar o nível de colesterol, além de estimular a acidez no estômago. A Cafeína pertence ao grupo de compostos das metilxantinas, no qual, o chocolate, chá preto e chimarrão estão inclusos, porém com dosagens menores. Ao contrário do que muitos pensam, a Cafeína não apresenta nenhum valor nutricional, sendo considerada simplesmente uma bebida energética. Muitos Cristãos, em especial os Adventistas do Sétimo Dia, preferem não fazer o uso do Café. É um estilo de vida saudável e barato. A cevada custa bem menos que o Café. No entanto, não devemos levar esta conduta a extremos. Por exemplo: quem sofre de enxaqueca, provavelmente terá que ingerir Cafeína. Isso porque a maioria dos medicamentos contra enxaqueca contém Cafeína. Neste caso, a Cafeína está sendo usada como medicamento, sendo que a dosagem de Cafeína não é alta. Se você não consegue sair de casa sem tomar um Cafezinho, fique alerta. Você pode estar viciado (a), e o consumo excessivo de Cafeína faz mal. Se você quer parar de tomar Café, vá devagar. Seu organismo já se habituou com o Café, e atitudes radicais poderão prejudicá-lo (a). O ideal é substituir o Café por outra “bebida” como a Cevada por exemplo. Afinal, uma xícara de Café hoje, duas amanhã, três… Até consumir uma garrafa inteira. É importante ressaltar que, o uso de medicamentos, em especial os que contém Cafeína devem ser evitados… Pois é possível haver uma dependência química do medicamento. Abster-se do café significa: gastar menos e viver mais. Você pode substituir o Café por Sucos de fruta ou até mesmo pela Cevada. Assim, você estará reforçando seu Café da manhã com uma alimentação Saudável e Vitaminada. Experimente, você vai gostar! Duas xícaras de Café Expresso por Dia, poderão aumentar significantemente a chance de desenvolver Câncer no Pâncreas. Esse número pode chegar a 80%, comparados a quem não usa o Café.

h1

Ellen White e os jovens

fevereiro 16, 2007
“Aquele que coopera com o propósito divino em transmitir à juventude o conhecimento de Deus, e em lhes moldar o caráter em harmonia com o Seu, realiza uma elevada e nobre obra. Suscitando o desejo de atingir o ideal de Deus, apresenta uma educação que é tão alta como o Céu e tão alta como o Universo.” – (Educação, pág. 19)

“Vão jovens, moços e moças e crianças ao trabalho, em nome de Jesus. Unam-se eles em algum plano ou ordem de ação. Não podeis vós organizar um grupo de obreiros, e ter ocasiões determinadas para orar juntos e pedir ao Senhor que vos dê Sua graça, desenvolvendo uma ação unida?”-(MJ, pág.197)

“Pregadores ou leigos de idade avançada não podem ter, sobre a juventude, metade da influência que os jovens consagrados têm sobre seus companheiros.”-(MJ, pág. 204)

“Vi que muitas almas se salvariam, caso os jovens estivessem no lugar em que se deveriam achar, consagrados a Deus e à verdade; mas em geral assumem uma posição em que lhes deve dedicar contínuo labor, do contrário eles próprios se tornarão do mundo… Lágrimas são vertidas por sua causa, e são arrancadas do coração dos pais angustiosos súplicas em seu favor.”-(MJ, pág. 206)

“Membros da igreja, tanto velhos como jovens, devem ser educados para sair a proclamar esta derradeira mensagem ao mundo. Se eles vão com humildade, anjos de Deus os acompanharão, ensinando a erguer a voz em oração, em hinos, e a proclamar a mensagem evangélica para este tempo.”-(MJ, pág.217) “Satanás… bem sabe não haver outra classe que possa fazer tanto bem, como os rapazes e moças consagrados a Deus.

A juventude quando reta, pode exercer poderosa influência. Pregadores ou leigos de idade avançada não podem ter, sobre a juventude, metade da influência que os jovens consagrados têm sobre seus companheiros.”-(MJ, pág. 204)

 

h1

Homossexualidade – como parar?

fevereiro 16, 2007

*PERGUNTA

Oi, Michelson. Achei muito legal o site, e esse espaço. Caro irmão, estou freqüentando a Igreja há pouco tempo, e estou sofrendo muito. Tenho um problema muito serio, e não sei como resolver. Chego a pensar que Deus me abandonou. Não tenho forças para orar, por isso quero muito a sua ajuda. Sou homossexual, tenho 22 anos, e não tenho coragem, e nem quero contar para ninguém. Todos desconfiam, apesar de que eu não tenho jeito, entende? Mas o problema é o seguinte: eu nunca tive namorada, e nem tenho atração, e nem afinidade. O que eu faço? Ajude-me, pois estou desesperado, e preciso viver! Gostaria de uma resposta clara, que me ajudasse. Prometo de todo meu coração seguir seus conselhos, e está sendo muito confortante poder desabafar.

