h1

A Flor e o Colibri

junho 5, 2013

Memorias do meu Avô

“Era uma vez uma rosa meiga, linda, perfumosa
a mais pura do jardim…
E um colibri delicado
inda não tinha encontrado
uma flor bonita assim.

Foi até que um belo dia
o colibri morreria
se não beijasse essa flor…
Não a baijou – que queixume!
Mas respirou seu perfume
E ficou tonto de amor.

A Flor ficou irritada
com raiva, rubra, zangada
chegou tremer de rubor…
Mas, que culpa teve, em si,
o galante colibri
que acha tão linda essa flor?!”

Oséas Florêncio de Moura

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: