Archive for 12 de março de 2008

h1

Bem aventurado o que lê

março 12, 2008

Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3
 

Um certo nobre, nos dias de João Wesley, edificou com o seus recursos uma capela em um terreno que ele mesmo doou para a igreja. Era um entusiasta dos cultos públicos. Gostava de ouvir o coro cantar  e até  mesmo do sermão, quando este não era demasiado longo. Um dia veio para a sua igreja um novo ministro pregando uma clara mensagem de arrependimento, confissão e obediência a Deus. Aquele homem nobre então se retirou, dizendo a alguém que se encontrava à porta: “Ora, este pregador tem a audácia de aplicar a religião à vida privada dos homens!”

 Ora, a verdadeira religião não se limita a uma Bíblia fechada. Ela implica na leitura da Palavra e a prática de seus ensinos. Bem-aventurado o que lê, o que ouve e o que guarda as coisas que nela estão escritas.

“Como o mineiro descobre veios do precioso metal sob a superfície da terra, assim aquele que buscar perseverantemente a Palavra de Deus como tesouro escondidos encontrará verdades do mais alto valor, as quais se acham ocultas da vista do investigador descuidado.” CC, pág. 9.

 

O grande missionário Hudson Taylor tinha o costume de passar uma hora com Deus antes do alvorecer. Fosse qual fosse o lugar ou as circunstâncias que o rodeavam na China, ele aproveitava esta hora para esquadrinhar a Bíblia. Aos 71 anos, leu a Bíblia inteira, completando assim 40 vezes em 40 anos. Eis a sua declaração: “A coisa mais difícil na vida de um homem é perseverar em estudar a Bíblia com regularidade e oração. Satanás sempre apresenta outra coisa a fazer exatamente quando nos dispomos a ler o Livro de Deus.”

 

Outro exemplo de uma vida poderosa no serviço do Senhor é o de Jorge Müller. Este homem foi inspirado por Deus a desenvolver um grande ministério de ajuda a órfãos. Muitas vezes chegou até a ter sob seus completos cuidados cerca de 2.000 órfãos. Conta-se que várias vezes ele se deitou à noite sem ter nada em casa para os órfãos comerem no dia seguinte. Quando lhe perguntavam se conseguia dormir, respondia: “todas as noites e o melhor, ao acordar o Senhor já tinha providenciado o que precisávamos”.

Quando um amigo interrogou sobre o segredo dessa fé, Jorge Müller levantou sua Bíblia e sentenciou: “Tenho lido este Livro inteiro cem vezes. Conheço o Livro e o Deus do Livro”. Abeberando sua alma sedenta no inicio de cada dia e todos os dias, na fonte de toda fortaleza e verdade, a palavra de Deus, Müller dava testemunho de confiança e felicidade plena como servo do Senhor.

 

A Palavra profética nos assegura: “Bem-aventurado aquele que lê…” (Apocalípse. 1:3). Esta felicidade não se apóia em ausência de problemas, e sim em uma confiança baseada no relacionamento que o Santo Livro promove entre o leitor e seu poderoso autor.

Pr. Jeú Caetano