Posts Tagged ‘biblia’

h1

Poligamia

fevereiro 26, 2010

Onde surgiu a poligamia?

“Recebendo a maldição de Deus, Caim se retirou da casa do pai. Escolheu a princípio para si a ocupação de cultivador do solo, e então fundou uma cidade, chamando-a pelo nome de seu filho mais velho. Saíra da presença do Senhor, rejeitara a promessa do Éden restaurado, a fim de buscar suas posses e alegrias na Terra sob a maldição do pecado, ficando assim à frente daquela grande classe de homens que adoram o deus deste mundo. No que diz respeito aos meros progressos terrestres e materiais, distinguiram-se os seus descendentes. Não tomavam, porém, em consideração a Deus, e estavam em oposição aos Seus propósitos em relação ao homem. Ao crime de assassínio, para o qual Caim abrira o caminho, Lameque, o quinto descendente, acrescentou a poligamia e, desafiador jactancioso, reconhecia a Deus apenas para inferir da vingança sobre Caim a certeza para a sua própria segurança. Abel levara vida pastoral, habitando em tendas ou barracas, e os descendentes de Sete seguiram o mesmo método de vida, considerando-se ‘estrangeiros e peregrinos na Terra’, a buscar uma pátria ‘melhor, isto é, a celestial’. Heb. 11:13 e 16. ” Patriarcas e Profetas, pág. 81

Por que ela surgiu?

“A poligamia fora logo introduzida, contrária às disposições divinas dadas ao princípio. O Senhor dera a Adão uma só esposa, mostrando Sua ordem a tal respeito. Mas, depois da queda, os homens preferiram seguir os seus próprios desejos pecaminosos; e, como resultado, o crime e a miséria aumentaram rapidamente. Nem a relação do casamento nem os direitos de propriedade eram respeitados. Quem quer que cobiçasse as mulheres ou as posses de seu próximo, tomava-as pela força, e os homens exultavam com suas ações de violência. Deleitavam-se na destruição da vida de animais; e o uso da carne como alimento tornava-os ainda mais cruéis e sanguinolentos, até que vieram a considerar a vida humana com espantosa indiferença.” Patriarcas e Profetas, págs. 91 e 92

Impressionante?! O pai da fé adotou a poligamia?

“Abraão aceitara sem pôr em dúvida a promessa de um filho, mas não esperou que Deus cumprisse a palavra no tempo e maneira que Ele o entendia. Foi permitida uma demora para provar sua fé no poder de Deus; mas ele não pôde suportar a prova. Achando impossível que lhe fosse dado um filho em sua avançada idade, Sara sugeriu, como um plano pelo qual o propósito divino poderia cumprir-se, que uma de suas servas fosse tomada por Abraão como segunda mulher. A poligamia se tornara tão espalhada que deixara de ser considerada como pecado; mas nem por isso deixava de ser uma violação da lei de Deus, e era de resultado fatal à santidade e paz na relação da família. Do casamento de Abraão com Hagar resultaram males, não somente para a sua própria casa, mas para as gerações futuras.” Patriarcas e Profetas, pág. 145

Resultado da poligamia

O pecado de Jacó e o séquito de acontecimentos que determinou, não deixaram de exercer influência para o mal, influência esta que revelou seu amargo fruto no caráter e vida de seus filhos. Chegando esses filhos à virilidade, desenvolveram graves defeitos. Os resultados da poligamia foram manifestos na casa. Este terrível mal tende a secar as próprias fontes do amor, e sua influência enfraquece os laços mais sagrados. O ciúme das  várias mães havia amargurado a relação da família; os filhos cresceram contenciosos, e sem a devida sujeição; e a vida do pai obscureceu-se pela ansiedade e dor.” Patriarcas e Profetas, pág.209

Deus tolerou a poligamia

“Durante esses anos de apostasia, o declínio espiritual de Israel progrediu firmemente. Como poderia ser diferente se seu rei havia unido seus interesses com instrumentalidades satânicas? Através dessas instrumentalidades o inimigo operou para confundir a mente dos israelitas com respeito ao verdadeiro e ao falso culto; e eles se tornaram presa fácil. O comércio com outras nações levou-os a íntimo contato com os que não tinham amor a Deus, e seu próprio amor por Ele foi grandemente diminuído. Seu agudo senso do elevado e santo caráter de Deus foi amortecido. Recusando seguir na trilha da obediência,   transferiram sua vassalagem para o inimigo da justiça. Tornou-se comum a prática de intercâmbio matrimonial com idólatras, e os israelitas depressa perderam sua repulsa pela idolatria. A poligamia foi tolerada. Mães idólatras levaram seus filhos a observar ritos pagãos. Na vida de alguns o puro culto religioso instituído por Deus foi substituído pela idolatria do mais negro matiz. ” Profetas e Reis, págs. 58 e 59

Poligamia desfigura a imagem de Deus no homem

“A poligamia foi praticada em época primitiva. Foi um dos pecados que acarretaram a ira de Deus sobre o mundo antediluviano. Todavia, depois do dilúvio, tornou-se novamente muito espalhada. Era o esforço calculado de Satanás perverter a instituição do casamento, a fim de enfraquecer as obrigações próprias à mesma, e diminuir a sua santidade; pois de nenhuma outra maneira poderia ele com maior certeza desfigurar a imagem de Deus no homem, e abrir as portas à miséria e ao vício.” pág. 338

Felipe Scipião

Anúncios
h1

Empolgação de Lutero

maio 17, 2009

empogalcaolutero

“Enquanto, um dia, examinava os livros da biblioteca da universidade, Lutero descobriu uma Bíblia latina. Tinha ouvido porções dos evangelhos e epístolas, que se liam ao povo no culto público, e supunha que isso fosse a Escritura toda. Agora, pela primeira vez, olhava para o todo da Palavra de Deus. Com um misto de reverência e admiração, folheava as páginas sagradas; com o pulso acelerado e o coração palpitante, lia por si mesmo as palavras de vida, detendo-se aqui e acolá para exclamar: “Oh! quem dera Deus me desse tal livro!” Anjos celestiais estavam a seu lado, e raios de luz procedentes do trono de Deus traziam-lhe à compreensão os tesouros da verdade. Sempre temera ofender a Deus, mas agora a profunda convicção de seu estado pecaminoso apoderou-se dele como nunca dantes. ” História da Redenção, pág. 340

Que empolgação tinha Lutero ao ler as Escrituras Sagradas!! Isso me faz pensar em como temos lido a Palavra de Deus hoje. Será com a mesma empolgação e interesse?!

Naquele tempo era difícil conseguir uma Bíblia. Mesmo assim Lutero se esforçou por consegui-la.  Hoje temos fácil acesso a ela, mas muita vezes perdemos o privilégio de receber os raios de luz vindos de Deus.

Que possamos ler a Bíblia com a empolgação e interesse de Lutero!

Um abraço,

Felipe Scipião

h1

O que é devocional?

março 3, 2009

DevocionalÉ aquele período do dia em que separamos um tempo significativo para estar em comunhão com Deus de forma mais íntima. Tempo este que gastamos adorando-O, louvando-O, cultuando-O, lendo a Bíblia e orando.

Objetivos da devocional diária

1. Primeiro objetivo da devocional diária é desfrutar comunhão com Deus.
• Comunhão com Deus é um canal de dois sentidos, entre duas pessoas que se amam – VOCÊ e DEUS.
• Enquanto medita, concentre-se na pessoa de Deus, como está revelado em Sua Palavra. Leia o livro de Salmos, destacando o que Deus é, o que Ele faz.
• Enquanto medita, permita que Deus o molde conforme à imagem de Seu Filho (Rm 8:29;2 Co 3:18).
2. O segundo objetivo da devocional diária é agradar a Deus. “Mas a oração dos retos é seu contentamento” (Pv 15:8b). Que privilégio temos em alegrar a Deus gastando tempo com Ele!
3. O terceiro objetivo da devocional diária é descobrir princípios pelos quais devemos viver e dirigir nossas vidas. (Sl 119:105)
4. O quarto objetivo da devocional diária é desenvolver um estilo de vida de acordo com o ponto de vista de Deus.

Sugestões práticas para o seu tempo com Deus
1. Separe um tempo permanente e diário para passar com Deus.
2. Encontre um lugar onde possa estar a sós com Deus, livre de distrações.
3. Inicie com louvor e adoração.
• Você pode louvar e adorar a Deus através de ações de graça (Sl 28:7; Sl 100:4).
• Pode louvar e adorar a Deus lendo versículos da Bíblia em atitude de louvor e adoração. Utilize o livro de Salmos para este tempo.
• Pode-se louvar e adorar a Deus simplesmente permanecendo quieto em Sua presença. Não tenha pressa durante a sua devocional, mas preste reverência e respeito a Deus (SI 46:10).
4. Peça a Deus que sonde o seu coração (Sl 139:23-24).
• Confesse o seu pecado, ou seja, todo o pecado que lhe for revelado pelo Espírito Santo (Sl 66:18; 1 Jo 1:9).Para que a sua meditação seja proveitosa, você precisa estar livre de culpa e cegueira provocadas pelo pecado. Peça a Deus, o Espírito Santo, que revele o pecado que há em
sua vida e então confesse, concorde com Deus em relação àquele pecado.Depois de confessar os pecados revelados pelo Espírito Santo, passe novamente o controle de sua vida a Cristo, e pela fé, aproprie-se da plenitude do Espírito Santo.
5. Conteúdo do seu período devocional.
• Use a Bíblia para a sua devocional. Lembre-se que Deus nos fala através de Sua Palavra.
• Ore a Deus.

O papel da palavra de Deus na devocional diária
1. Ler a Bíblia é parte essencial da devocional diária. Lembre-se DEUS QUER FALAR CONOSCO.
2. Ao ler a Bíblia obtemos melhor conhecimento de Deus.
3. Nossa fé aumenta pela leitura da Bíblia (Rm 10:17).

Como ler a bíblia
1. Leia um parágrafo lenta e cuidadosamente. O objetivo da leitura bíblica é permitir que Deus fale ao seu coração e que você desfrute de comunhão com Ele. Este objetivo não será alcançado se você ler muito depressa ou sem concentração.
2. Pergunte-se como o texto se aplica à sua vida. É de grande ajuda fazer-se perguntas para aplicar as verdades bíblicas à nossa vida:
• O que o texto ensina a respeito de Deus? E a respeito de Jesus?
• Há algum pecado que devo confessar, ou evitar?
• Há alguma promessa que devo reinvindicar/apropriar?
• Há algum mandamento que devo obedecer?
• Há algum exemplo a ser seguido?
• Há algo que foge a minha compreensão e deve ser estudado mais tarde?
• Há neste texto alguma coisa pela qual devo orar hoje?
• Como posso aplicar à minha vida o que aprendi neste texto?
4. Tenha a mão papel e caneta.

O papel da oração na devocional diária
1. Jesus é o nosso exemplo (Mc 1:35).
2. Em seus momentos de oração, peça a Deus que o transforme à imagem de Seu Filho, Jesus (1 Co 3:18). Peça a Deus que manifeste em sua vida e experiência os traços do caráter e atitudes de Jesus.
3. Em seus momentos de oração interceda pela Igreja, Corpo de Cristo, sua comunidade local, necessidades especificas dos irmãos.
4. Mantenha um diário de oração.

Abraços,
Vinicius A. Miranda

h1

“Homens de Pouca Fé”

outubro 27, 2008

Por Tatyanne de Morais

Desde o início do ano tenho tentando ler toda a Bíblia. A cada dia encontro vários versículos e capítulos que me chamam a atenção. Nos últimos dias, tenho analisado as histórias dos discípulos, narradas em Mateus, Marcos e Lucas. Confesso que às vezes a falta de fé dos apóstolos me contraria. Na minha infância, lembro de uma coleção de livros que contava diversas situações bíblicas e uma das minhas preferidas se encontra em Mateus 8, quando Jesus acalma a tempestade.

Logo após estar com a multidão, Cristo resolveu ir ao outro lado do mar, a fim de descansar. Assim que dormiu, as ondas, provocadas por uma grande tempestade, inundaram o barco em que Ele estava. Temerosos, os apóstolos clamaram por Jesus, que disse: “Por que vocês estão com medo, homens de pouca fé?”.

Refletindo nesse caso, penso se nós mesmos não temos as mesmas atitudes dos discípulos. Fomos chamados para seguir a Jesus, do mesmo modo que eles também foram. Hoje, do mesmo modo também não demonstramos segurança e confiança nEle. Os apóstolos foram instruídos a ir e fazer discípulos em todas as nações. O que também nos foi orientado. Afinal, somos cristãos, e esse é o nosso foco, levar a mensagem da Segunda Vinda de Cristo.

Os discípulos tiveram a oportunidade de acompanhar Jesus, e enquanto Ele esteve aqui, não demonstraram o real amor por Cristo. Contudo, naquela época, também não era fácil, eles eram repreendidos pelos povos. Hoje, não temos como conviver com Jesus lado a lado na terra, mas ainda possuímos a liberdade para amá-LO e anunciar ao mundo que Ele não vai voltar, mas já está voltando. Sendo assim, que possamos ter orgulho da mensagem da Cruz. Do amor incondicional que Ele tem por nós. Contudo, lembrem-se: fé sem obras é morta. Logo, é necessário agirmos como corretos seguidores de Cristo, para anunciar e apressar a Sua Volta.

h1

Games!

abril 18, 2008

Um dia desses pensando no que ia postar aqui me veio esse tema: jogos. Será que eles fazem muito parte de nosso cotidiano, ou só jogamos às vezes?

Uma pesquisa americana divulgada pela Sociedade Britânica de Psicologia aponta que as pessoas que jogam muito videogame têm características de comportamento semelhante aos de portadores da síndrome de Asperger, uma forma de autismo. O estudo avaliou o comportamento de 391 usuários de jogos para computador e videogames. Os pesquisadores compararam o nível de “vício” nos jogos com a personalidade de cada entrevistado. O resultado é que, quanto mais engajada nos jogos é a pessoa, mais comuns são os traços de personalidade normalmente associados à síndrome de Asperger.

Segundo os autores da pesquisa, John Charlton, da Universidade de Boston, e Ian Danforth, do Whitman College, os fanáticos por videogames tendem a ser mais anti-sociais e introvertidos, além de correrem mais risco de sofrer de ansiedade, raiva, culpa e depressão clínica.

Charlton explica que, apesar dos sintomas comuns, não é possível classificar os viciados em jogos eletrônicos como autistas. “Em média, eles apenas possuem as mesmas características, já que tendem a ter mais empatia com computadores do que com outras pessoas”, afirma o pesquisador, em reportagem publicada no jornal britânico Daily Mail. …

(G1 Notícias)

Jogar é bom, é difícil achar alguém que não goste pelo menos de algum jogo besta qual for, mas gosta. Alguns(os mais velhos) gostam do velho e bom Atari. A geração 90 já chegou com o Super Nintendo, e hoje temos muitos. A facilidade de se jogar/comprar jogos é bem maior. Mas será que estamos jogando tanto que estamos deixando de lado os estudos, o estudo da palavra, a vida social, ou algo do tipo?

Que possamos refletir!

h1

Bem aventurado o que lê

março 12, 2008

Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3
 

Um certo nobre, nos dias de João Wesley, edificou com o seus recursos uma capela em um terreno que ele mesmo doou para a igreja. Era um entusiasta dos cultos públicos. Gostava de ouvir o coro cantar  e até  mesmo do sermão, quando este não era demasiado longo. Um dia veio para a sua igreja um novo ministro pregando uma clara mensagem de arrependimento, confissão e obediência a Deus. Aquele homem nobre então se retirou, dizendo a alguém que se encontrava à porta: “Ora, este pregador tem a audácia de aplicar a religião à vida privada dos homens!”

 Ora, a verdadeira religião não se limita a uma Bíblia fechada. Ela implica na leitura da Palavra e a prática de seus ensinos. Bem-aventurado o que lê, o que ouve e o que guarda as coisas que nela estão escritas.

“Como o mineiro descobre veios do precioso metal sob a superfície da terra, assim aquele que buscar perseverantemente a Palavra de Deus como tesouro escondidos encontrará verdades do mais alto valor, as quais se acham ocultas da vista do investigador descuidado.” CC, pág. 9.

 

O grande missionário Hudson Taylor tinha o costume de passar uma hora com Deus antes do alvorecer. Fosse qual fosse o lugar ou as circunstâncias que o rodeavam na China, ele aproveitava esta hora para esquadrinhar a Bíblia. Aos 71 anos, leu a Bíblia inteira, completando assim 40 vezes em 40 anos. Eis a sua declaração: “A coisa mais difícil na vida de um homem é perseverar em estudar a Bíblia com regularidade e oração. Satanás sempre apresenta outra coisa a fazer exatamente quando nos dispomos a ler o Livro de Deus.”

 

Outro exemplo de uma vida poderosa no serviço do Senhor é o de Jorge Müller. Este homem foi inspirado por Deus a desenvolver um grande ministério de ajuda a órfãos. Muitas vezes chegou até a ter sob seus completos cuidados cerca de 2.000 órfãos. Conta-se que várias vezes ele se deitou à noite sem ter nada em casa para os órfãos comerem no dia seguinte. Quando lhe perguntavam se conseguia dormir, respondia: “todas as noites e o melhor, ao acordar o Senhor já tinha providenciado o que precisávamos”.

Quando um amigo interrogou sobre o segredo dessa fé, Jorge Müller levantou sua Bíblia e sentenciou: “Tenho lido este Livro inteiro cem vezes. Conheço o Livro e o Deus do Livro”. Abeberando sua alma sedenta no inicio de cada dia e todos os dias, na fonte de toda fortaleza e verdade, a palavra de Deus, Müller dava testemunho de confiança e felicidade plena como servo do Senhor.

 

A Palavra profética nos assegura: “Bem-aventurado aquele que lê…” (Apocalípse. 1:3). Esta felicidade não se apóia em ausência de problemas, e sim em uma confiança baseada no relacionamento que o Santo Livro promove entre o leitor e seu poderoso autor.

Pr. Jeú Caetano

h1

Escova de dentes e Bíblia: qual o mais importante?!

fevereiro 15, 2008

Estava no retiro espiritual na época do carnaval e, pelo menos aqui, há programações em que as mulheres fazem para os homens e os homens para as mulheres.

No dia em que as mulheres iriam fazer seu programa aos homens aconteceu uma coisa interessante. Alguns objetos nossos estavam desaparecendo. Notamos a ausência de um tênis(detalhe:só desaparecia um pé), um chinelo, um saco cheio de biscoito, pijama e até um óculos desapareceu. E assim as coisas foram sumindo.

Quando fui ver as minhas coisas, senti a falta da minha escova de dentes e minha Bíblia. “Eita, minha escova de dentes!” Agora, pense aí, passar o dia sem a escova…….. (tive que fazer o higiene bucal com o dedo). Como é que elas tiveram a coragem de fazer isso conosco?! Impressionante…

Passado o dia e chegada a programação, conseguimos as coisas de volta. Que bom hein!

Mas o que me fez pensar com essa história foi a importância que nós damos às coisas.  Enquanto, passei o dia querendo a escova para utilizá-la, com a Bíblia foi diferente. Só li de manhã, antes de a pegarem, mas, no restante do dia, senti menos falta. Por quê?! Será que a Bíblia não é mais importante do que a escova? Será que não precisamos tanto nos alimentar dela durante o dia?

É….. Temos que dar mais importância a Palavra de Deus. É através dela que podemos conhecer um Deus maravilhoso, é através de suas palavras que podemos ser transformados, é através dela que nos alimentamos espiritualmente. É um verdadeiro manual da vida. É a própria verdade. Nela encontramos a Vida.

“Assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei.” Isaías 55:11

“Inclinai os ouvidos e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá” Isaías 55:3

“Achadas as tuas palavras, logo as comi; as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração, pois pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR, Deus dos Exércitos.” Jeremias 15:16

“Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.” João 17:17

“O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida.” João 6:63

Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos.” Salmos 119:105

“Há constante necessidade de paciência, delicadeza, abnegação e altruísmo na prática da religião da Bíblia. Mas se a Palavra de Deus é feita um princípio permanente em nossa vida, tudo que tivermos de fazer, cada palavra, cada ato, mesmo que trivial, revelará que somos sujeitos a Jesus Cristo, que até nossos pensamentos foram levados cativos a Ele. Se a Palavra de Deus é recebida no coração, esvaziará a alma da auto-suficiência e presunção. Nossa vida será um poder para o bem, porque o Espírito Santo nos encherá a mente com as coisas de Deus. A religião de Cristo será praticada por nós; pois nossa vontade está em perfeita conformidade com a vontade de Deus.” Review and Herald, 4 de maio de 1897.

p.s:Vejam esses dois links:

http://missaojovem.org/meditacao.php?data=17/04

http://missaojovem.org/meditacao.php?data=18/04

 

Vale a pena! E que possamos dar mais valor a Palavra de Deus e não somente ler, mas meditar, estudar e torná-la o nosso manual de vida.

Um abraço

 Felipe Moura