h1

Rosas Brancas

agosto 7, 2013

Memorias do meu Avô

“Vou te dizer uma história
Que me contou uma rosa,
-Não há decerto memória
Duma linda mais formosa

O que eu te vou relatar
Vem dum idílio de amor
Que teve a luz do luar
Com uma roseira em flor

Assim que a lua nascia,
E começava a brilhar
Sobre a roseira caía
A branca luz do luar

E tantos beijos trocaram,
O luar e a tal roseira
Que as rosas todas tomaram
Do luar a cor inteira

Aqui tens tu a razão
das rosas brancas, sem cor
-São frutos duma ilusão
-São beijos dum puro amor”

Oséas Florêncio de Moura

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: