Archive for novembro \29\UTC 2008

h1

Brilha em mim – CD JA 2009

novembro 29, 2008
h1

Desânimo com a Vida

novembro 28, 2008

Mudei para outra cidade a alguns anos. Logo após a mudança tudo era alegria, mas agora, não me sinto bem com o pessoal da igreja, pois acho que eles são fingidos demais. Eu consigo notar quando uma pessoa está ou não “representando” comigo, sendo um amigo que sempre quer alguma coisa em troca. Por isso, meu nível de relacionamento é bastante restrito. Não me sinto confortável, é como se alguém ficasse me observando, vendo tudo que faço e anotando meus defeitos.

Já fui Desbravador na outra cidade em que eu morava, mas vindo para esta nova cidade, não me animei muito. Gostaria de voltar e ser um grande desbravador para levar a mensagem adiante. Estou muito carente disto.

Estou cheio de dúvidas, também, quanto à Universidade. Me diga o que devo fazer, já que estou cursando o segundo ano de uma faculdade que não gosto. Seria muito simples dizer para mudar de faculdade, que não adianta continuar nesta, já que não irei usufruir dela. O detalhe é que estou cursando uma faculdade que tem a ver com o trabalho que faço, e isso me dificulta fazer outra coisa.

Passei um bom tempo desempregado, e depois disso senti que fiquei mais retraído, mais fechado para o mundo. Deus já me abriu algumas portas. Não foram bem como eu gostaria, mas tem me ajuda. Só que ainda não consigo me sentir animado.

 

MINHA RESPOSTA PARA VOCÊ:

Espero não passar por alto nenhum detalhe.

Me parece que toda a rejeição que você sente pela nova cidade e fruto de você mesmo e da crise que você esta vivendo, e não das pessoas que estão ao seu redor. Você está em duvida sobre novos amigos, clube de Desbravadores, faculdade, etc. e tudo isso fez com que você ficasse para baixo e se isolasse das pessoas. Por haver se isolado você acabou criando a idéia de as pessoas não gostam de você. Ficam lhe medindo o tempo todo. Provavelmente toda essa imagem, e toda a cobrança estejam apenas em sua mente. Você acabou criando uma barreira com quem você deveria ter criando uma ponte.

Você precisa das pessoas para se sentir ambientado e apoiado. Acredito que se, ao invés de julga-las e se afastar, você procurar se aproximar, mesmo que apenas de alguns, muitas de suas inquietudes pessoais já irão desaparecer. Procure ver quem são as pessoas de quem você pode se aproximar primeiro, e quem sabe, através delas você alcance as demais.

Veja quais são as atividades realizadas pelo pessoal, e tente se envolver nelas. Coloque um sorriso no rosto e veja o lado bom da vida pois, se não for assim, os amigos acabam se afastando. Isso pode parece difícil para você por causa do desânimo. Faca deste um motivo de oração. Ore: “Senhor, me mostre de quem devo me aproximar e como devo fazer isso” e Deus vai lhe mostrar.

Quanto ao clube de Desbravadores, não crie barreiras para você mesmo. Apesar dos problemas que podem ter ocorrido, vá se envolvendo e você vai ver que esses problemas vão se tornar pequenos. Você precisa ir ao encontro das coisas e pessoas.

E a faculdade? Não insista naquilo que não esta fazendo você feliz. Se você não esta gostando de uma faculdade, o caminho e partir para outra. Agora, avalie:

1. Você não gosta realmente da faculdade, ou a sua situação de desanimo é que esta fazendo você rejeita-la. Se ha um risco de o desanimo estar afetando a faculdade, não pare nem mude, avance um pouco mais para ter certeza do que você quer.

2. Se você não sabe o que fazer, continue fazendo o curso atual. Parar apenas por parar não é um bom negocio. Você pode até descobrir, depois, que gostaria de fazer uma outra faculdade, mas vai acabar conseguindo aproveitar o que já fez até aqui. Algumas matérias vão valer para o novo curso, ou você será um profissional mais completo por ter feito quase duas faculdades.

Pense e ore sobre o assunto. Você precisa de algumas definições pessoais que Deus pode lhe mostrar. O importante e buscar a ele, compreender e aceitar suas respostas e partir para a ação.

Um abraço.

 

Maranata!

 

Erton Köhler

h1

Tema Jovem 2009

novembro 28, 2008

Logotipo do tema jovem de 2009. Logo mais estaremos colocando comentários a respeito desse tema.

Que ele possa ser útil na vida de todos os jovens.

Vocês são a luz para o mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. Ninguém acende uma lamparina para colocá-la debaixo de um cesto. Pelo contrário, ela é colocada no lugar próprio para que ilumine todos os que estão na casa. Assim também a luz de vocês deve brilhar para que os outros vejam as coisas boas que vocês fazem e louvem o Pai de vocês, que está no céu”. Mateus 5:14-16, NTLH

h1

A Verdadeira Religião

novembro 26, 2008

verdadeirareligiao

“A verdadeira religião leva o homem à harmonia com as leis de Deus – físicas, mentais e morais. Ensina o domínio de si mesmo, a serenidade, a temperança. A religião enobrece o espírito, apura o gosto e santifica o juízo. Faz a alma participante da pureza celestial. A fé no amor de Deus e em Sua providência que todas as coisas dirige, alivia o fardo da ansiedade e cuidados. Enche o coração de alegria e contentamento, seja na mais elevada condição ou na mais humilde. A religião tende, diretamente, a promover a saúde, a prolongar a vida, e a aumentar a alegria que experimentamos em todas as suas bênçãos. Abre à alma uma fonte de felicidade que nunca se estanca. Oxalá todos os que não escolheram a Cristo pudessem compenetrar-se de que Ele tem algo imensamente melhor para lhes oferecer do que aquilo que se acham eles a procurar para si. O homem se encontra a fazer o maior dano e injustiça à sua própria alma quando pensa e age contrariamente à vontade de Deus. Nenhuma verdadeira alegria pode ser encontrada no caminho proibido por Aquele que conhece o que é melhor, e que planeja o bem de Suas criaturas. A senda da transgressão conduz à miséria e à destruição; mas os caminhos da sabedoria “são caminhos de delícias, e todas as suas veredas paz”. Prov. 3:17. “

 Patriarcas e Profetas, pág. 600

h1

Duas coisinhas fundamentais

novembro 21, 2008

Duas coisinhas fundamentaisOntem tive a oportunidade de ir a um hospital com pacientes com câncer. Chegando lá, conversei um bom tempo com uma jovem. Seu nome é Iamara, uma moça de 26 anos, estudante de ciências contábeis, que, infelizmente, tem lutado contra o câncer há dois anos. Ela foi diagnosticada com câncer no intestino grosso. Ano passado, fez uma cirurgia para remoção da parte que estava afetada no intestino grosso e também os ovários, no qual o câncer já havia se alastrado.

Batemos um papo por quase duas horas. Ela se mostrava calma, com um semblante sereno, porém sentindo pequenos tremores e dormência nos pés e mãos devido ao tratamento. Fico imaginando a situação de uma moça como essa: jovem, com toda uma vida pela frente, teve que parar os estudos por causa da doença; agora se encontra numa enfermaria com mais três pessoas, acompanhada de sua mãe e com uma doença que tem o poder se alastrar facilmente por todo o corpo.

Já pensou se você estivesse numa situação como essa?!

Fico meditando no privilégio que temos todos os dias de desfrutar a vida, a saúde e mesmo assim não dar valor a essas duas coisas tão simples, porém tão essenciais. Fico pensando em quantas vezes nos sobrecarregamos de preocupações pessoais e não notamos esses dons que Deus nos dá, em contraste com essas pessoas que batalham pela simples situação de saúde e muitas vezes deixam todos os seus objetivos e conquistas pessoais de lado.

Você já pensou quanto tempo você passa pensando em arranjar uma namorada, ou no tanto de coisa que você tem que estudar ou quem sabe num emprego e quanto tempo você pára pra perceber essas duas coisinhas fundamentais?

Penso muito também sobre quantas vezes temos negligenciado essas pessoas. São crianças, jovens, adultos, idosos que passam por sofrimentos terríveis, e que, às vezes, necessitam apenas de uma palavra de esperança, um sorriso, uma conversa, uma motivação. O pior é pensar que temos essa Palavra, que podemos dar um sorriso, que podemos ajudar essas pessoas e não temos feito.

Está mais do que na hora de seguir o exemplo do Mestre, que passou mais tempo curando e restaurando as necessidades das pessoais do que pregando.

“Os servos de Cristo devem seguir-Lhe o exemplo. Andando de lugar em lugar, consolava Ele os seguidores e curava os enfermos. Apresentado-lhes, então, as grandes verdades concernentes ao Seu reino. Esta é a obra de Seus seguidores” Serviço Cristão, págs. 100 e 101

“O exemplo de Cristo deve ser imitado por quem professa ser filho de Deus. Aliviai as necessidades materiais de vossos semelhantes, e sua gratidão quebrará barreias, permitindo cativar-lhes o coração. Considerai seriamente este assunto.” Serviço Cristão, pág. 101

“Muitas pessoas que não pertencem a nossa fé, estão anelando o próprio auxílio que os cristãos têm o dever de dar. Caso o povo de Deus mostrasse genuíno interesse em seu próximo, muitos seriam alcançados pelas verdades especiais para este tempo.” Serviço Cristão, pág. 103

Um abraço,

FSM

h1

Um simples detalhe

novembro 8, 2008
simplesdetalhe
“Fala pessoal,
O que pode arruinar uma vida? A pergunta fica mais dramática se feita de outro jeito: o que pode arruinar minha vida?

Lá vai outra das minhas histórias. Estava indo para a ilha do bananal de carro. Ir de carro não é pra qualquer carro. Tem que ser um jipe Toyota. Nada de chique. Um jipe duro e desconfortável, mas extremamente robusto. Agüenta de tudo, passa por tudo, supera tudo, vence tudo, derruba tudo e ….

Tudo ia bem. Saímos de Gurupi por volta das 11 da manhã. Tínhamos que chegar a margem do rio antes das 2 da tarde para encontrar o índio que seria nosso guia. A pouco mais de 30 km de Gurupi o carro começou a engasgar. Perdeu completamente a força. Fomos levando o carro para o acostamento da rodovia 153. O carro parou e lá fomos nós empurrar o jipe. Empurrar um jipe não é como empurrar um fusca. Éramos dois empurrando baixo um sol escaldante com carretas passando a toda velocidade ao nosso lado que jogavam pedrinhas pequenas nas nossas pernas. Chato demais.

Depois de algum tempo conseguimos encontrar um mecânico. Ele deu uma arrumada e conseguimos ligar o carro e levá-lo a uma mecânica. Pensei com meus botões: foi o motor que fundiu, foi o radiador que estourou, foi o carburador que deu pau (nem sei se isso tem carburador!!!), foi a repimboca da parafuseta, foi à cebolinha, a Magali, o cascão, sei lá! Tem que ser algo sério demais. Esse jipe é muito forte. Pra para um jipe desse só um furacão!

O mecânico olhou, olhou, olhou. Mexeu aqui e ali. Esticou e acelerou. Desligou e pediu pra ligar de novo. Voltou a apertar e apertar e finalmente disse: já sei o que é!!! Eureca!!!

Tirou um vidrinho que tinha um liquido dentro. Soltou um parafuso e tirou uma borrachinha do tamanho de uma moeda de 50 centavos. A borrachinha estava gasta, muito gasta mesmo. Havia uma deformação nela.

Com a borrachinha na mão ele disse: este é o problema. Sinceramente não acreditei. Uma borrachinha? Por causa de uma borrachinha um monstro de um jipe parou? Nem um rio, nem um areião, nem um lamaçal, nem a falta de uma pista para esse jipe e uma borrachinha sem vergonha o parou??

Assim é a vida. O que mais desgraça uma vida são detalhes. Coisinhas pequenas que às vezes nunca damos importância. Hábitos ruins ou pecados. Temperamentos ou atitudes. Coisas aparentemente simples que acabam destruindo uma vida.

Tenho descoberto que me preocupo demais com as coisas grande demais e deixo as coisas pequenas de lado. Acontece que muitas vezes essas “coisinhas” nos colocam em problemas. E que problema!

Sabe, aprendi uma lição. Aprendi não, relembrei. Detalhes são importantes. Um muito obrigado, um por favor. Um sorriso ou uma atenção a mais a alguém. Coisas pequenas, muitas vezes sem importância podem mudar muita coisa.

Tenho tentado dar mais importância a isso. Tentar falar a verdade sempre, cuidar com o que falo, brincar com minha filha, abraçar alguém. Parece pequeno, parece sem importância, mas se não der atenção isso pode me destruir.

Sempre é hora de olhar para o coração e tentar reavaliar meus conceitos de importância. Não é fácil, mas é importante.

Faça isso. Trocamos a borrachinha por outra nova. O carro funcionou. Ilha do bananal, lá vamos nós! Ah, só por acaso comprei uma borrachinha a mais. Só por acaso… ”

Retirado do blog do Pr. Ruben Bullon

 

h1

O que Obama pensa sobre religião

novembro 8, 2008