h1

Rumo ao precipício

agosto 15, 2007

Séculos antes de Cristo, Alexandre, o Grande, sendo um homem extremamente esperto, diplomático e com força militar, conquistou quase todos os reinos e nações do mundo. Certa vez, Alexandre e um pequeno número de seus soldados aproximaram-se do muro bem guardado de uma cidade. Em alta voz, ele pediu para falar com o rei, que aceitou ouvi-lo de cima do muro.

– Entregue-se a mim, imediatamente! – foi a ordem de Alexandre.

O rei, com grande sarcasmo, respondeu:

– Por que eu deveria me entregar? Vejo que vocês não representam perigo algum, uma vez que somos em maior número.

– “Então, permita-me demonstrar-lhe porque deveria entregar-se.”

Em seguida, ordenou que seus soldados fizessem uma fila e marchasse rumo ao precipício. De cima da muralha, o rei e seus soldados assistiam boquiabertos os fiéis homens que, sem nenhum sinal de excitação ou medo, marchavam diretamente para a morte. Após 10 deles morrerem, o general ordenou que seus soldados parassem de marchar e viessem ficar ao seu lado. Perante essa demonstração de coragem, o rei e os seus entregaram-se a Alexandre, o Grande, pois perceberam que nada pararia aqueles soldados.

Note que o povo de Israel, ainda que visse demonstrações do poder de Deus (todos os dias!!!) e de seu amor, não confiavam nas promessas dEle, que tem ordens muito mais solenes do que as de Alexandre, mero mortal. As palavras de Deus levavam em conta a segurança de uma Nova Terra e o bem-estar do povo, enquanto Alexandre nunca morreria e nem morreu por nenhum de seus soldados. Raabe apenas ouviu falar das maravilhas de um Deus, e por sua fé, foi salva. Exatamente o oposto do que fizeram os da geração de Calebe e Josué, que acabaram por perambular pelo deserto até morrer.

Pense: Você teria a mesma fé de Raabe e a mesma confiança dos soldados? Faça hoje a diferença onde você estiver e colherá resultados maravilhosos.

Desafio: Pergunte aos seus familiares ou às pessoas de sua igreja o que Deus já fez em suas vidas. Pare para refletir no que Ele já fez por você. Em seguida, pense no que você tem feito por esse Deus e na sua fidelidade a esse General.

 Texto por: Wellington Lee Silva do Nascimento- Estudante Teologia – UNASP EC. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: