Archive for 19 de dezembro de 2007

h1

Conhecendo a palavra

dezembro 19, 2007

 

“Toda Escritura é divinamente inspirada”

I Tim. 3:16 e 17

“Nascida no Oriente com sua vestimenta e imagem orientais, a Bíblia avança pelos caminhos de todo mundo ganhando familiaridade, penetrando todas as terras, encontrando-se em todas as partes. A Bíblia tem a faculdade de falar em centenas de idiomas ao coração do homem. Chega ao palácio para dizer ao monarca que ele é um servo do Altíssimo e à choupana para garantir ao camponês que ele é um filho de Deus. As crianças maravilhosas e embevecidas escutam suas histórias e homens sábios as consideram parábolas de vida.

A Bíblia contém uma palavra de paz para todo o tempo de prova, uma palavra de conforto para o dia de calamidade, uma palavra de luz para a hora de trevas.

Ninguém que possua este tesouro é pobre ou abandonado. Quando o vacilante peregrino avança para o chamado “vale da sombra da morte” não teme penetrá-lo. Ele toma o bastão e o cajado da Escritura em sua mão e diz ao amigo companheiro: Adeus, até nos encontrarmos novamente. É confortado por aquele apoio e segue o trilho das trevas para a luz”. (Henry Van Dyke)

Ao criar o homem a comunicação da natureza com o Criador era face a face. Com a entrada do pecado esta comunicação foi interrompida. Então Deus, por meio de Cristo, passou a comunicar-se com os homens através de profetas a quem Ele revelava a Sua vontade em forma de sonhos ou visões (Num 12:6).

“Durante os primeiros vinte e cinco séculos da história humana, não houve revelação escrita, os que tinha sido ensinados por Deus comunicavam seu saber a outros; e esse saber era transmitido de pai a filhos, através de gerações sucessivas” – Conflito dos Séculos pág. 7.

Com o abreviar-se da vida humana pela proliferação do pecado, a capacidade mental diminuiu e começou a se intensificar mais ainda a apostasia, então, Deus ordenou a Moisés que escrevesse a verdade divina. – Êxodo 17:14 é a primeira referência bíblica à escrita. A Bíblia começou a ser escrita cerca de 1.500 anos antes de Cristo, quando Moisés, “nos desertos de Midiã… passou quarenta anos como pastor de ovelhas” (Educação pág. 62) e sob a inspiração do Espírito Santo, escreveu o livro de Gênesis bem como o livro de Jó.” – Comentários de E.G.W vol. 3 pág. 1140.

Sua conclusão deu-se aproximadamente 1.600 anos depois, quando João, o discípulo amado, estava banido na ilha de Patmos — “uma ilha Arida e rochosa no mar Egeu” que havia sido escolhida pelo governo romano para banimento de criminosos… Aqui, afastado das afanosas cenas da vida”, ele “recebeu instruções para a igreja por todo o tempo futuro”. – Atos dos apóstolos págs. 570 e 571

Durante esses 1.600 anos, cerca de 40 autores — entre eles haviam sábios, profetas, reis, pastores de ovelhas, pescadores, um médico e um fabricante de tendas — escreveram os 66 livros que formam a Bíblia, em lugares e situações as mais adversas… Grande número deles não só se conheciam, muito menos tiveram qualquer contato entre si; porém seus escritos se harmonizavam como um todo sem nenhuma contradição.

O QUE FAZER PARA ENTENDER A BÍBLIA?

 

-Ler (I Tim. 4:13)

-Ocupar-se com ela (I Tim. 4:14) –

-Meditar (I Tim. 4:15)

-Comparar uma parte com outra (I Cor. 2:13) 

-Obedecer ( João 7:17)

-Iluminar a vida (Salmo 110: 105)

-Seu estudo serve para: ensinar , advertir, instruir na justiça, aperfeiçoar (II Tim.3:16-17)

-Livrar de pecar (Salmo 119:11)  

-Tornar a pessoa feliz (Apoc. 1:3)

Concluiremos no post de hoje convidando vocês a analisarem de forma meditativa as palavras do Dr. Cummings:

“A Palavra do nosso Deus subsiste eternamente” (Isa. 40:8). Diz o Dr. Cummings: O império dos Césares passou; as legiões de Roma jazem no pó; as avalanches que Napoleão arremessou sobre a Europa se desfizeram; o orgulho dos faraós ficou abatido… mas a palavra de Deus ainda sobrevive. Tudo quanto ameaçou extingui-la apenas logrou ajudá-la a sobreviver; e isto prova cada dia quão transitórios são os mais nobres monumentos que os homens podem construir, e quão perdurável a menor palavra proferida por Deus. A tradição cavou para ela uma sepultura; a intolerância para ela acendeu muitos fogos; muitos Judas a têm abandonado; mas a Palavra de Deus ainda permanece” – ( Adelaide Bee Evans, citado no livro Princípios de Vida pág. 24).

