Posts Tagged ‘Adoração jovem Adventista Jesus’

h1

Adoração jovem No Contexto do Culto Racional

abril 23, 2008

A clara compreensão do conceito de adoração e seu verdadeiro significado é essencial ao ministério jovem. A organização de jovens da Igreja deve ajudar os membros, em geral, e a juventude, em particular, a compreenderem essa importante faceta de sua experiência cristã.

Reuniões de companheirismo, de louvor e sociais, de forma nenhuma deverão substituir o verdadeiro culto, que é, ao mesmo tempo, contemplação, admiração e reconhecimento da grandeza de Deus.

Adorar a Deus é algo que requer o preparo da pessoa antes que ela compareça ao local de culto, e os passos essenciais para esse preparo são o arrependimento e a confissão. Isto abre o coração à influência do Espírito Santo, ajudando o adorador a tomar mais clara consciência da presença de Deus.

A reconciliação de nossas diferenças tornará a adoração uma experiência viva, estimulando o espírito de amor, paz e harmonia. O Senhor deixou, através da inspiração, luz suficiente para que, a despeito de idade ou cultura, a genuína adoração possa ser reconhecida e praticada.

Note o que diz o livro Testemunhos Seletos, vol. II, págs. 251 e 252: “Nossas reuniões devem oferecer o maior interesse possível. Deve imperar ali a própria atmosfera do Céu. As orações e discursos não devem ser prolixos e enfadonhos, apenas para encher o tempo.

“Todos devem, espontaneamente e com pontualidade, contribuir com sua parte e, esgotada a hora, a reunião deve ser pontualmente encerrada. Deste modo será conservado vivo o interesse. Nisto está o culto agradável a Deus. Seu culto deve ser interessante e atraente, não se permitindo que degenere em formalidade insípida. Devemos dia a dia, hora a hora, minuto a minuto viver para Cristo; então Ele habitará em nosso coração e, ao nos reunirmos, Seu amor em nós será como uma fonte no deserto, que a todos refrigera, incutindo nas almas esmorecidas um desejo ardente de sorver da água da vida.”

Igreja unida

Contrariando a crença popular, não existe uma igreja de ontem, e nem uma de amanhã; somente a igreja de hoje, onde jovens e idosos comparecem juntos para adorar e servir ao Senhor. Essa junção de todos apresenta a chave da adoração.

Ordem e informação: são essenciais. Todos os que se envolvem no encontro JA devem estar conscientes daquilo que está ocorrendo, para que a reunião transcorra sem sobressaltos.

Jovens participando de todas as reuniões: é de responsabilidade do líder de jovens ajudá-los a compreender que sempre que as portas da igreja se abrem, há a oportunidade de adoração; Escola Sabatina, Culto Divino, encontros evangelísticos, reuniões de oração, etc.

Adorar = Doar. Acima de quaisquer ofertas que possamos trazer, coisa alguma é mais importante que a doação de nós mesmos. Nosso amor por nosso Deus fará com que nos doemos a Ele, em verdadeira adoração, permitindo-Lhe assumir o controle do nosso ser.

Aspectos-chave da adoração

1. Atitude – Existe uma idéia errônea na filosofia que muitas vezes ouvimos ser pronunciada por líderes de jovens, especialmente na área da música, de que devemos dar aos jovens aquilo que eles desejam. Nosso objetivo deveria ser sempre o de erguer os jovens a um estilo de vida mais elevado e a gostos mais aperfeiçoados. A verdadeira adoração não deverá ser algo casual, mas considerada um privilégio especial, que demanda raciocínio, planejamento e esforço.

2. Ação – A adoração é uma atitude que se expressa por meio de ação, que demanda alguma espécie de resposta. E um reconhecimento de se estar na presença de Alguém maior que o adorador. A verdadeira adoração será, portanto, uma atividade! É uma ação, e você deve desempenhá-la.

3. Investimento – A adoração requer o investimento do próprio eu, de energia, de tempo e de concentração. É mantida às custas de muito pensamento, sentimento, oração e envolvimento.

4. Posse – Como a adoração é um evento de comunicação com Deus, há a necessidade de responsabilidade pessoal pelo evento. Esse deve ser “possuído”, assumido. Ninguém pode adorar “por procuração”, apenas observando outros orarem, cantarem, ou estudarem a Palavra de Deus.

Adorando com música

A música afeta o humor, o ambiente, e tem muito a ver com a adoração. Utilizamos a música para o louvor, para a arrecadação das ofertas, e para o final das reuniões. Mas, muitas vezes falhamos em usá-la para aperfeiçoar significativamente nossa adoração.

Talvez esteja faltando música suave durante a oração, a leitura da Bíblia, ou nos cultos JA. Peça, então, a participação de alguém que demonstre sensibilidade musical em relação a cada momento em particular. Na hora dos cânticos é importante cuidar da ordem. Comece sempre com um hino suave de louvor e, em seguida, com músicas crescentemente — exuberantes. Finalize a etapa de cânticos com um hino alegre.

Então, cante um número bem calmo, que favoreça a meditação e, a seguir, profira a oração, sem anunciá-la. Você verá que seu grupo estará em silêncio e disposto a prosseguir adorando a Deus.

Os jovens gostam de cantar e esse gosto musical pode ser desenvolvido e utilizado no serviço do Senhor se os jovens tiverem oportunidade de cantar e participar na área musical em geral. Como em todas as atividades que são realizadas na igreja, também a música deve ter alguns objetivos.

Objetivos da música na Sociedade JA

Para que o espaço de cânticos seja um momento de culto agradável e bem organizado, é necessário nomear um regente. É desnecessário dizer que esses momentos são muito importantes.

Muitas vezes descuidamos dessa parte pensando que serve apenas para preencher o espaço enquanto os presentes esperam o começo da reunião. Esse é um equívoco muito grande.

Ao pensarmos que o espaço de cânticos serve para preparar o espírito do público para aproveitar melhor o programa JA, então perceberemos que devemos ser muito cuidadosos ao planejá-lo.

A música desempenha um papel importante na vida dos seres humanos, por isso as igrejas a usam como adoração e aproximação de Deus: essa é a razão pela qual temos um espaço de cânticos antes do Culto JA.

Levando em conta que o momento de cânticos é parte do programa, é preciso conseguir que:
1. Seja dirigido com entusiasmo e reverência.
2. Todos participando.
3. Hinos Novos.
4. Seguir a preferência do público.

Estes são os ingredientes vitais para oferecermos a Deus um Culto Racional. Como vimos, podemos variar nos detalhes e ser criativos na execução; no entanto, não devemos jamais esquecer que Deus merece e espera o melhor de cada um de nós.

Abraços
Vinicius A. Miranda

Anúncios