Archive for janeiro \28\UTC 2009

h1

O Pote de Ouro no final do arco-íris…

janeiro 28, 2009

Na vida, o homem não segue apenas uma trajetória, ele também passa por seqüências. Quando se é bebê a alimentação é constituída apenas de leite materno, aos poucos outros alimentos vão sendo introduzidos, e daqui a algum tempo o leite já foi completamente substituído e nem sentimos sua falta. A mesma coisa acontece com o engatiar; depois que a criança começa a dar os primeiros passos, engatiar já não é mais preciso. E daí por diante, o critério de importância das coisas passa obrigatoriamente pelas seqüências de nossa vida, e aquilo que possui menos, ou até não possui mais utilidade, é deixado para trás.
O interessante, é que o critério seqüencial não existe apenas nas nossas ações, ele também é constante nos nossos sonhos e metas. É impossível encontrar alguém que sonhe com coisas menores do que aquelas que possui. Tanto nos estudos, como no trabalho, quem anseia crescer quer sempre alcançar patamares maiores do que aquele em que se encontra. Isso faz parte da natureza do homem, e o seu produto é uma corrida incessante pelo sucesso na vida.
Mas, e na vida religiosa, será que também estamos passando por seqüências? Com tantas ocupações na vida, temo que com o tempo, deixemos de acreditar em Deus como as crianças acreditam. Tenho medo que a ciência aliada ao conhecimento humano faça com que o mesmo acredite em tantos outros motivos para sua existência, se não através da Criatura Divina. Temo, por que mesmo sendo academicamente mais evoluídos, em tantas noites oramos com palavras bonitas, mas sem coração; diferentemente daquelas simples, mas tão sinceras palavras que dizíamos a Papai do Céu antes de dormir.
Quando era criança, acreditava na lenda que dizia que atrás do arco-íris existia um pote de ouro. E para minha surpresa, verdadeiramente existe! Pois como diz o Senhor, “Onde estiver o teu tesouro, aí estará o teu coração.” O meu coração de menina buscava após dias de chuva o final do arco-íris, onde estava depositado aquilo em que acreditava. Hoje aquele pote de ouro tem um valor muito maior do que poderia imaginar, pois hoje sei que o arco-íris foi um presente de Deus para que eu não me esquecesse do imenso amor que tem por mim, a ponto de ter dado Seu filho pra morrer em meu lugar!

(Rebbeca Ricarte)

h1

Heróis

janeiro 24, 2009

Todos nós temos heróis em que nos inspiramos e aspiramos. Vai dizer que você nunca sentiu aquele frio na barriga quando o Clark Kent – com sua capa vermelha com super “S” estampado – impedia que uma represa explodisse e inundasse Metrópolis? Nem quando o Peter Parker, vestido de aracnídeo, salvava a Mary Jane de uma queda entre os prédios de Manhattan? Ou nunca sentiu o sangue ferver em ver o Rock Balboa subir as escadarias da Filadélfia disparando jabs no ar? Não poderíamos deixar de lado o mais amado X-Men, o Wolverine – também conhecido como Logan – fatiando paredes de puro aço como se fossem folhas de papel. E ainda se surpreender como o Bruce Wayne, que sempre tem um brinquedinho tecnológico para fugir quando o Coringa lhe aplica um xeque-mate com cartas marcadas.

Contudo, há heróis de carne e osso bem mais reais que fazem os nossos corações baterem mais rápido. Um dos maiores exemplos fazia a metade da nação brasileira levantar mais cedo aos domingos. Senna levava o orgulho de toda uma nação no cockpit de uma McLaren a 300 km/h. Na segunda pela manhã, corríamos pelas ruas e gritávamos bem alto que tínhamos o melhor piloto de carro do mundo. Também podemos no gabar de termos o melhor jogador de futebol de todos os tempos. Quando Pelé pegava na bola, fazia o “Maraca” todo enlouquecer, não se sabia mais qual era o limite entre os dois, parecia um só, tamanha a intimidade deles.

Só que o tempo de Pelé passou… Os nossos super heróis como Superman, Homem-Aranha, Wolverine, Batman e quantos mais vier à mente, não passam de linhas de lápis e tinta no papel ou até imagens em lapela de filmes. O Senna teve o triste de fim de encontrar um muro no qual não poderia transpor e que o levaria a um profundo sono. Hoje o seu corpo se encontra no Cemitério do Morumbi e é o túmulo mais visitado do Brasil. No entanto, somente um super Herói venceu e transpôs todos os obstáculos. Ao contrário dos outros que tinham grandes poderes, este Herói abdicou de todos os seus poderes e saltou na terrível arena do inimigo. Jesus provou que é na fraqueza que nos tornamos fortes, e carregou em suas costas o maior peso que pode se ter notícia. Mas, cada gota de sangue desta batalha foi válida para salvar-nos.

Contribuição: Marcondes Ricarte, jovem adventista, Rio de Janeiro

h1

Deus é radical?

janeiro 24, 2009

Ao olhar o título desse post…Você acha que Deus é radical? Primeiramente, vamos ver em que sentido estamos usando a palavra radical. Será um radical de ser firme, ter uma palavra só, ter decisão, sempre está firme? Sim… É desse radical que estou falando.

do Lat. radicale, da raiz

adj. 2 gén.,

referente à raiz;
fundamental;
essencial;

Uma Pessoa que dá seu único filho por nós, porque uma vez foi dito que o salário do pecado era a morte. Então, essa pessoa é radical. Porque ela cumpriu a lei. Não importando o que acontecesse, nem mesmo ser o próprio filho dela.  Essa Pessoa só pode ter mesmo muita convicção no que crê. Essa Pessoa é Deus. Como podemos ver em João 3:16…

E por que muitas vezes nós achamos a radicalidade de Deus tão severa? E tem vezes que a achamos tão maravilhosa? Isso depende para onde estejamos olhando. Onde está o nosso foco. Se estivermos fazendo as coisas de Deus, cumprindo sua vontade. A partir daí achamos a radicalidade de Deus algo bom. Contudo, no momento que estamos em pecado. Achamos sua radicalidade tão severa, a ponto de ser ‘injusta’.

Mas, Deus é justo. Tudo não passa da nossa visão. Onde está o nosso foco? É preciso que tenhamos regras, e os mandamentos estão aí para isso. O Salário do pecado é a morte e ponto final.

Já imaginou se Deus não fosse radical? E Ele voltasse atrás com sua palavra? Graças a Ele, que Ele não volta com sua palavra. Pois é por intermédio dela que Ele nos perdoa. É por intermédio dela que é dito que iremos para uma nova Terra… Deus tem princípios. E cabe a nós cada vez mais nos unirmos a Ele. E tentarmos cada vez mais sermos semelhantes ao nosso bom e amigo Jesus.

Louvo a Deus porque Ele é radical. Sim, radical no bom sentido da palavra.

Que possamos cada vez mais seguirmos em frente com princípios e fé em Cristo em nossa jornada de santificação…

Franzé Jr.

h1

Descobrindo minha identidade

janeiro 21, 2009

Quem sou eu? Quem nós somos? Essa pergunta é constante na vida daqueles que buscam respostas para as situações que os perseguem. Pessoas que precisam saber primeiramente o que são para puder saber o que querem e aonde irão. No entanto, nós cristãos, seguimos uma relação não-cronológica desse entendimento. Primeiramente sabemos o que queremos, logo, sabemos aonde iremos e por tudo isso é que sabemos quem somos.
O que eu sou, o que você é, são questões que vem em terceiro plano, pois a prioridade é saber o que nos faz, o que nos motiva, tudo que nos molda, tudo que nos faz planejar, quando sabemos de tudo isso, quando sabemos o motivo de nossa existência, aí sim, sabemos quem somos. O que você quer? Pra onde você vai? Quem é você?

Sabe, as vezes nós achamos que conhecemos Deus. Nós aprendemos superficialmente sobre Ele e achamos que sabemos tudo a respeito, e muitas vezes, perguntas bem simples nos deixam confusos simplesmente porque não temos conhecimento sobre quem é Deus, sobre o que realmente o que Ele representa para nós.

O que queremos mais em nossas vidas nos dias de hoje? A nossa vida é cheia de desejos, nós queremos não apenas uma coisas, mas sim muitas coisas ao mesmo tempo! A nossa vida com Deus também deve representar uma constante busca de coisas que queremos, afinal, ele é o nosso Pai, e é através dele que podemos ter o que queremos.

Muitos jovens na bíblia tiveram esse principio, de buscar a Deus para alcançar seus anseios, mas o escolhido foi José. O que José queria? Bem, recapitulemos a história. José era um garoto que tinha quantos irmãos? Certo, ele tinha onze irmãos. Desses irmãos, um era filho de sua mãe, e os outros dez eram filhos de seu pai com outras esposas. Como Jose era tratado? José não era querido por os seus irmãos, pois eles tinham inveja porque seu pai demonstrava mais amor a Jose do que a todos os outros irmãos. O texto também fala que Jose ganhou uma túnica de presente do seu pai, ela era bonita, colorida. O que mais José podia querer? Ele era o filho querido do seu pai, ganhava presentes exclusivos, será que ele podia querer mais alguma coisa?
Mas a Bíblia conta que Jose tinha sonhos, sonhos que nem mesmo ele podia  entender. As vezes conosco acontece a mesma coisa, temos sonhos que as vezes não entendemos ou interpretamos de forma errada, e quando não buscamos a ajuda de Deus, podemos acabar fazendo coisas erradas. E é justamente por isso que Deus deve sempre estar a frente dos nossos sonhos. Tudo que quisermos ter em nossas vidas deve estar depositado nas mãos de Deus.

José se tornou um grande líder. Ele sofreu, foi vendido, humilhado, preso, mas nunca abandonou ao seu Deus. Para onde José estava indo?  Nem ele mesmo sabia, mas Deus sabia tudo por ele. Se você não sabe os sonhos de Deus para a sua vida, faça como José, entregue sua vida nas mãos de Deus e deixe que ele te guie. A recompensa de tudo isso você já sabe qual é, não sabe?
Já sabemos o que queremos, já sabemos para onde vamos, já está na hora de sabermos quem somos. José sempre soube que era o filho querido, mas isso não mudou o fato de todo o sofrimento que ele teria que enfrentar em sua vida. Muitas vezes nós só vemos aquilo que queremos ver. Se José após ter sido vendido tivesse continuado achando que era uma injustiça o que estava acontecendo, que ele não merecia, com certeza ele teria sido um escravo por toda a sua vida. Mas não foi a figura do pai terrestre que o prendeu e sim do Pai do céu. Este que nunca deixou de estar ao seu lado, e que teve que provar José para que ele recebesse a recompensa por sua fidelidade.
José foi abençoado por que sua vida foi posta nas mãos de Deus. Ele não era o que queria, ele era o que Deus queria que ele fosse. Você já pensou no que Deus quer que você seja? Você já perguntou para o seu Pai quais são os sonhos dele para a sua vida? Você realmente sabe quem é? Deus sempre soube que José seria um grande líder, José só soube quando de fato já o era. No entanto tinha uma coisa que José sabia, a única coisa que José soube durante toda a sua vida é que ele nunca deveria deixar de ouvir o seu Pai.

Quem sou eu? Quem é você? Espero que hoje você possa ter apenas uma resposta para essa pergunta: EU SOU O FILHO AMADO DEUS! Que este Pai de amor te faça um José e te acompanhe em todos os dias da tua vida.

Rebbeca Ricarte

h1

Levante e Faça a Diferença

janeiro 11, 2009

Qual a característica que une os vencedores? O que levou Ayrton Senna a desafiar seus limites físicos e ganhar o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, em 1991; com o câmbio quebrado e usando apenas a sexta marcha? Qual o sentimento de Oscar Schmidt, Marcel e todo o time brasileiro de basquete para virar um jogo no qual estavam perdendo por 24 pontos antes do intervalo e ganhar a medalha de ouro nos jogos Pan-Americanos de 1987, contra os anfitriões e favoritíssimos Estados Unidos da América? Em minha opinião: coragem.

Jesus era extremamente corajoso. Não era pra qualquer um apontar a vida hipócrita dos fariseus ou expulsar os inúmeros mercadores e ladrões que profanavam o Templo de Jerusalém. Cristo era um jovem que tinha apenas 31, 32 anos. Tal qual a música do Ministério Jovem do ano passado, é preciso Coragem pra Vencer. Historicamente, os jovens são desafiadores. Porém, vivemos numa época em que eles não se envolvem mais na Política, em discussões construtivas ou mesmo nas programações da Igreja. Especialistas dizem que esse sentimento de apatia pode até ser encarado como um desafio; pois os mesmos não têm mais esperança na Política ou em ideologias. Sendo assim, a indiferença é o que resta.

Talvez isso seja verdade, mas creio que se Cristo pediu para que nós sejamos seus imitadores, também devemos pedir ao Pai coragem. Arrisco até a dizer que covardes não são cristãos plenos, já que não têm coragem de fazer o certo. De não beber, de não colar na prova, de desviar o olhar do que é imoral; enquanto seus amigos ao redor só fazem o contrário. Para muitos (como eu!) não é fácil bater na porta de uma pessoa qualquer e lhe entregar uma Revista Princípios, ou mesmo convidar seu vizinho para o seu Pequeno Grupo. Contudo, o mesmo Deus que pela fé concedeu coragem aos cristãos primitivos em meio à perseguição romana, também nos oferece hoje o mesmo sentimento.

Muitas vezes o medo nos tira o ímpeto de tentar mais uma vez. Mas, ore ao Pai com humildade, pedindo-lhe forças para testemunhar dEle. Inspire-se em exemplos de superação ou mesmo cerque-se de pessoas com essa característica. Não inicie mais um ano morno, tal qual a igreja de Laodicéia. “Levanta-te e anda”! Saia dessa apatia e abrevie a volta do nosso Salvador!

 

h1

O Melhor Diploma

janeiro 11, 2009

“Rapazes e moças, procurem crescer  no conhecimento. Não esperem que algum teste comprove que vocês são competentes, mas saiam em todas as direções e comecem a trabalhar para Deus. Usem sabiamente os conhecimentos adquiridos. Exercitem suas habilidades com fervor, generosamente distribuam a luz que Deus lhes deu. Estudem a melhor maneira de dar aos outros a paz, a luz, a verdade, e muitas outras ricas bênçãos dos Céus. Aperfeiçoem-se constantemente. Procurem alcançar cada vez mais alto. É a habilidade de sujeitar os poderes da mente e do corpo, conservando sempre em vista as realidades eternas, que tem valor presentemente. Com toda a sinceridade, busquem o Senhor, para que se tornem cada vez mais refinados, mais preparados espiritualmente. E então, receberão o melhor diploma que alguém possa ter, a aprovação de Deus

Ellen White, Testemuhos Para a Igreja, v.7 p.281