Archive for março \26\UTC 2009

h1

Jesus…

março 26, 2009

Jesus

“A vida de Cristo estava repleta de palavras e atos de benevolência, simpatia e amor. Ele estava sempre atento para escutar e aliviar as misérias daqueles que a Ele vinham. Em seus corpos restaurados à saúde, multidões levavam a prova de Seu poder divino. Contudo, depois que a obra fora cumprida, muitos se envergonhavam do humilde mas poderoso Ensinador. Visto que os príncipes não criam em Jesus, o povo não estava disposto a aceitá-Lo. Ele foi um homem de dores e familiarizado com trabalhos. Não podiam suportar o serem governados por Sua vida sóbria, abnegada. Desejavam desfrutar da honra que o mundo confere. Todavia, muitos seguiam o Filho de Deus e escutavam as Suas instruções, banqueteando-se com as palavras que tão graciosamente caíam de Seus lábios. Suas palavras eram repletas de significação, e contudo, tão claras que os mais ignorantes as poderiam compreender.” História da Redenção, pág. 204

Admiro muito a abnegação de Jesus… Deus do Universo se tornar Servo de pequenos seres humanos…

Abraço,

Felipe

Anúncios
h1

Abraços…

março 13, 2009

Estou lhe escrevendo para tentar solucionar um problema que está me

atormentando:

Estou namorando uma garota a 1 ano. É um namoro super sério. Temos Deus acima de tudo e sempre procuramos conversar sobre ele.

Até poucos dias não havia acontecido nada de errado em nosso relacionamento. Temos um amor puro um pelo outro e sempre procuramos

seguir os princípios Bíblicos para um relacionamento saudável.

O problema é que a alguns dias a gente deu um abraço e um super beijo. O

abraço foi tão apertado que chegamos a sentir nossos orgãos se tocarem. De lá para cá toda vez que nos encontramos, acabamos dando um abraço assim, super apertado, será que isso é certo?

Até onde pode ir um abraço de acordo com os princípios Bíblicos?

Será que podemos dar um abraço apertadinho ao ponto de ficarmos

excitados?

Estou procurando uma opinião Bíblica. Tenho orado muito por isso, para que

Deus de mostre a atitude correta.

MINHA RESPOSTA PARA VOCÊ:

Parabéns pelo rumo seguro, bem como pela preocupação em estabelecer limites para o seu namoro. Estabelecer limites é um grande desafio em uma sociedade

tremendamente permissiva como a nossa, mas aqueles que tem agido assim tem sido recompensados.

Pelo que pude entender sua preocupação é com os limites do abraço. Até onde pode ir um abraço, para que ele realmente seja uma expressão de carinho e não uma provocação sensual?

Na verdade o abraço surgiu como um toque que demonstra interesse, amor e carinho por alguém. É uma das melhores expressões para isso. Dizem até que alguns abraços por dia fortalecem o sistema de defesa do corpo. Eles criam felicidade e satisfação e por isso previnem doenças. Agora, este mesmo abraço, utilizado de maneira errada, pode realmente provocar e não apenas expressar.

Mas como saber o limite? Toda vez que um abraço desperta mais do que sentimentos, ele já se tornou perigoso. O abraço é uma oportunidade para aproximação de dois corpos, como sinal da aproximação de duas vidas. Quando ao invés de aproximar os corpos, duas pessoas aproveitam o momento para tocar seus órgãos sexuais, elas entram no terreno perigoso da provocação. É possivel se abraçar sem que os órgãos sexuais se provoquem, mesmo dentro do namoro. É até possível abraçar forte, manifestando um amor especial, sem cair nesta armadilha. Um abraço carinhoso e forte se preocupa em passar sentimentos e não sensualismo.

Para que você possa entender alguns mecanismos e alternativas para um abraço,

quero lhe apresentar algumas conselhos que você deveria considerar:

1. Conversas: De acordo com o tipo de conversas que você tem com sua namorada, ou mesmo os desejos que você alimenta por ela, acaba preparando o clima para este abraço excitante. Procurem quando juntos conversar sobre coisas que não sejam provocantes. Procurem, também, não gastar muito tempo descrevendo as sensações prazeirosas que tiveram quando o abraço provocante aconteceu. Se não cuidarem com isso, vocês acabam alimentando o desejo de um próximo abraço. É melhor conversar seriamente sobre o assunto, discutindo onde os dois erraram e o que podem fazer para evitar que este tipo de abraço provocante se repita.

2. Conversa com Deus: Antes de um abraço de despedida, vocês podem criar o

hábito de orar, e pedir que Deus lhes dê momentos de carinho, mas não de excitação. Deus está disposto a ajudar, mas precisa que entreguemos a nós e a dificuldade que temos em Suas mãos. Além de orar juntos, cada um pode fazer também um plano de tornar esta tentação um motivo de oração pessoal. Quanto mais oramos, menos força satanás tem contra nós.

3. Local e Hora dos Encontros: De acordo com o lugar ou a hora que vocês se

encontram o clima pode ficar mais próprio ou não. Lugares e horários solitários

provocam os sentimentos mais sensuais e dão vazão a eles. Quando você está perto (não necessariamente junto) de outras pessoas, ou no lugar em que vocês se encontram passam pessoas, os excessos são mais difíceis. Escolham, para se

encontrar, lugares mais públicos e horários menos solitários e isso naturalmente vai diminuir a pressão do abraço.

4. Tempo Abraçados: Um abraço é uma expressão, um momento de carinho. Quanto mais tempo você passa abraçado com alguém, mais longe você tende a ir. Se o abraço é uma expressão de emoção, ela é proporcional ao tempo do abraço, se é de consolo, a realidade é a mesma. Se é uma expressão de amor e intimidade, quanto mais tempo ficarem abraçados maior será a cobrança por intimidade. Se vocês já sentiram que tem dificuldade para controlar os impulsos, não fiquem muito tempo abraçados, para que não se sintam provocados com mais força.

5. Forma do Abraço: Essa questão é extremamente importante, para esclarecer sua preocupação. Existem várias formas para abraçar alguém que se gosta, mesmo entre namorados. O abraço ideal é aquele que expressa o carinho através dos braços, e não dos corpos. Você abraça a pessoa, passa toda a emoção pelos braços, mas mantém um certo recuo com relação ao restante do corpo. Aliás, esse é o abraço natural. Para tocar os órgãos genitais é preciso conscientemente faze-lo. Se você abraçar de forma correta, dando essa ênfase nos braços, você vai aliviar a pressão sexual.

6. Predisposição: Quando você vai abraçar, já sabe o que quer com este abraço.

Predisponha-se, antes de abraçar, a manter os limites, e ai na hora, vai ficar mais fácil manter os limites.

Espero que estes conselhos possam lhe ajudar a manifestar sempre de forma saudável seu carinho à pessoa que você ama.

Maranata!

Erton Köhler

h1

Lição para o nosso tempo

março 12, 2009

licaoparanossotempo

“A incredulidade e a murmuração dos filhos de Israel ilustra o povo de Deus hoje sobre a Terra. Muitos olham para o Israel do passado e se maravilham de sua descrença e contínua murmuração, depois de o Senhor ter feito tanto por eles, dando-lhes repetidas evidências de Seu amor e cuidado. Acham que não se deviam ter mostrado ingratos. Mas alguns que assim pensam, murmuram e se queixam ante coisas de pequena conseqüência. Não se conhecem a si mesmos. Deus os experimenta com freqüência, e prova sua fé com pequenas aflições; e eles não suportam a prova melhor do que fez o antigo Israel.

Muitos têm suas necessidades presentes supridas; mesmo assim não confiam no Senhor para o futuro. Manifestam incredulidade e caem no abatimento, no desânimo, em face de necessidades antecipadas. Alguns vivem em contínua preocupação, com medo de que venham a ter necessidade e que seus filhos sofram. Quando surgem dificuldades ou são postos em aperto – quando sua fé e amor a Deus são provados – recuam do sofrimento e murmuram do meio escolhido por Deus para purificá-los. Seu amor não se prova puro e perfeito para suportar tudo.

A fé do povo do Deus do Céu deve ser forte, ativa e perseverante – a prova das coisas que se esperam. Então a sua linguagem será: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga o Seu santo nome” (Sal. 103:1), pois Ele me tem tratado generosamente.

A abnegação é considerada por muitos como sendo real sofrimento. Os apetites depravados são tolerados. E uma restrição ao apetite não saudável levaria até muitos professos cristãos a iniciar agora um retorno, como se a inanição fosse a conseqüência de um regime simples. E, à semelhança dos filhos de Israel, prefeririam a escravidão, corpos doentios, e mesmo a morte, a serem privados das panelas de carne. Pão e água é tudo o que foi prometido aos remanescentes no tempo de angústia.”

História da Redenção, págs. 128 e 129

h1

No Caráter e Na Vida Diária

março 9, 2009

Desde o primeiro dia de janeiro tenho me dedicado à leitura de um dos livros do Espírito de Profecia, “Patriarcas e Profetas”, escrito por Ellen White, aliada à leitura diária do Livro Sagrado, a Bíblia. Confesso que a iniciativa tem enriquecido a minha vida espiritual, uma vez que cada termo traz sabedoria e conhecimento e cada palavra demonstra que a autora realmente foi orientada por Deus.

Na última semana, li um trecho que literalmente me fez refletir por um longo tempo. Ele dizia o seguinte: “De todos os pecados que Deus punirá, nenhum é mais ofensivo à Sua vista do que aquele que incentiva o outro a fazer o mal” (pág. 228). Em outras palavras, do mesmo modo que não podemos contribuir para que o nosso irmão peque, também não podemos escandalizar o nosso próximo, ou seja, levá-lo a praticar o mal.

Quanto ao escândalo, na Bíblia, em Romanos 14:13, também podemos perceber que o mesmo deve ser evitado. “Não nos julguemos mais uns aos outros; pelo contrário, tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão”. Em “Patriarcas e Profetas”, logo mais a frente, é revelado que “Quanto maior a luz e os privilégios concedidos ao homem, maior é sua responsabilidade, mais grave a sua fatia, mais severo o seu juízo” (pág. 305). Em outras palavras, quanto mais verdades temos em nossas vidas, mais seremos cobrados quanto às nossas ações, pelo modo no qual elas podem resultar na vida do nosso próximo.

Acredito que todos nós somos bastante alertados quanto a dar o bom exemplo. Não precisa ser adventista do sétimo dia para saber que o bom ou mau comportamento pode influenciar os demais. Logo quando nascemos aprendemos uma série de valores que devemos manter, a fim de ressaltar nossos costumes e hábitos, ou seja, desde cedo somos ensinados a dar o bom exemplo.

liberdade1Portanto, na nossa vida espiritual não podemos ser diferentes. “E ainda maior pecado é o daqueles que professam conhecer a Deus e guardar os Seus mandamentos, e contudo negam a Cristo em seu caráter e vida diária” (pág. 110 e 111). Não precisamos ser perfeitos – repito, somos seres humanos e falhos pecadores – contudo, precisamos dar o bom exemplo para todos aqueles que nos cercam. Precisamos deixar nossas vontades e desejos egoístas, abandonar de vez nossos pecados acariciados e permitir que vejam Cristo em nós.

h1

O que é devocional?

março 3, 2009

DevocionalÉ aquele período do dia em que separamos um tempo significativo para estar em comunhão com Deus de forma mais íntima. Tempo este que gastamos adorando-O, louvando-O, cultuando-O, lendo a Bíblia e orando.

Objetivos da devocional diária

1. Primeiro objetivo da devocional diária é desfrutar comunhão com Deus.
• Comunhão com Deus é um canal de dois sentidos, entre duas pessoas que se amam – VOCÊ e DEUS.
• Enquanto medita, concentre-se na pessoa de Deus, como está revelado em Sua Palavra. Leia o livro de Salmos, destacando o que Deus é, o que Ele faz.
• Enquanto medita, permita que Deus o molde conforme à imagem de Seu Filho (Rm 8:29;2 Co 3:18).
2. O segundo objetivo da devocional diária é agradar a Deus. “Mas a oração dos retos é seu contentamento” (Pv 15:8b). Que privilégio temos em alegrar a Deus gastando tempo com Ele!
3. O terceiro objetivo da devocional diária é descobrir princípios pelos quais devemos viver e dirigir nossas vidas. (Sl 119:105)
4. O quarto objetivo da devocional diária é desenvolver um estilo de vida de acordo com o ponto de vista de Deus.

Sugestões práticas para o seu tempo com Deus
1. Separe um tempo permanente e diário para passar com Deus.
2. Encontre um lugar onde possa estar a sós com Deus, livre de distrações.
3. Inicie com louvor e adoração.
• Você pode louvar e adorar a Deus através de ações de graça (Sl 28:7; Sl 100:4).
• Pode louvar e adorar a Deus lendo versículos da Bíblia em atitude de louvor e adoração. Utilize o livro de Salmos para este tempo.
• Pode-se louvar e adorar a Deus simplesmente permanecendo quieto em Sua presença. Não tenha pressa durante a sua devocional, mas preste reverência e respeito a Deus (SI 46:10).
4. Peça a Deus que sonde o seu coração (Sl 139:23-24).
• Confesse o seu pecado, ou seja, todo o pecado que lhe for revelado pelo Espírito Santo (Sl 66:18; 1 Jo 1:9).Para que a sua meditação seja proveitosa, você precisa estar livre de culpa e cegueira provocadas pelo pecado. Peça a Deus, o Espírito Santo, que revele o pecado que há em
sua vida e então confesse, concorde com Deus em relação àquele pecado.Depois de confessar os pecados revelados pelo Espírito Santo, passe novamente o controle de sua vida a Cristo, e pela fé, aproprie-se da plenitude do Espírito Santo.
5. Conteúdo do seu período devocional.
• Use a Bíblia para a sua devocional. Lembre-se que Deus nos fala através de Sua Palavra.
• Ore a Deus.

O papel da palavra de Deus na devocional diária
1. Ler a Bíblia é parte essencial da devocional diária. Lembre-se DEUS QUER FALAR CONOSCO.
2. Ao ler a Bíblia obtemos melhor conhecimento de Deus.
3. Nossa fé aumenta pela leitura da Bíblia (Rm 10:17).

Como ler a bíblia
1. Leia um parágrafo lenta e cuidadosamente. O objetivo da leitura bíblica é permitir que Deus fale ao seu coração e que você desfrute de comunhão com Ele. Este objetivo não será alcançado se você ler muito depressa ou sem concentração.
2. Pergunte-se como o texto se aplica à sua vida. É de grande ajuda fazer-se perguntas para aplicar as verdades bíblicas à nossa vida:
• O que o texto ensina a respeito de Deus? E a respeito de Jesus?
• Há algum pecado que devo confessar, ou evitar?
• Há alguma promessa que devo reinvindicar/apropriar?
• Há algum mandamento que devo obedecer?
• Há algum exemplo a ser seguido?
• Há algo que foge a minha compreensão e deve ser estudado mais tarde?
• Há neste texto alguma coisa pela qual devo orar hoje?
• Como posso aplicar à minha vida o que aprendi neste texto?
4. Tenha a mão papel e caneta.

O papel da oração na devocional diária
1. Jesus é o nosso exemplo (Mc 1:35).
2. Em seus momentos de oração, peça a Deus que o transforme à imagem de Seu Filho, Jesus (1 Co 3:18). Peça a Deus que manifeste em sua vida e experiência os traços do caráter e atitudes de Jesus.
3. Em seus momentos de oração interceda pela Igreja, Corpo de Cristo, sua comunidade local, necessidades especificas dos irmãos.
4. Mantenha um diário de oração.

Abraços,
Vinicius A. Miranda