Archive for maio \20\UTC 2009

h1

Novo site do Ministério Jovem Adventista da DSA

maio 20, 2009

Demoro alguns dias mas finalmente ficou pronto o site oficial do Ministério Jovem da DSA (Oficial)!
E está excelente! Vale a pena conferir! Clique na imagem para ser direcionado ao site.

Anúncios
h1

Empolgação de Lutero

maio 17, 2009

empogalcaolutero

“Enquanto, um dia, examinava os livros da biblioteca da universidade, Lutero descobriu uma Bíblia latina. Tinha ouvido porções dos evangelhos e epístolas, que se liam ao povo no culto público, e supunha que isso fosse a Escritura toda. Agora, pela primeira vez, olhava para o todo da Palavra de Deus. Com um misto de reverência e admiração, folheava as páginas sagradas; com o pulso acelerado e o coração palpitante, lia por si mesmo as palavras de vida, detendo-se aqui e acolá para exclamar: “Oh! quem dera Deus me desse tal livro!” Anjos celestiais estavam a seu lado, e raios de luz procedentes do trono de Deus traziam-lhe à compreensão os tesouros da verdade. Sempre temera ofender a Deus, mas agora a profunda convicção de seu estado pecaminoso apoderou-se dele como nunca dantes. ” História da Redenção, pág. 340

Que empolgação tinha Lutero ao ler as Escrituras Sagradas!! Isso me faz pensar em como temos lido a Palavra de Deus hoje. Será com a mesma empolgação e interesse?!

Naquele tempo era difícil conseguir uma Bíblia. Mesmo assim Lutero se esforçou por consegui-la.  Hoje temos fácil acesso a ela, mas muita vezes perdemos o privilégio de receber os raios de luz vindos de Deus.

Que possamos ler a Bíblia com a empolgação e interesse de Lutero!

Um abraço,

Felipe Scipião

h1

Os passos humanos

maio 11, 2009

ospassoshumanos

“Os passos do homem são dirigidos pelo SENHOR; como, pois, entenderá o homem o seu caminho?” (Prov. 20:24)

Deus conduz os nossos caminhos mesmo! Ele aproveita cada oportunidade para nos levar ao lugar ou lugares que nos prepara, e tudo isso com uma elegância divina. Só Deus é capaz de fazer isso, respeitando de maneira impressionante as nossas vontades.

Depois de refletir sobre o verso acima, é possível chegar a duas premissas:

1) Como o homem seria capaz de entender os passos de Deus? Por mais que nos esforcemos, a realidade mental do Criador é diferente da nossa, e isso é muito claro. Por não alcançarmos a razão de Deus, abrimos espaço para indagações do tipo: “Como isso aconteceu? Que absurdo! Como essa situação se apresentou… Ninguém esperava…”

Todos estes questionamentos (sejam eles positivos ou negativos aos nossos olhos) tem uma resposta: Deus nos conduz!!

Ele usa a lógica diferenciada, Ele usa uma arquitetura meio sem sentido, Ele usa pessoas inesperadas, animais (como o jumentinha de Balaão), Ele usa lugares, situações, diferenças climáticas (como tempestades e dilúvios), Ele usa uma infinidade de aspectos incontáveis. E tudo isso Ele usa para nos mostrar aquilo que ninguém mais nos mostraria: Que Ele é amor, que tem planos para nós, planos mais altos do que a nossa mente reduzida pode sonhar.

2) O outro raciocínio possível é: Como nós humanos podemos entender o caminho que traçamos para nós, se no caminho que escolhemos, optamos na maioria das vezes por alternativas que a médio e longo prazo nos serão desfavoráveis? Difícil explicar.

A verdade é que quando escolhemos fazer aquilo que queremos e ponto final, a vida desanda. Parece uma massa de bolo que foi mexida por várias pessoas e por isso deu errado, um bolo que não pode ser comido porque solou, não deu certo!

Em suma, a nossa lógica não é nada lógica!

A coerência de Deus vai sendo explicada a partir das circunstâncias da vida, e a congruência das escolhas simplórias ou mais óbvias, que são as nossas, não funciona, porque os resultados são catastróficos. É um ato de coragem inconsequente fazer o que queremos, sair de casa sem orar, e nos arriscarmos sem consultar ao Senhor, já que não sabemos a profundidade dos acontecimentos e das nossas escolhas.

Entender que dependemos de Deus é motivo da felicidade.

Contribuição: Priscila Julião, jovem adventista, Recife – PE

h1

Homenagem às mães

maio 10, 2009

apiormae

Eu tive a pior mãe do mundo. Enquanto outras crianças podiam comer doces para o café da manhã, eu precisava comer mingau, frutas e pão. Meus amiguinhos tinham Coca Cola e balas no almoço, mas eu tinha de comer arroz com feijão, legumes e saladas. Como você pode adivinhar, meu jantar também era diferente daquele com o qual os outros meninos se deliciavam.

Mas pelo menos, eu não sofria só. Minha irmã e meus dois irmãos tinham a mesma mãe tirana que eu. Mamãe insistia em saber exatamente onde estávamos em qualquer hora. Podia se pensar que éramos alguma espécie de criminosos. Ela fazia questão de saber com quem andávamos e o que fazíamos. E insistia que, se disséssemos que íamos sair por uma hora, tínhamos de voltar dentro de uma hora ou antes. Não podia ser uma hora e mais uns minutinhos.

Quase tenho vergonha de contá-lo, mas ela até batia em nós! E não o fazia apenas uma vez, mas todas as vezes que saíamos da linha. Você pode imaginar alguém chegar ao ponto de dar palmadas numa criança, somente porque ela desobedeceu ? Hoje ela seria presa, com certeza! Seria objeto de reportagens na televisão. Agora você está começando a entender quão cruel ela era realmente.

E ainda não contei o pior. Todas as noites, às nove horas, já devíamos estar na cama. E no dia seguinte, estar de pé, bem cedo. Mesmo nas férias, não podíamos dormir até o meio dia, como faziam nossos amigos. Ah não! Enquanto eles descansavam à vontade no conforto de sua cama, nós éramos forçados a levantar, fazer o culto e trabalhar lavando louça, forrando cama, aprendendo a cozinhar e outras coisas ruins. Desconfiávamos que ela ficava acordada de noite, procurando pensar em outras coisas piores para exigir de nós. Mamãe sempre insistia para que falássemos a verdade, toda a verdade e nada de mentiras, mesmo se isso nos custasse a vida, como quase acontecia…

E ao chegarmos à adolescência, mamãe já estava com mais prática, e nossa vida se tornou quase insuportável. Nada de um namorado chegar à frente da casa e chamar-nos com uma buzinada. Ficávamos até envergonhados com a sua insistência de que os namorados e amigos tinham de vir à porta nos buscar. Ah, quase me esqueci de contar que, enquanto outros estavam namorando na idade amadurecida de doze ou treze anos, minha mãe quadrada não me deixou namorar antes dos quinze ou dezesseis. Quinze, isto é, quando se tratava de uma festa na igreja ou na escola o que acontecia duas ou três vezes por ano. E por falar em igreja, éramos forçados a frequentá-la, sem falar na Lição da Escola Sabatina e na Bíblia, que éramos obrigados a estudar…

Minha mãe foi realmente um fracasso. Nenhum de seus filhos jamais foi preso pela polícia ou divorciado; nenhum deles costuma bater em sua esposa. Cada um dos filhos homens prestou seu período de serviço no exército e são profissionais conceituados. E a quem poderemos responsabilizar por sairmos desse jeito? Exatamente – a minha mãe.

Pense só nas coisas que perdemos. Nunca tivemos a experiência de marchar numa demonstração contra o governo ou numa greve; jamais quebramos os móveis da nossa universidade, nem incendiamos automóveis, além de outras mil coisas que alguns de nossos colegas faziam.

Mamãe nos forçou a nos tornarmos adultos instruídos, honestos e tementes a Deus.

Agora, com a própria experiência como base, estou procurando criar meus próprios filhos. Eu não me preocupo quando eles acusam de ser cruel. Até fico contente com esta opinião. Porque, como você percebeu, dou graças a Deus que Ele me deu a “PIOR” mãe do mundo.

Fonte: USB
parabensmaes

h1

Deus se revela

maio 5, 2009

Deus_se_revela

A “consciência” é, às vezes, definida como a faculdade ou princípio interior que nos ajuda a decidir entre o certo e o errado.

Embora a consciência seja importante, nem sempre é totalmente confiável. Mas existem formas de aguçar a consciência. Estar sintonizado com Deus, mediante a leitura regular de Sua Palavra e pela comunhão frequente com Ele em oração, nos torna mais sensíveis à voz do Espírito, que pode falar conosco através da consciência.

Separados de Cristo ainda somos incapazes de interpretar corretamente a linguagem da natureza. A mais difícil e humilhante lição que o homem tem a aprender é sobre sua própria ineficiência quando depende da sabedoria humana e o seguro fracasso de seus esforços em interpretar corretamente a natureza. Por si mesmo, o ser humano não é capaz de fazer essa interpretação sem colocá-la acima de Deus. O homem está em condição semelhante à dos atenienses, que tinham, em meio aos altares dedicados à adoração da natureza, um sobre o qual estava escrito: “Ao Deus Desconhecido” (Atos 17:23). Certamente, Deus lhes era desconhecido. Ele é desconhecido de todos que, sem a orientação do divino Ensinador, assumem o estudo da natureza. Será mais que certo que chegarão a conclusões equivocadas” (Ellen G. White, Testemunhos para a Igreja,v. 8, p. 257).

“Quanto a você, porém, permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu. Porque desde criança você conhece as Sagradas Letras, que são capazes de torná-lo sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça” (2Tm 3:14-16, NVI).

Dúvidas quanto ao fato de Deus Se revelar a nós precisam ser uma via de mão dupla. Não há necessariamente um caminho “certo” ou “errado”. Não há maneira específica de sair questionando Deus e a religião, contanto que tomemos a atitude correta. Deus tem formas de se comunicar com a humanidade. Mas essas revelações são muito mais do que meros monólogos nos quais Deus é o orador. São muito mais do que simplesmente discursos feitos pelo Todo-Poderoso para calar Seus súditos. A revelação divina sempre subentende diálogo – uma conversa de mão dupla. Na era secular em que vivemos, o diálogo é vital e o questionamento saudável é parte desse diálogo.

Não nos esqueçamos, contudo, de que o questionamento requer honestidade. E até mais do que isso, o questionamento requer coragem porque, quando Deus Se revelar a nós em resposta a nossas perguntas, muito provavelmente compreenderemos que precisamos abandonar nossas noções preconcebidas que são nutridas pela maioria.

Que Jó seja nosso exemplo neste assunto. Em Jó 23 e 26–31, ele questiona a Deus com relação a seu sofrimento. Lemos a resposta de Deus em Jó 38–41. O livro termina com a reação humilde de Jó a essa resposta no capítulo 42:1-6. Ele se arrependeu porque compreendeu que tinha falado sobre coisas que não entendia. Em outras palavras, renunciou a suas noções preconcebidas e aceitou a resposta de Deus para suas perguntas.

h1

Adventista é destaque em Olimpíada Mundial

maio 1, 2009

Olimpíadas fazem parte do cotidiano de muitos jovens do ensino médio. Química, física, matemática e biologia são as que mais se destacam. Porém, a maior parte dessas olimpíadas ocorrem aos sábados. Como um adventista poderia fazer uma olimpíada dessas? Existe a possibilidade, porém, é complicado o aluno fazer a prova após o sábado. A mudança do dia da prova é algo que praticamente não pode ser feito.

O PortalJA entrevistou Walter Collyer Braga, adventista, terminou o ensino médio ano passado(2008). Walter desde sua sexta série(atual sétimo ano) teve contato com olimpíadas de química. O garoto muito inteligente, esforçado, nunca abandonou seus princípios religiosos, sobretudo a guarda do sábado.

Walter participou de várias olimpíadas estaduais, brasileiras, ibero-americana e em 2008 foi um dos quatro brasileiros selecionados a ir para a International Chemistry Olympiad (IchO) (Olimpíada Internacional de Química), na Hungria. Para garantir uma vaga na equipe os quatro estudantes percorreram longo caminho na Olimpíada Brasileira de Química, participaram de seletivas realizadas em seis fases, as três primeiras iniciadas em 2007 e as fases finais no primeiro semestre de 2008, uma delas avaliou conhecimentos de técnicas de laboratório. Os quinze estudantes mais bem colocados nessa série de avaliações se deslocaram para Teresina e, durante 15 dias, participaram de cursos e discussão com professores do Curso de Mestrado em Química da UFPI. Após essa etapa foram escolhidos os quatro representantes brasileiros na 40º IchO na Hungria. Hoje Walter, calouro do curso de Medicina na Universidade Federal do Ceará, sente-se com a consciência tranquila por nunca ter transgredido o quarto mandamento.

Como Walter conseguiu tudo isso? Vamos conhecer um pouco mais sobre seu relato.

—-

PortalJA: Você é adventista há quanto tempo?

Walter: Desde criança.

PortalJA: Como foi seu contato com as olímpiadas? Sempre gostou de química?

Walter: Foi na minha sexta série, por um clubinho de ciências, o qual nem tinha sido chamado pra saber. Nesse clube passavam aulas de química, eu não tinha nem sido chamado para fazer, falei com o coordenador e ele deixou eu fazer. No ano seguinte que começaram realmente as olimpíadas. Sempre gostei de química.

PortalJA: Como você conseguiu fazer a olimpíada pela primeira vez sem ser no sábado?

Walter:Foi a OCQ, ela seria num sábado e eu não tinha muitas esperanças para fazer, pois era no sábado e as organizadoras era muito rígida. Eu falei com o coordenador, e ele me perguntou como eu tinha ido em outra olimpíada, eu disse que não tinha passado, e o coordenador de uma cara de desanimo. Mas, mesmo assim ele falou que ia me escrever na cearense e caso eu quisesse fazer no sábado eu ia. Eu deixei em aberto e perguntei se existiria como mudar o dia da prova ou ooutro jeito que eu podesse. E o coordenador disse que iria perguntar a coordenadora. A partir desses dia, todos os dias eu ia perguntar o coordenador se ele tinha conseguido falar com a coordenadora. Até que numa quarta-feira antes da prova do sábado, ele falou comigo que eu e mais três adventistas iriam realizar a prova, só que depois dos por do sol.

Teve até uma coordenadora que ficou com muita raiva, mas como a coordenadora chefe disse que poderiamos fazer, então, nós fizemos a prova. Porem ela tinha dito que no outro ano nos não poderíamos fazer. Nessa prova eu fiz, e tirei primeiro lugar, graças a Deus.

PortalJA: Ao seus colegas observarem que você não fazia a prova com eles, o que eles disseram?

Walter: Eles brincavam muito com a minha cara. Porém entendiam. Alguns até falavam que iam virar adventista também, brincando.

PortalJA:Em algum desses momentos você pensou em desistir de guardar o sábado?

Walter: Não. Eu pensava numa olimpíada futura (internacional ou ibero) o que os outros pensariam de mim se eu não fizesse a prova no sábado. Eu vi que não valeria a pena deixar de guardar o sábado por causa de uma prova, mesmo ela sendo bem importante e bem significante.

PortalJA: Teve algum professor seu que te desestimulou ao saber que você era um sabatista?

Walter: Não. Todos eles ficavam surpresos e apreensivos por cada olimpíada que aconteceria em um sábado, porém graças a Deus eu me dava bem.

PortalJA: Você se sentiu desestimulado?

Walter: Não. Sempre tive esperanças que sempre iria conseguir fazer todas as olimpíadas e que iria dar certo. Era aí que eu estudava mais para provar para os outros que eu era capaz.

PortalJA: Ao fazer a Ibero Americana a prova também iria cair em um sábado. Você como sabemos, não iria fazer essa prova. O que você fez para reverter a situação?

Walter: Nós estávamos na UFC assistindo aula e eu não sabia quando iria acontecer a prova. Eu comecei a procurar o site da olimpíada na internet, e a primeira coisa que eu ia ver foi a data. Essas olimpíadas internacionais sempre possuem uma prova pratica e outra teoria, em dias alternados. E eu mandei logo um e-mail para o coordenador dizendo que se a prova fosse no sábado eu não iria, ele me respondeu e dizendo que seria quase impossível eu fazer, pois os horários eram muito rígidos, mas ele iria fazer o possível.Segundo o coordenador, nunca tinha acontecido esse fato com ele. Passou um tempo e ele pediu para que eu fizesse uma carta explicando os meus princípios e enviar para a coordenadora geral da olimpíada.Essa carta iria para todos os coordenadores dos países. E cada coordenador desses iria dar sua opinião, no final a coordenadora geral aceitou que eu fizesse a prova.

Porém nessa olimpíada uma iria cair na sexta(prova prática) e a outra no sábado. Houve até um fato interessante que nesse dia na Costa Rica houve uns furacoes que destruíram as estradas e eu e os outros estudantes ficamos presos no hotel. Nos começamos a fazer a prova as 14h e terminaria às 18h. Eu corri e terminei a prova antes do por do sol.

PortalJA: Em algum desses momentos você pôde falar do amor de Deus pra ele?

Walter: Às vezes algum professor achava besteira em relação ao sábado, mas que respeitava. Mas eu sempre achei que era importante e que era princípios, e fazendo isso eu estaria provando que tenho respeito e amor a Deus.

PortalJA: Ao ir pra Mundial de Química, em algum momento você teve que não guardar o sábado?

Walter:Não. A olimpíada durou 11 dias, mas as provas foram realizadas numa terça e numa quinta, pela manhã.

PortalJA: Após ter tido todos esses resultados, como se sente? Missão cumprida?

Walter: Sim sim… Pra quem começou brigando por fazer uma olimpíada e chegar a uma internacional para mim foi muito bom. Eu cheguei até a fazer provas e terminar meia noite e meia…E chegar em uma mundial e ganhar uma medalha, para mim foi trabalho cumprido.

PortalJA: E o que voce acha do futuro das olimpíadas e provas que ocorrem aos sábados?

Walter: Esse ano já houve a reunião da Cearense e já foi barrado, nenhum adventista pode fazer, a menos que façam no sábado. Mas em relação à brasileira, ainda está sendo respeitado. E na Ibero houve uma reunião para nunca mais ter provas aos sábados.

PortalJA: Qual mensagem voce diria para os que estão lendo essa entrevista?

Walter: Que sempre guardem o sábado. O sábado não cause empecilho a ninguém. Há como você conciliar, e mesmo que tenha aulas aos sábados, não vá, pois dá pra ter seu estudo integro sem falhas e alcançar seu objetivo de uma universidade ou de uma olimpíada, ou algo do tipo.

PortalJA : Quantas medalhas?

Walter: 13 medalhas

– Cearenses

2 ouros, 1 prata e um bronze.

-Brasileiras

Uma prata e dois ouros.

-Norte/Nordeste

Um bronze, duas pratas.

-Maratonas Cearenses

Um ouro.

-Ibero-Americana

Prata.

-Internacional

Bronze.