Archive for the ‘Memórias do Meu Avô’ Category

h1

Recordação

novembro 29, 2013

Memorias do meu Avô

“A recordação é o perfume da alma. É a parte mais delicada, a mais suave do coração, que se desprende para abraçar outro coração e segui-lo por toda a parte.”

Oséas Florêncio de Moura

P.S.: Hoje faz um ano que vovô descansou… Que o Senhor Jesus venha logo para o reencontrarmos!

h1

Crianças 3

outubro 16, 2013

Memorias do meu Avô

“As crianças são brisas de primavera impregnadas de perfumes”

“As almas infantis são brancas como a neve. São pérolas de leite em urnas virginais”

h1

Crianças 2

outubro 9, 2013

Memorias do meu Avô

“As crianças são diáfanas e brancas nuvens que se transportam ao céu. São os anjos de amor que alegram a terra.”

h1

Crianças

outubro 2, 2013

Memorias do meu Avô

“As crianças são como o sol: em qualquer lugar onde pentrem levam a irradiação da luz. O sol ilumina a natureza e as crianças iluminam o lar”

h1

Rosas Brancas

agosto 7, 2013

Memorias do meu Avô

“Vou te dizer uma história
Que me contou uma rosa,
-Não há decerto memória
Duma linda mais formosa

O que eu te vou relatar
Vem dum idílio de amor
Que teve a luz do luar
Com uma roseira em flor

Assim que a lua nascia,
E começava a brilhar
Sobre a roseira caía
A branca luz do luar

E tantos beijos trocaram,
O luar e a tal roseira
Que as rosas todas tomaram
Do luar a cor inteira

Aqui tens tu a razão
das rosas brancas, sem cor
-São frutos duma ilusão
-São beijos dum puro amor”

Oséas Florêncio de Moura

h1

Memórias do meu Avô

julho 31, 2013

Memorias do meu Avô

“Para amar basta um olhar; para esquecer a eternidade é pouca”

h1

Aspiração Inútil

julho 24, 2013

Memorias do meu Avô

“Ah! Se a mocidade fosse
Comprida… muito comprida…
E toda ela vivida
Num beijo doce, mui doce…
Como ditosa era a vida!

Mas dura o dia, que a trouxe;
Passa por nós de corrida;
Some-se, apenas nascida;
Chega amanhã… e acabou-se!…
E, não mais, volta na vida.”

Oséas Florêncio de Moura