h1

Sorrimos ao ir ao dentista

outubro 7, 2010

Depois de ajudar meu pai com mais uma crise de ATM, fui para meu quarto e  tomei consciência de que os quatro membros da minha família estavam, ao mesmo tempo, passando necessidades odontológicas.

Eu e meu irmão íamos a uma dentista, que, infelizmente, não foi ética conosco. Embora não tivesse condições de cuidar de nós, nada disse. Meu irmão passou anos indo à consultas. Sempre ela dizia que no futuro ia começar um tratamento, porém percebíamos que ela “não movia uma palha” para começar o tratamento .

Em nenhum momento ela foi clara. Apenas falava as coisas “pela metade” e na hora de agir, nada.  Nunca chegava nem perto de resolver as necessidades do meu irmão e as minhas. Assim,  nunca tínhamos resolução completa do problema .

Meses depois, as queixas voltaram como se  nunca tivesse ido lá.
Como se não bastasse, além de nós dois sem dentista, meus pais também começaram a ter problemas odontológicos. Assim, minha mãe contratou uma dentista “que pra variar” não fez um bom trabalho e meu pai contratou outro que  disse não poder resolver seu problema de ATM.
Daí eu pensei: ” Por quê? O que tá acontecendo? Os quatro de uma só vez? Como assim?” Foi quando tive uma ideia. Joelho no chão, olhos fechados, comecei a orar a Deus explicando minha situação. Falei a Ele que estávamos tentando, mas os problemas não estavam sendo resolvidos. A cada dia, nossas necessidades de saúde aumentavam e eu percebia que não dependia apenas da gente, mas sabia que, de acordo com Sua vontade, Ele podia nos ajudar. Pedi a Ele que nos ajudasse a encontrar bons profissionais, que cuidasse bem de nossa família e, se possível, que fosse uma pessoa de Deus.
Estávamos na eminência de mudar de profissionais e era a chance de mudar a situação, mas na hora de marcar a consulta, nada realmente garantia que o dentista era uma profissional, a não ser a certeza que Deus está conosco.
Um dia, cheguei em casa e meu pai disse que tinha marcado uma outra dentista para nós. Nesse momento, várias coisas me passavam pela cabeça, mas tudo pode se resumir em: ” eu orei e sei que Deus não me deixará na mão. Vamos ver o que vai acontecer.”

De cara, minha nova dentista era super simpática. Recebeu-nos muito bem. Ela falava com uma voz calma e mansa. Descobri também que era bem objetiva: explicou-nos tudo o que estava acontecendo com muita clareza e disse tudo o que precisaríamos fazer a fim de melhorar a situação. Assim, eu vi, e ainda vejo hoje, que ela faz tudo o que é necessário fazer para dar certo.
Quando eu notei tudo isso, a alegria no meu coração foi imensa! Todos aqueles fatos significavam para mim que Deus estava me dizendo: ” Filha, estou contigo, não te deixo na mão jamais. Você precisou e aqui está.” Eu agradeci muito quando cheguei em casa, meu coração pulava de alegria enquanto orava e pula agora, enquanto escrevo.
Na vez seguinte que fui lá, recebi mais um presente: enquanto a dentista cuidava da minha boca, ela mandou a sua ajudante ligar o som. O volume era bem baixo e lá tocavam músicas que falavam de Deus! Enquanto ela trabalhava, mesmo concentrada, ela de vez em quando cantava um trecho de uma música bem baixinho. “Além de cuidar bem de nossa saúde, ela ainda é de Deus!” Não só o fato das músicas, mas a maneira como ela se comporta como profissional me mostraram isso.
Atualmente, eu , meu pai e meu irmão vamos à essa dentista e minha mãe encontrou uma outra dentista que cuida da saúde dela muito bem. Hoje sim sorrimos ao ir ao dentista!
Antes de um profissional, existe uma pessoa, e existem pessoas que buscam a Deus e outras que não buscam, mas a questão não é apenas buscar a Deus, temos que ser de Deus. Ser de Deus significa glorificar Seu nome em todos os nossos atos, em todos os momentos, em todos os lugares: com a família, no trabalho, no trânsito, com os amigos e etc.  Dessa maneira, estaremos disseminando o amor de Deus ao nosso redor.
” Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” (Mt 22: 37-39)
Que Deus os abençoe muito!
Abraço!

Isabela Lima Rodrigues

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: