Archive for dezembro \31\-03:00 2008

h1

Feliz 2009!

dezembro 31, 2008

h1

Feliz 2009!!

dezembro 31, 2008

Feliz 2009!

Você já fez sua lista de metas para 2009? Já fez suas promessas e pedidos? É bem comum que isso aconteça sempre no dia 31 de dezembro, quando sabemos que daqui a poucas horas estaremos em um novo ano.

Mas, o que esse tempo significa para você? O tempo tem determinado nossas vidas com tamanha intensidade, que somos capazes de adestrar nossos maiores desejos e sonhos de olho no relógio e na contagem regressiva do ano que vai chegar.

Acredito que verdadeiramente devemos nos empolgar com a idéia que podemos fazer mais um pouco, ter uma vida melhor e pensar no nosso futuro, mas temo que não estejamos reconhecendo aquilo que já possuímos.

O agradecimento geralmente passa por despercebido quando estamos prestes a concluir nossas preces de final de ano, esse, que na sua essência, revela o merecimento que nos é cabível pela graça divina.

Você já orou hoje? Afinal, amanhã é só mais um dia, e não deixará de ser amanhã só por que se trata de outro ano. Da mesma forma é a nossa salvação, não é por que estamos prestes a entrar em um novo ano que deixaremos de ser gratos ainda neste.

Não adianta viver uma vida correta e tentar fazer sempre o melhor se não temos o costume de agradecer. Muito mais preocupado com o tempo do que você, está o Pai do Céu, que a muitos e muitos anos não pode estar junto dos seus filhos.

Você quer estar mais junto do Pai hoje, amanhã, e todos os dias até a eternidade? As portas dos Céus estão abertas, e é por você que Cristo conta o tempo!

Texto por Rebbeca Ricarte

h1

Gravação do DVD da Família Soul

dezembro 31, 2008

Gravação do DVD da Família Soul em São Paulo.

Mais informações aqui:

http://www.familiasoul.com.br/

h1

Grupo Heivs para o PortalJA

dezembro 31, 2008

Grupo Heivs dá uma palhinha para o PortalJA com a música Pão da vida.

h1

Entrevista com Communion

dezembro 31, 2008

Entrevista realizada no dia 11 de Outubro, na IASD Aldeota – Fortaleza/CE

h1

Em 2009, Amor e Graça

dezembro 29, 2008

JesusO ano de 2008 chegou ao fim. É quase impossível completar mais um ano e não parar para reavaliar todas as situações vividas e, até mesmo, aquelas que poderíamos ter efetuado, mas não realizamos. Pelo menos comigo é sempre assim.

Neste final de ano, por exemplo, apostava em respostas positivas quanto a alguns pontos da minha vida, contudo, elas não vieram. Para mim, esses fatores – tão estimados – seriam fundamentais para fechar o ano com sucesso. No entanto, antes de ficar frustrada, resolvi analisar os pontos bons que ocorreram durante todo o ano e vi que eles são muito, muito maiores. Grandes, principalmente, porque há quem as tornem.

Quem? Deus. Como não agradecer a Ele por tudo o que tem feito na minha vida? Depois de ouvir tantos “nãos” de Deus ao longo de 2008, cheguei à conclusão de que não adianta insistir. Afinal, Ele sabe o que é melhor. E para nós, meros seres humanos, o melhor é confiar na vontade dEle. Apenas isso. Acontece que muitas vezes isso não é fácil. Entretanto, afirmo uma coisa. Não precisamos de nada mais neste mundo a não ser o amor e a graça de Cristo.

Acredito que não somos merecedores de tanta misericórdia divina, mas o primeiro passo é reconhecer que Ele é essencial em nosso viver. Depois, é importante reconhecer que precisamos do amor dEle, que precisamos ser transformados a cada dia. Para isso, não precisa fazer as tradicionais promessas de final de ano. Eu, pelo menos, prefiro começar 2009 sem elas. Espero que tanto você quanto eu possamos confiar nEle, e se formos exigir algo, que seja amor e graça divinas. Com certeza, Deus completará a nossa vida de amor e poder.

E mantenha firmes os seus princípios. Desejo que em 2009, você não desista do sonho de ver Cristo voltar. Continue com esta ESPERANÇA em seu coração até o dia em que não seja necessário mais sonhar e que seus olhos contemplem a face do Criador.

h1

Sofrendo consequências do sexo antes do casamento

dezembro 22, 2008

Gosto de ajudar os jovens em minha igreja. Estou me sentindo incomodada, pois tenho
me envolvido sexualmente com meu namorado, e isso me deixa sem moral para falar
qualquer coisa a eles.

O que eu devo fazer? Terminar o namoro? Casar logo?

Já tentei terminar, mas não consigo. Eu o amo. Quero casar, mas ainda não temos
condições.

Me ajude!

MINHA RESPOSTA PARA VOCÊ:
Vejo que você está super angustiada. Mas fico tranqüilo em notar que você também está super
consciente e buscando uma vida correta.

O que aconteceu entre você e seu namorado realmente tem de ser superado. Não creio que
você deva terminar o namoro só por isso. Se ele é uma pessoa que você ama, e sente isso dele
também, creio que vocês tem de buscar ajuda, fazer um esforço especial e decidir não cair
mais. Essa decisão é necessária em função da salvação e do futuro casamento de vocês.
Casamentos que iniciam errados vão pagar um preço muito alto. Por isso, também, é importante
corrigir as coisas agora.

Não creio, também, que você deva deixar de ajudar os jovens de sua igreja. Se você está
consciente da queda, pediu perdão a Deus, decidiu mudar, o passado deve ser apagado. Se
você “sumir”, ai a igreja vai imaginar que está acontecendo alguma coisa, e o problema vai ficar
maior. Quando a gente está em falha, o que mais precisa é estar envolvida com as coisas de
Deus, a não ser que a igreja peça um afastamento.

Se vocês não conseguirem resistir, ai sim eu creio que você pensar em terminar o namoro, ou
outra atitude mais dura. Continue trabalhando, os jovens precisam. Continue firme em sua
decisão, pois Deus pode fazer de vocês um casal forte e feliz.

Os outros podem até ver em você uma pessoa – modelo, mas não fique angustiada. Deixe
sempre claro que o melhor modelo é Cristo. Você pode ser falha, mas mesmo assim é especial
para os outros. Encare desta forma e relaxe.

Ai vão algumas dicas que, pela graça de Deus, podem ajudar a resistir à tentação:
1. Se envolva em atividades físicas para gastar as “energias acumuladas” que acabarão
pressionando pelo sexo.
2. Planeje bem seus encontros, criando sempre atividades diferentes. A rotina abre as portas
para o prazer, e para a tentação.
3. Evite literatura, músicas, conversas ou filmes com apelos sensuais.
4. Tenha uma amiga para quem você possa contar suas lutas e buscar apoio.
5. Evite ficar sozinha com o namorado por muito tempo.
6. Gaste tempo meditando nas coisas de Deus para ser “transformado pela renovação da
mente” (Rom. 12:2). Bons pensamentos geram boas atitudes.
7. Ore sempre pedindo forças. A oração traz transformação.
8. Faça um compromisso com você mesmo e com Deus. Ele não falha.

Espero que estas orientações lhe ajudem.

Maranata!
Erton Köhler

h1

Mentirinha de Davi

dezembro 22, 2008

Mentirinha de Davi

Tenho lido ultimamente a história de Davi e muito tenho me impressionado. Gostaria de compartilhar com vocês o seguinte episódio da vida dele:

Davi estava fugindo de Saul, porque este queria matá-lo:

“ Davi não sabia para onde fugir em busca de refúgio, a não ser para o servo de Deus [Aimeleque]. O sacerdote olhou para ele com espanto, ao chegar à pressa, e aparentemente só, com o rosto assinalado pela ansiedade e tristeza. Indagou o que o levava ali. O moço estava com receio constante de ser descoberto, e em sua perplexidade recorreu ao engano. Davi disse ao sacerdote que fora enviado pelo rei com uma incumbência secreta, a qual exigia a máxima diligência. Nisto manifestou falta de fé em Deus, e seu pecado resultou em ocasionar a morte do sumo sacerdote. Tivesse declarado plenamente os fatos, e teria Aimeleque sabido o que fazer para lhe preservar a vida. “ Patriarcas e Profetas, págs. 655 e 656

Essa foi uma mentirinha que Davi contou. E olha o que nosso Deus acha disso. O texto continua dizendo:
“Deus exige que a veracidade distinga Seu povo, mesmo no maior perigo.” Patriarcas e Profetas, pág. 656

Não importa em que situação estejamos. Não importa se é uma mentira grande ou pequena. De todas as formas, a mentira é a transgressão de um mandamento de Deus. (9° mandamento: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.” Ex. 20:16) E quando se quebra um mandamento, a Bíblia fala que toda a Lei é transgredida. Lei essa que representa o caráter de Deus.

Abraço,

FSM

h1

10 Motivos para a abstinência sexual

dezembro 10, 2008

1. A pureza ajuda a ter uma boa comunicação com sua/seu namorada/o


Quando um casal de namorados vive a abstinência sexual, sua comunicação é boa porque não se concentram somente no prazer, mas na alegria de compartilhar pontos de vista e experiências; além disso, suas conversas são mais profundas. Pelo contrário, a intimidade física é uma forma fácil de se relacionar, mas ofusca outras formas de comunicação. É um modo de evitar o trabalho que supõe a verdadeira intimidade emocional, como falar de temas pessoais e profundos, além de conhecer as diferenças básicas que existem entre ambos.


2. Cresce o lado amistoso do relacionamento


A proximidade física pode provocar que os jovens pensem que estão emocionalmente próximos, quando na verdade não estão. Um relacionamento romântico consiste essencialmente em cultivar uma amizade e não há amizade sem conversação e sem compartilhar interesses. A conversação pessoal cria laços de amizade e ajuda um a descobrir o outro, a conhecer seus defeitos e qualidades. Alguns jovens se deixam levar por paixões e, depois, quando se conhecem em profundidade, se desencantam. Muitas vezes, nem sequer chegam a se conhecer porque não foram amigos, somente namorados com direitos.


3. Existe um melhor relacionamento com os pais de ambas as famílias


Quando o homem e a mulher se respeitam mutuamente, amadurece o carinho e melhora a amizade com os pais de ambos. Geralmente, os pais de família preferem que seus filhos solteiros vivam a continência sexual e se sentem mal quando sabem que eles estão sexualmente ativos, sem estar casados. Quando um casal sabe que deve esconder suas relações sexuais, cresce a culpa e o estresse. Os jovens que vivem a pureza se relacionam mais cordialmente com os próprios pais e com os pais da namorada/o.


4. As relações sexuais têm o poder de unir duas pessoas com força e podem prolongar uma relação pouco sã, baseada na atração física ou na necessidade de segurança.


Uma pessoa pode se sentir “presa” em um relacionamento do qual gostaria de sair porque – no fundo – não o deseja, mas não sabe como fazer. Uma pessoa casta pode romper com maior facilidade o vínculo afetivo que o ata ao outro, pois não houve uma intimidade tão poderosa no aspecto físico.


5. Estimula a generosidade contra o egoísmo


As relações sexuais durante o namoro convidam ao egoísmo e à própria satisfação, inclinam a sentir-se em concorrência com outras pessoas que podem chamar a atenção da namorada/o. Estimulam a insegurança e o egoísmo porque o fato de começar a entrar em intimidade convida a pedir mais e mais.


6. Há menos risco de abuso físico ou verbal


O sexo, fora do casamento, pode se associar à violência e a outras formas de abuso. Por exemplo, há duas vezes mais ocorrência de agressão física entre casais que convivem sem compromisso, do que entre pessoas casadas. Há menos ciúmes e menos egoísmo nos casais de namorados que vivem a pureza do que naqueles que se deixam levar pelas paixões.


7. Aumenta o repertório de modos de demonstrar afeto


Os namorados que vivem a abstinência encontram detalhes “novos” para demonstrar afeto, e contam com iniciativas e idéias para passar bem e demonstrar mutuamente seu carinho. O namoro se fortalece e eles têm mais oportunidades de se conhecer no que diz respeito à personalidade, costumes e maneira de manter um relacionamento.


8. Existem mais possibilidades de triunfar no casamento


As pesquisas têm demonstrado que os casais que já viveram juntos têm mais possibilidades de se divorciar do que os que não fizeram esta experiência.


9. Se você decidir terminar o namoro, doerá menos.


Os laços criados pela atividade sexual, por natureza, vinculam fortemente. Então, se houver uma ruptura, será mais intensa a dor produzida pela separação, devido aos vínculos estabelecidos. Quando não tiverem relações íntimas e decidirem se separar, o processo será menos doloroso.


10. Você se sentirá melhor como pessoa


Os adolescentes sexualmente ativos freqüentemente perdem a auto-estima e admitem viver com culpas. Quando decidem deixar de lado a intimidade física e viver castamente, sentem-se como novos e crescem como pessoas. Além disso, melhoram seu potencial intelectual, artístico e social. Com o sexo não se deve jogar. Quando alguém lhe pressionar (“Só te peço sexo uma vez e não insistirei mais”), uma boa resposta seria: “Isso é justamente o que me preocupa. Prefiro me conservar para alguém que vai me querer toda a minha vida”.

h1

Lançado! E ai pastor? com Pr. Odailson Fonseca

dezembro 9, 2008