h1

Testemunho e Sexo

março 4, 2007

Tenho dúvidas sobre como testemunhar na escola. Sou aluno do Ensino médio, e procuro me dedicar bastante aos estudos. Acabo me destacando dos demais, mas nem por isso me vanglorio. Tanto é que meus colegas me vêem como uma boa pessoa. Quando o assunto é religião eu não digo nada com medo de dar confusão, como já aconteceu no passado. Qual deve ser minha atitude, pois tenho colegas de outras religiões e não quero feri-los.Fico incomodado, também, porque em minha igreja e em muitas outras não ouço ninguém falando ou orientando sobre sexo. Isso não é falado publicamente, mas quando alguém vai ser disciplinado por esse assunto, ninguém tem vergonha de ir á frente e falar.

Parabéns por ter um rendimento de qualidade em sua escola e também por estar preocupado em dar o melhor testemunho.

Por outro lado, evite esconder sua fé. Você não precisa fazer dela motivo de discussão ou polêmica, mas deve sempre deixar claro que você tem valores, princípios e decisões e que eles estão baseados em sua relação com Deus.

Quando você faz isso, está usando a melhor ferramenta missionária, que é o testemunho pessoal. Isso não provoca polêmica, mas admiração. Pode acontecer de um colega não aceitar seus pontos de vista e haver alguma dificuldade, mas a maneira calma e equilibrada como você reagir vai destacar que você é um cristão e que tem atitudes diferentes.

Normalmente aqueles que se incomodam são os que mais estão sendo influenciados pelo que você fala e faz. Eles estão reagindo porque sua mensagem mexeu com eles.

Não faz muito encontrei um irmão que me pediu para cumprimentar um amigo que estava vindo  igreja pela segunda vez. Ao conversar com ele perguntei como havia encontrado a igreja, e ele me disse: “há 35 anos atrás estudei com um amigo Adventista no segundo grau. Ele era o único adventista da sala, e sempre fiquei impressionado com suas atitudes, apesar de não aceitá-las. Agora, porém, tanto tempo depois, quando minha esposa me abandonou e precisei de socorro, lembrei dele. Procurei seu nome em uma lista telefônica e o encontrei. Pedi que ele me falasse mais daquele Deus que Ele conhecia e me ajudasse a superar este momento difícil. Por isso estou aqui”. O testemunho daquele aluno só deu resultado 35 anos depois. Imagine, porém, se ele tivesse se calado?

Se mesmo assim você ainda tem dúvidas, ore a Deus para lhe dar coragem, motivação e as palavras certas. Lembre que pode haver alguém em sua sala de aula precisando de apoio espiritual, e que você é o instrumento escolhido por Deus para ajudar. Mas, não poderá fazer isso, porém, se seus colegas não souberem acerca de sua fé.

Quanto ao sexo, não posso dizer exatamente porque sua igreja não tem falado sobre o assunto. Entendo, porém, o que pode estar acontecendo. O sexo foi criado por Deus. É algo bonito, sagrado e prazeroso, desde que esteja dentro do modelo dEle: no momento certo, com a pessoa certa e da maneira certa. Hoje, porém, o inimigo está usando o sexo para afastar as pessoas dos caminhos de Deus. Ele está ficando cada dia mais sujo. Aliás, a Bíblia já dizia que isso iria acontecer (Mat. 24:37-39; Rom. 1:21-27; II Tim. 3:1-4). Por isso a moda hoje é fazer sexo com qualquer pessoa, em qualquer momento e de qualquer maneira. Exatamente o contrário do que Deus planejou.

Por causa dessa visão popular, suja e deturpada do sexo, muitas pessoas acreditam que esse é um tema que não deve ser tocado na igreja. Pensam que vão desonrar a Deus falando disso em um ambiente sagrado, ou vão acabar estimulando ainda mais o pecado. Na verdade, se o sexo foi criado por Deus e Ele ensina a maneira certa como deve ser praticado, a igreja não pode se calar. Aliás, ela é quem deve ensinar a verdade. Se ela se cala, estimula ainda mais o erro. Além disso, se o inimigo está tornando o sexo cada vez mais poluído, e usando isso de maneira massiva e popular, precisamos conversar para ajudar os jovens a resistir. A igreja é o instrumento de Deus para dar forças, curar feridas, e mostrar o caminho.

Não podemos lembrar do tema apenas nas reuniões de Comissão da Igreja, no momento de disciplinar alguém que caiu. Precisamos primeiro ajudar, dialogar, orientar e salvar.

One comment

  1. Certamente! Não há nada tão imprescindível em uma sala de aula como o testemunho pessoal. Sempre ouvi a frase: “Jovem, sua escola é seu campo missionário!” Isso não deve jamais fugir de nosso foco. As pessoas a nossa volta nos observam silênciosamente. Tudo que Deus pede é FIDELIDADE. Isso implica compromisso. Ah, e não há nada melhor do que testemunhar. E sea oportunidade existir, amém! O importante é não ficarmos calados. E silêncio em algumas situações não é ausência de palavras. É falta de posição. É nisso que devemos ter cuidado.
    Deus os abençoe,
    Maranata!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: