Archive for 24 de maio de 2008

h1

E no princípio Deus

maio 24, 2008

Sentado sozinho, no quarto principal, podemos ver um homem de cabelos brancos e aspecto distinguível. É evidente que se sente só. As enfermeiras atendem a todas suas necessidades, mas ninguém se senta para conversar com Ele. Descobrimos que Ele é o fundador da casa de repouso, que tem muitos filhos, contudo estes raramente o visitam. Ocasionalmente o chamam, entretanto não falam muito. Ninguém o toca.

Sabe quem é esse ancião?

É Deus.

Você crer que Deus pode alguma vez se sentir assim? Ele criou o mundo, nos deu a vida, salvação e muitos outros deleites, mas pouco de seus filhos alguma vez o agradecem, ou lembram-se dele. Sim, claro, milhões de anjos o rodeiam, mesmo assim, Ele deve sentir-se solitário. Estranhando seus filhos humanos distantes que passam muito pouco tempo em sua companhia.

Mudemos a cena. Imagine esse cavalheiro de cabelos brancos com um gato no colo. Ele o acaricia, e o gato se sentem bem e coloca sua cabeça contra a mão de seu amo. O homem solitário já não se sente só. Agora encontrou um amigo. Ainda que essa criatura peluda não pode satisfazer suas necessidades intelectuais, mas pode satisfazer as de afeto e amor. E você pode estar certo de que o gato recebe a melhor comida e o melhor cuidado do seu amigo.

Deus deseja o companheirismo de seus filhos, as ovelhas de seu rebanho, tal como eu e você desfrutamos de tempo que passamos com nossos “animais”.

O que Deus quer de nós em primeiro lugar? Bom, o que deseja um pai de um filho ou um animal de seu dono? Serviço? Não, amor! O que Deus mais quer de nós, é nossa companhia, nossa afeto. Às vezes Deus deve sentir-se como a proverbial esposa solitária, cujo marido sempre está distante viajando e nunca tem tempo par estarem juntos. Deus quer que passemos tempo com Ele.

“No princípio Deus”. Esta é uma receita para o êxito espiritual. Deus é o princípio, transformou o caos em um jardim. “No princípio Deus” é um lema de vida. Busquemos a Deus a princípio em cada dia para que Ele possa regenerar as profundas correntes de nossa alma por meio do mesmo poder que criou as águas e tudo que nelas há.

Adaptado do Livro Pasión por la Oración, ACES, 2006

Anúncios