*RESPOSTA

Prezado irmão L., todos temos problemas contra os quais lutamos. O primeiro e mais importante passo é admiti-lo e buscar ajuda, como você está fazendo. Cristo promete aliviar-nos dos fardos do pecado, ao convidar-nos a ir a Ele (Mateus 11:28). Aliás, somente Ele é capaz de mudar nosso coração, purificar nossos pensamentos e operar em nós “tanto o querer como o realizar, segundo a Sua boa vontade” (Filipenses 2:13). O apóstolo Paulo conhecia bem essa tensão que existe entre o querer fazer algo e não conseguir. Em Romanos 7:18 e 19, lemos: “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço.” Como vê, todo ser humano nascido neste planeta tem a tendência para o pecado. No entanto, o próprio Paulo aponta a solução para este problema em Filipenses 4:13, ao dizer que tudo é possível nAquele que nos fortalece. Isso não significa outra coisa senão a comunhão íntima que devemos manter com Deus mediante a oração e o estudo diário e devocional de Sua Palavra, a fim de que Cristo viva em nós e por nós. “Sem Mim, nada podeis fazer”, disse Jesus, em João 15, ao contar a bela parábola da videira. Nossa conexão com Cristo (a videira) deve ser constante, do contrário a “seiva espiritual” cessa de fluir em nossa vida, e secamos, sucumbindo ao mal. Tomo a liberdade de transcrever abaixo algumas palavras profissionais, extraídas do livro Consultório Psicológico, da Casa Publicadora Brasileira. No capítulo 16, o psiquiatra cristão, Dr. Cesar Vasconcellos de Souza, escreveu: “Considero o homossexualismo não como uma opção de vida, mas como o resultado do melhor que aquele indivíduo conseguiu fazer para sobreviver psicologicamente. “Todos os seres humanos têm conflitos emocionais e precisam constantemente de ajustes na personalidade para conseguir melhorar aquilo que não está bem, que não está em harmonia em seu interior. “Quando uma criança sente que para receber amor, aceitação, proteção e aconchego de seus pais, ou do responsável por sua criação, ela precisa mudar o que é como personalidade, ela estará, provavelmente, se mutilando. Estará perdendo a espontaneidade e desenvolvendo uma nova maneira de funcionar como pessoa a fim de, justamente, ver se consegue chegar a ser aquele tipo de pessoa que agradará aos outros e, assim, obter as gratificações afetivas que deseja. Ela quer afeto. Todos queremos e precisamos disso. Sem afeto, adoecemos física e/ou mentalmente. E podemos até morrer precocemente por causa da ‘fome de amor’. “O que o homossexual busca na relação afetiva com alguém do mesmo sexo é afeto. Ele (ou ela) busca o que todos buscamos, consciente ou inconscientemente: amor. “A questão que, no meu ponto de vista, faz do homossexual um indivíduo com desvio da conduta sexual, é que ele busca a afetividade – a qual, repito, todos nós precisamos e buscamos – derivando-a para impulsos erotizados dirigidos a alguém do mesmo sexo. Claro que esse é um processo inconsciente, não premeditado, resultado de muitos fatores, tais como uma forte sensibilidade emocional congênita, aliada a experiências afetivas traumáticas vividas no decorrer dos anos da infância, em que o pai (ou a mãe) do homossexual deve ter sido uma figura ausente, fraca, distante, colaborando para a formação de uma auto-imagem sexual alterada. “É importante salientar que há, também, outras formas de desvio de conduta como conseqüência da busca da afetividade, como as compulsões para jogar, para o sexo heterossexual, para a comida (chocolate, doces, etc.), para o consumo de álcool e de outras drogas ilícitas, para o trabalho, entre outras. Esses desvios são uma maneira que a pessoa encontrou para conseguir lidar com sua dor emocional (não necessariamente consciente) e poder sobreviver e conviver socialmente. … “Você não é culpado de ter impulsos homossexuais. Nem é inferior como ser humano por ter isso em sua personalidade. Creio que você não tomou uma decisão consciente, certo dia, dizendo para si mesmo: “A partir de hoje vou me tornar homossexual”, e passou a ser, desde então. “Ao admitir suas tendências, ou seja, ao evitar negá-las, você está no processo de recuperação desse desvio sexual. O primeiro passo para qualquer processo de cura, recuperação ou amadurecimento, requer a admissão da existência do problema. “Defino a homossexualidade como um desvio da sexualidade normal, por crer que Deus fez homem e mulher, macho e fêmea. Dois gêneros na raça humana. Também considero desvio sexual o heterossexual com compulsão para o sexo genital, além de outras alterações da sexualidade humana como o travestismo, o voyeurismo, a zoofilia, a pedofiia, entre outros. “Você não é perverso por ter esses desejos. Eles se desenvolveram em seu comportamento e passaram a fazer parte de sua vida devido a fatores variados. No entanto, você é responsável por seu comportamento e precisa aprender a derivá-lo para aquilo que é saudável. Esses desejos não precisam dominá-lo. Você pode obter auxílio para lidar com eles de tal modo que suas emoções não o dominem, pelo contrário, você é quem deve dominá-las. “Você pode aprender a desenvolver um amor heterossexual maduro. Boa literatura, ajuda psicológica profissional com base nos conceitos bíblicos, evitar ambientes e convívio com homossexuais que não querem mudar, é o caminho da mudança, da recuperação e do amadurecimento emocional no seu caso.” Prezado L., estarei orando por você. E não se esqueça, tudo é possível nAquele que nos fortalece. Não desista da luta. Agarre a mão de Deus e siga em frente. Jesus o ama e quer vê-lo feliz, transformado segundo a Sua própria imagem.

Respondido por: MICHELSON BORGES