h1

A Um Miosotys

setembro 18, 2013

Memorias do meu Avô

“Florzinha azul, minha irmã,
Ouve o que te peço, sim?
Ai! Diz-lhe toda a manhã
Que não esqueça de mim

Se o pezinho lindo e breve
Roçando pelo capim
Tocar-te, beija-o de leve
P’ra que se lembre de mim.

Se uma de vós for colhida
Por seus dedos de jasmim,
No casto seio escondida,
Faz que se lembre de mim.
Mas tudo deve acabar
Tudo no mundo tem fim
Talvez que quando eu chegar
Já nem se lembre de mim”

Oséas Florêncio de Moura

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: