Posts Tagged ‘egito’

h1

Apenas uma múmia

agosto 6, 2010

    

Recentemente li um artigo na revista Veja, sobre a múmia de Tutancâmon, encontrada após aproximadamente 3300 anos depois, no Egito, segundo dados repassados por cientistas. Lendo o artigo, comecei a pensar um pouco na vida de Moisés. A múmia de Tutancâmon foi encontrada em uma câmara, onde objetos de ouro valiosíssimos foram encontrados, símbolos da realeza egípcia.

Assim como Tutancâmon, Moisés foi criado pela corte egípcia, recebendo o mais alto nível de instrução, tanto na ciência, como na filosofia e também nas artes. Moisés fora criado para ser um faraó, um líder egípcio, porém o propósito de Deus muitas vezes é diferente dos desejos do coração do homem. Após estar preparado para ser faraó, Moisés foi mandado por Deus para o deserto. Imagino que, naquele momento, ele se questionou, até mesmo duvidou, mas permaneceu fiel. Fora preparado pelos homens, mas Deus o estava preparando para algo muito maior. Por 40 anos Moisés esteve no deserto, onde passou por momentos de angústia, momentos de dificuldade, momentos onde quase perdeu sua fé, porém permaneceu fiel. Moisés poderia estar no palácio, onde seria reverenciado, onde teria toda a pompa que qualquer egípcio um dia desejaria, mas lá estava ele, no deserto, guiando os israelitas à terra prometida.

Muitas vezes nos encontramos no lugar de Moisés. Temos uma vida tão fácil, tão planejada, por que seguir a Deus, por que deixar a vida tão difícil, tão complicada? Nessa hora, quando a dúvida insiste em entrar, deixe Deus atuar em sua vida, pois nem sempre o seu desejo é a vontade dEle. Tutancâmon morreu com toda a pompa e prestígio aqui nesta terra, mas hoje, não passa de uma múmia e uma história mais especulada do que realmente conhecida. Moisés teve a mesma oportunidade, mas preferiu estar ao lado dAquele que tudo guiou desde o começo. Sofreu, batalhou, morreu, mas por sua fé, foi levado ao Céu.

E aí, o que você prefere? Ser apenas uma múmia ou ressuscitar naquele dia final, quando Jesus virá para buscar aqueles que escolheram ficar ao Seu lado? Como diz a tão conhecida canção, “eu já fiz minha escolha, sou de Jesus”.

Priscila Serbim

Anúncios
h1

José

abril 19, 2010

“Deus me enviou adiante de vós, para conservar vossa sucessão na Terra e para vos preservar a vida por um grande livramento. Assim, não fostes vós que me enviastes para cá, e sim Deus, que me pôs por pai de Faraó, e senhor de toda a sua casa, e como governador de toda a terra do Egito. Gên. 45:7 e 8.

O desígnio de Deus era que por intermédio de José a religião bíblica fosse introduzida entre os egípcios. Esta fiel testemunha devia representar a Cristo na corte dos reis. Por meio de sonhos, Deus Se comunicou com José em sua juventude, dando-lhe uma indicação da elevada posição que ele seria convidado a ocupar. Os irmãos de José, para impedir o cumprimento de seus sonhos, venderam-no como escravo, mas o seu ato de crueldade resultou na execução daquilo mesmo que os sonhos haviam predito.

Aqueles que procuram frustrar o propósito de Deus e opor-se a Sua vontade podem parecer prosperar durante algum tempo; mas Deus está a postos para cumprir Seus próprios desígnios, e Ele manifestará quem é o governante dos Céus e da Terra.

José considerou o ser vendido para o Egito como a maior calamidade que lhe poderia haver sobrevindo; viu, porém, a necessidade de confiar em Deus como nunca o fizera quando protegido pelo amor de seu pai. José levou Deus consigo para o Egito, e isto se tornou patente pela sua atitude animosa em meio da aflição. Como a arca de Deus trouxe descanso e prosperidade a Israel, assim esse jovem amante de Deus e a Ele temente levou uma bênção ao Egito. Isto se manifestou de maneira tão assinalada, que Potifar, em cuja casa ele servia, atribuiu todas as bênçãos que fruía ao escravo que comprara, e dele fez mais um filho que um servo. O propósito de Deus é que aqueles que amam e honram o Seu nome também sejam honrados, e que a glória dada a Deus por seu intermédio seja refletida sobre eles mesmos.

O caráter de José não se modificou quando ele foi elevado a uma posição de confiança. Foi conduzido aonde sua virtude brilharia de maneira distinta, em boas obras. A bênção de Deus repousou sobre ele na casa e no campo. Todas as responsabilidades da casa de Potifar foram colocadas sobre ele. E em tudo isso José manifestou firme integridade; pois amava e temia a Deus.”

Youth´s Instructor, 11 de março de 1897.