Archive for 15 de agosto de 2008

h1

“Ação! Não boca grande”

agosto 15, 2008

Na Jamaica, minha terra natal, muitas vezes se diz: “Ação! Não boca grande.” Tradução? “Aja! Não fique só nas palavras.” Essa é a mensagem que o apóstolo João passou a vida toda tentando comunicar. Em 1 João 3:18 ele escreveu: “Meus filhinhos, o nosso amor não deve ser somente de palavras e de conversa. Deve ser um amor verdadeiro, que se mostra por meio de ações.” Diariamente falamos sobre amor, aprendemos as teorias do amor, ouvimos histórias de amor, assistimos filmes sobre o amor, lemos livros sobre o amor, e até cantamos sobre o amor. Mas deixamos de mostrar amor.

A mensagem de João reforçando as instruções de Cristo para nos amarmos uns aos outros era para a igreja primitiva. Mas continua sendo hoje uma das mais relevantes mensagens para nossa igreja. É tão potente que o apóstolo prosseguiu dizendo, em 1 João 4: “Queridos amigos, amemos uns aos outros porque o amor vem de Deus. Quem ama é filho de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não O conhece, pois Deus é amor” (versos 7 e 8). Portanto, o amor que mostramos ou deixamos de mostrar aos outros é um reflexo direto de nosso relacionamento pessoal com Deus. Tomemos tempo para avaliar a saúde de nossa ligação com o Altíssimo e a saúde de nossa igreja hoje.

“Ação! Não boca grande.” Sim, o amor é ação. É pessoal, portanto se não passarmos a conhecer nossos irmãos e irmãs em Cristo, não conseguiremos amá-los. O amor é uma ligação calorosa. Portanto, se não criarmos um ambiente caloroso em nossa família, comunidade e igreja, não criaremos amor. O amor é uma afeição profunda, tão profunda que Jesus foi ferido, abusado e escarnecido por nós. Tão profunda que Ele chorou e morreu por nós. Seu sacrifício é o supremo exemplo de amor. Não é irônico, então, que uma de nossas maiores falhas está em nos amarmos uns aos outros e demonstrarmos isso?

Nossa igreja é doadora, que sempre procura aliviar as necessidades dos que vivem nos campos missionários, enviando ofertas, alimentos, roupas e missionários. Tudo isso é belo, mas há campos missionários em nossas próprias igrejas e vizinhanças que estão sofrendo porque ali está faltando amor. A boa notícia é que não é tarde demais para começar a agir!

Teka-Ann S. Lawrence | Loma Linda, EUA

Anúncios