Archive for 18 de janeiro de 2008

h1

Um jogo de bola na praia

janeiro 18, 2008

MaragogiEstava em Maragogi, uma praia linda localizada na fronteira entre Alagoas e Pernambuco cujas águas cristalinas permitem ver os peixes indo e vindo. Lá passei alguns dias de férias. E em um deles fomos jogar bola à beira do mar.

Éramos quatro e começamos a jogar com uma bola novinha que meu primo tinha ganhado recentemente e que não possuía outra igual. Dava muito valor a ela.Bola Azul

Paramos para descansar um pouco. Sentamos na areia, começamos a conversar e a bola ficou a uma certa distância de nós.

Conversa vai e conversa vem, acabamos nos distraindo.Paramos para ver onde estava a bola e não a encontramos mais. Não estava onde deixamos. Suspeitamos de um rapaz, que vendia coco. Um dos quatro, notou que ele havia parado no local da bola e depois prosseguido Binoculorápido.

Notamos: e agora?! Ele vai chorar quando souber que não estamos com a bola dele!

Depois do acontecimento me veio a mente a história em que Jesus disse para vigiar e orar (Mateus 26:36-46). Jesus estava se aproximando do momento em que decidiria o destino do mundo. Estava em agonia, depressão e desânimo no Getsemani. “Sentira Ele o anseio da companhia, de algumas palavras dos discípulos, que trouxessem alívio e quebrassem o encanto das trevas que quase O venciam.” ¹

Mandou os discípulos orarem e vigiarem, mas quando vTravesseirooltava os encontrava dormindo. “Assim, quando o Salvador Se encontrava em mais necessidade das simpatias e orações deles, foram achados dormindo” ²

Assim somos nós. Às vezes dormimos como os discípulos. Jesus está voltando e como temos administrado nosso tempo e os dons que Ele tem nos dado? Quantas vezes perdemos até o privilégio de conversar com o Deus Criador de bilhões de galáxias? Quantas vezes deixamos de ler a Palavra de Deus?

É interessante que mesmo não obedecendo o Mestre, Ele “não os reprovou, mas disse ‘Vigiai e Orai, pra que não entreis em tentação.’”³ Mesmo naquele momento de muita agonia, “A fraqueza dos discípulos despertou a simpatia de Jesus. Temia que não fossem capazes de resistir à prova que lhes sobreviria em Sua entrega e morte.”4

Cristo não queria apenas, que orassem por Seu Mestre, mas que vigiassem e orassem por causa deles mesmos. Sabe por que Pedro negou Jesus três vezes?

Fora por dormir quando Jesus lhe recomendara vigiar e orar, que Pedro preparara o caminho para seu grande pecado. Todos os discípulos, dormindo na hora crítica, sofreram grande dano. Cristo sabia a cruel prova por que eles haviam de passar. Sabia como Satanás havia de agir para lhes paralisar os sentidos, a fim de se acharem desapercebidos para a prova. Fora por isso que lhes dera aviso. Houvessem aquelas horas no horto sido passadas em vigília e oração, e Pedro não teria ficado dependente de suas débeis forças. Não teria negado a seu Senhor. Houvessem os discípulos velado com Cristo em Sua agonia, e estariam preparados para Lhe contemplar os sofrimentos na cruz. Teriam compreendido, até certo ponto, a natureza de Sua avassaladora angústia. Teriam podido recordar-Lhe as palavras predizendo os sofrimentos, a morte e a ressurreição. Entre as sombras da mais probante hora, alguns raios de esperança teriam aclarado as trevas e lhes sustido a fé.” 5

Outro dia encontramos a bola. Estava com um garoto que disse ter encontrado.

Não sabemos nem importa o que foi que aconteceu com a bola. É só um objeto. O que importa é que temos que VIGIAR mais. ORAR mais.

Um abraço,

Felipe Scipião

________________________________
1 DTN*, pág. 690 2 DTN, págs. 689 3 DTN, págs. 689 4 DTN, págs.6895DTN, págs. 713 e 714

*Desejado de Todas as Nações