–>Para baixar este texto em espanhol clique aqui
–>Para descarregar este texto en español clic aquí


Até a próxima semana,
Pr. Jeú

Anúncios
h1

Os valores é que moldam a cultura – parte 2

dezembro 19, 2007

 

Para que o Cristianismo serve:

O que o cristianismo me torna diferente nessa história? Como podemos fazer a diferença aí fora?

Se não é mero cristianismo de alguém “que ouviu falar”. Mas não mudou nada…Sabe por que? Porque escrevem e falam para nós( como eu estou escrevendo agora) de um Deus e para provar para nós sabe como eles fazem? Olha as galáxias  e falam de bilhões e bilhões  e bilhões de estrelas falam da complexidade da galáxia…Olha a complexidade do organismo humano. Tudo isso prova Deus, mas isso prova nada! Porque tudo isso sabe o que é? É Deus projetado! E é Deus de lá.

 Mas que Deus que cuida de lá e não consegue resolver meu problema numa segunda feira. Que Deus é esse? Deus só é Deus quando ele sai do livrinho, quando Ele sai da Galáxia e pula na história da gente e me muda para olhar o mundo de um jeito diferente. E a pior coisa que existe sabe o que é? É achar que crente é burro.E é por isso que o evangelho tem que tornar minha vida diferente, para dessa forma poder mudar a vida de quem está lá fora.

 
A vaca está indo para o Brejo

“Eu não sei dizer o que quer dizer o que eu vou dizer.” (Trecho de música)

Então não fala! Mas nós vivemos assim, vivemos dentro desse contexto. Cristão tem que mudar história, porque sal só é sal fora do saleiro. É muito fácil ser sal dentro de um vidro que todo mundo é branquinho, é adventista, é cristão, é sal!

Mas daqui a alguns dias, meses, horas ou até agora você poderá estar vivendo dentro de um vidro de pimenta. Então, como você irá viver o cristianismo lá fora??? Nós temos que viver o evangelho lá fora, e não admita ser chamado de cristão ignorante por não ter conhecimento. Por isso que é a Bíblia em uma mão e o jornal na outra. Para mudar a  história. É isso que Jesus espera de nós! Que mudemos a história lá fora. Da vida de pessoas. O “mundão” está indo de mal a pior. Há de se envergonhar no que aconteceu no senado. Pense em alguém honesto, sem ser crente. Pense no presidente do senado, que pediu férias por 45 dias. Será que ele vai estar trabalhando? Que nada, vai estar nas praias.

  • O que eu cristão tenho que ver com isso? A minha postura tem que ser diferente, por isso devemos diferenciar valor e cultura.A cultura pode ter ido pro espaço, mas o valor cristão não.

O que estão pregando por aí:

    1. O engajamento na busca de justiça social pela busca de sucesso pessoal individualista;
    2. A preocupação em formar pessoas de caráter pela preocupação de formar pessoas de sucesso;
    3. O compromisso com o cumprimento  do dever pelo compromisso com a satisfação da vontade;
    4. A concepção cristã de que o mal é endógeno pela crença de que o mal é apenas uma reação mental inadequada às circunstâncias.

Nós temos que fazer a diferença lá fora. Por isso que temos que fazer uma contra-cultura. Enquanto todos estão roubando não temos que roubar.Mas qual é a cultura? Nas escolas ensinando evolucionismo, Dom Casmurro, A moreninha, Cinco Minutos, entre outros livros que talvez não trouxe nada de bom para você a não ser conhecimento literário. A lei de Gérson, o jeitinho brasileiro; levar vantagem em tudo. Isso é motivo de orgulho para alguns. Nas filas, sempre tem alguém que se acha inteligente de furar fila.

Eu cristão tenho que dar a resposta para esse contexto, por isso que valor cristão não temos que negociar. Estamos em um mundo, no qual todos estão vivendo de todos os jeitos. Já virou lenda o tempo em que os negócios eram feitos na base do fio do bigode, em que a honra valia mais que o lucro e fazer o que é certo era mais compensador do que ter prazer.

—->Para ler a parte 1 clique aqui

Continuo em algum outro post,

Franzé Jr