h1

Caminhos da Vida

dezembro 11, 2013

Memorias do meu Avô

“Assim… Ambos assim, no mesmo passo,
Iremos percorrendo a mesma estrada,
Ter no meu braço trêmulo amparada,
Eu aparando no teu lindo braço.

Ligados neste arrimo embora escasso,
Venceremos as vozes da jornada…
E tu te sentirás menos cansada,
E eu menos sentirei o meu cansaço.

E assim ligados pelos bens supremos,
Que para mim o teu caminho trouxe,
Plácidamente pela vida remos

Calcando mágoas, afastando espinhos,
Como se a escarpa desta vida dosse,
O mais suave de todos os caminhos.”

Oséas Florêncio de Moura

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: