Posts Tagged ‘jovem’

h1

Necessitamos desse tipo de jovem

agosto 23, 2010


“A maior necessidade do mundo é a de homens – homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.

Mas um caráter tal não é obra do acaso; nem se deve a favores e concessões especiais da Providência. Um caráter nobre é o resultado da disciplina própria, da sujeição da natureza inferior pela superior – a renúncia do eu para o serviço de amor a Deus e ao homem. ” Educação, pág. 57

Anúncios
h1

O Sexo está Liberado?

janeiro 8, 2010

Existem muitas maneiras de abortar, digo, abordar o assunto do sexo antes do casamento. Experimente ler esse artigo que de forma franca e bem-humorada faz a gente pensar.

Você está namorando alguém que simplesmente é o máximo. É a concretização dos seus sonhos. Essa pessoa é perfeita para você, ela te completa, te deixa entusiasmado, apaixonado, cheio de amor e planos para a vida. A inteligência e o senso de humor lhe cativam, mas muito mais ainda o jeito de ser, o sorriso e… a beleza do seu corpo. É por isso que, naquele momento mais romântico, abraçados e sozinhos – explode uma vontade “incontrolável” de fazer sexo. Você diz: “-Tem que ser agora, não pode ser mais tarde. A gente se ama mesmo, não é?”

Saiba que o sexo está liberado… mas, antes de ele acontecer com toda a paixão, você precisa conversar com sua namorada. Pare onde estava, vá para um lugar mais claro, tome um copo de água para esfriar a “cuca”, e vamos pensar um pouco.

Diga a ela que você quer fazer sexo. Pergunte se ela quer também, ou se sente pressionada. Tenha certeza da permissão, porque você não é dono do corpo dela. Calma aí, não é tão simples assim. Junte seus amigos e os dela e fale a todos que você vai fazer sexo com ela. Isso porque você não quer esconder nada da sua vida, você é um livro aberto. Inclusive esta atitude afastará a outros que, quem sabe estavam com a mesma intenção a respeito dela. Ela já fez a escolha e não é nenhum dos seus amigos, ainda bem.

Como você é um jovem responsável e não deve nada a ninguém, vá antes a casa dos pais dela e seja franco: “-Eu quero fazer sexo com sua filha, e gostaria que vocês aprovassem, porque enquanto ela não é minha; é de vocês”.

Depois dessa conversa aberta e sem rodeios, porque você quer fazer o que é certo; traga sua namorada até sua casa e apresente-a a seus pais dizendo: “-É com essa moça que eu quero fazer amor, e não é só uma vez não. É muito e muitas vezes”.

Bem, se é assim que vocês querem, não fica legal fazer isso na casa dos seus pais ou dos pais dela. Seria um constrangimento, os pais ficariam sem graça, sua namorada vai ficar com medo de fazer algum barulho, vocês não vão ficar à vontade com certeza. No Motel não dá pra morar, sem contar que ficaria muito caro sustentar toda essa paixão e cada vez correr para lá.
Vocês se amam tanto que se pudessem ficariam o tempo todo juntos, então é melhor fazer um grande esforço, juntar as economias com a ajuda dos pais, se possível, e alugar uma casa ou apartamento.

Assim você deixará seu pai e sua mãe e se unirá a sua amada (Está na Bíblia – Gênesis 2:24). Mas espere aí, ainda não.
Você não gostaria que ela fizesse sexo com outros além de você. Existem 52 doenças venéreas, inclusive a Aids, e é perigoso correr esse risco. Então, se é seu propósito ser fiel a ela e vice versa, evite uma série de aborrecimentos e vá até um Cartório. Leve algumas testemunhas e prepare um documento dizendo que você fará sexo só com ela, e isso é um compromisso dela também. Vão aproveitar à vontade, serão um do outro, então assine, porque você não tem costume de fugir das responsabilidades.

Como fazer amor é um ato muito bom e isso foi invenção de Deus, então você deve reunir todos os seus parentes e os dela, todos os seus amigos e os dela, convidar todos para a igreja e pedir ao líder religioso que abençoe o sexo que vocês vão praticar. Afinal, vocês acreditam em Deus e Deus acredita na sinceridade de vocês. Desta forma, vocês na presença de todos declaram:

“-Nós não queremos esconder nada de ninguém. Não queremos ficar mentindo por aí, dizendo que não fizemos nada; não queremos experimentar o trauma de uma gravidez indesejada, um aborto forçado, ou uma doença venérea incurável. A gente se ama tanto que faremos sexo quantas vezes der vontade. Diante de todos aqui presentes, declaramos que a partir desse momento deixamos o “Clube dos Abstinentes Sexuais Temporários”. Soubemos esperar até esse momento porque o sexo é uma arte; e vamos aprender essa arte juntos, com toda a responsabilidade. Não precisamos de experiência sexual prévia, isso é desculpa de quem não soube esperar. Mas agora, será muito gostoso abrir esse “presente” de Deus para nós. Fazemos esse compromisso sabendo que sexo não é brincadeira, haverão momentos de discussões e adaptações, mas seremos sempre um para o outro. O sexo finalmente está liberado para nós, portanto com licença que eu e ela temos que ir à nossa casa para…”

Espera aí mais um pouquinho, não vai rolar nenhuma festa pra gente?

Autor: Pr. Udolcy Zukowski
Diretor do Ministério Jovem UEB

h1

Folder apresenta sugestões para jovens adventistas no ENEM

setembro 23, 2009

“[ASN] Já circula no estado de São Paulo, através dos departamentos de Liberdade Religiosa e Educação da União Central Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia (UCB), um guia com orientações a respeito da realização da prova do ENEM (Exame Nacional de Ensino Médio), em outubro, que cairá em um sábado. A Divisão Sul-Americana (DSA) tomou providências, junto ao Ministério da Educação, para que houvesse a possibilidade dos alunos adventistas participarem da prova sem prejuízo a sua fé. A cartilha, elaborada pela Associação Paulista Leste da Igreja Adventista e apoiada pela UCB, contém sugestões úteis para os jovens que estarão isolados, durante o sábado, enquanto aguardam o momento do pôr-do-sol para realizar a prova. “O material é interessante porque apresenta essa concessão aos adventistas como uma oportunidade de testemunho”, explica o pastor Edson Rosa, líder de Comunicação e Liberdade Religiosa da DSA. [Equipe ASN, Felipe Lemos]”

Clique nas imagens para visualizar em tamanho original

(Retirado do site Portal Adventista)

h1

Lançado! E ai pastor? com Pr. Odailson Fonseca

dezembro 9, 2008

h1

Tema Jovem 2009

novembro 28, 2008

Logotipo do tema jovem de 2009. Logo mais estaremos colocando comentários a respeito desse tema.

Que ele possa ser útil na vida de todos os jovens.

Vocês são a luz para o mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. Ninguém acende uma lamparina para colocá-la debaixo de um cesto. Pelo contrário, ela é colocada no lugar próprio para que ilumine todos os que estão na casa. Assim também a luz de vocês deve brilhar para que os outros vejam as coisas boas que vocês fazem e louvem o Pai de vocês, que está no céu”. Mateus 5:14-16, NTLH

h1

Programa E aí Pastor com Pr. Odailson Fonseca!

agosto 19, 2008
h1

O Jovem Brasileiro

fevereiro 15, 2007

O JOVEM BRASILEIRO Educação, comportamento, estado civil…
Afinal, quem é o jovem brasileiro? O Brasil é considerado um país jovem. Hoje a taxa de natalidade é menor do que a de trinta anos atrás, contudo não se equipara ao índice de natalidade de países europeus, que é baixíssimo. Atualmente, a taxa de natalidade brasileira que era de 5,8 filhos por mulher caiu para 2,3. Mas esta estatística não denota ainda uma mudança drástica. Conclui-se daí que o Brasil ainda é um país jovem. Existem 31 milhões de jovens (entre 15 e 24 anos) no país.

Não é difícil depreender então que se o jovem vai bem, o país idem. Só que o inverso também é verdadeiro. O mês da juventude (22 de setembro é o Dia da Juventude), nos remete a seguinte questão: Quem é o jovem brasileiro? Uma pergunta de grande relevância quando se trata de caminhar rumo a qualidade de vida de nosso país. Para que você possa conhecer melhor a cara do jovem brasileiro abaixo seguem as informações de uma pesquisa que vai ajudar muito.

A pesquisa foi sistematizada pelo IBGE e interpretada pela Dra. Elza Berquó, presidente da Comissão Nacional da População e Desenvolvimento que apresentou os dados numa conferência promovida pela Fundação Mudes / Instituto da Juventude. Promova um debate em sua igreja e comente os resultados. A começar por você, muita coisa pode ser mudada.

POPULAÇÃO JOVEM

A última contagem universal do IBGE, de 1996, mostra que tínhamos, no país, um total de 31 milhões entre 15 e 24 anos. É importante dizer que esta faixa etária ainda apresenta um crescimento positivo. Por que? Porque a geração que hoje tem entre 15 e 19 anos, ou entre 20 e 24 anos, é a geração de 1976 a 1981, ou 1972 a 1976, e , neste período, a fecundidade no Brasil não mostrava sinais tão evidente de declínio.

1996 (15 a 24 anos) …………………………………………… 31 milhões

O segmento de 15 a 24 anos nasceu quando a fecundidade brasileira começava o seu maior declínio; por isso ainda é numerosa e só vai começar a diminuir a partir do ano 2006, quando vamos ter faixas negativas de crescimento desta faixa etária, como já acontece, hoje, com o grupo de 0 a 14 anos.

Pela primeira vez, no Brasil, os dados desta faixa etária mostram que tivemos uma diminuição em termos absolutos. Entre 1996 e 2006 deixaremos de ter mais de 1 milhão de jovens nessa faixa etária de 15 a 19 anos.

ESTADO CIVIL:

Moças casadas (15 a 19 anos) …………………………………………………….. 16 %

Rapazes casados (15 a 19 anos) …………………………………………………………….. 3 %

Entre as moças de 15 a 19 anos, 16% já estão casadas; e 3% de rapazes na mesma faixa etária estão casados. Apenas 50 % dessas jovens mulheres vivem uniões consensuais, o mesmo acontecendo em 64% das uniões desses rapazes; ou seja, esses casamentos são um recurso para ter um parceiro estável e para satisfazer um impulso sexual sem enfrentar a legislação.A tentativa de constituir a própria família é menor quanto maior é o nível de escolaridade do jovem.

Os que ingressam na universidade e terminam o colegial ou cursos semelhantes casam mais tarde. Entre os jovens que pertencem às camadas mais pobres, na faixa dos jovens sem instrução – o que constituem uma fração elevada entre nós – a proporção de mulheres casadas passa a ser de 24%. Os que ingressam na universidade, ou fazem algum curso, casam mais tarde. Há uma relação direta entre o início precoce de uma relação conjugal e a escolaridade. Entre os jovens que fazem curso superior, a taxa cai para 4%, se estiver num curso colegial, para 8%; portanto, há uma relação direta entre o início precoce de uma relação conjugal e a escolaridade. 45% dos rapazes entre 15 a 19 anos chefiam uma família e possuem pelo menos um filho. Essa proporção, entre 20 e 24 anos, salta para 65%.

Viúvos, divorciados ou separados também existem, ainda que em menor proporção. A grande maioria – (65% da população solteira entre 15 a 24 anos) mora com os pais, ou com um dos pais, sendo que 16% estão entre aqueles casamentos que se desfizeram ou em que um dos cônjuges ficou viúvo. Há um percentual que mora só. Entre os homens é, praticamente, de 3% e de 2% entre as mulheres.

Temos também os agregados que moram com outros parentes. Devem ser os jovens que saem da sua cidade para estudar, para trabalhar, ou aqueles que não se dão bem com a família e vão morar com outros parentes. Eles chegam a um total de 12%. – 65% da população solteira mora com os pais – 3% dos rapazes mora só – 2% das moças mora só – 12% moram com outros parentes.

DROGAS

Estudos realizados em 93, sobre o uso de droga psicotrópica entre estudantes de 1º e 2º graus das redes estaduais de educação em 10 capitais brasileiras, indicam que 80% dos jovens declararam já ter consumido bebidas alcoólicas em nível acima do socialmente aceito. 28% seriam fumantes, 15% experimentaram solventes, 6% ansiolítico e 5% maconha. A análise desses números, alerta para o aumento do uso da cocaína e da maconha, que passa de uma prevalência de 3% em 87, para 5% em 93.

EDUCAÇÃO

Comparando dados de 1981 a 1995, as taxas de alfabetização de jovens, entre 15 e 24 anos, melhoraram, passando de 88% para 93% restando, ainda, 7% de analfabetos neste grupo etário, o que corresponde a 2,2 milhões de jovens.

MERCADO DE TRABALHO A PEA (População Economicamente Ativa)

de 1995 mostrou que 57% da população, de 15 a 19 anos, estava trabalhando, o que representa uma queda em relação aos 60% de 1992. Esta situação configura uma severa exclusão de jovens no mercado de trabalho, com uma consequente diminuição da capacidade de renda domiciliar. O aumento da taxa de escolarização, no mesmo período, sugere que a expansão do sistema de educação constitui-se numa opção importante para muitos dos jovens que ficam à margem do mercado de trabalho. – Em 1995, 57% ingressaram no mercado de trabalho (15 a 19 anos) – Em 1992 o total de jovens trabalhadores era de 60%.

SEXUALIDADE / AIDS

Com relação à AIDS, é importante dizer que, segundo dados de 1996, entre jovens contaminados, 1/3 estava na faixa de 15 a 17, e 2/3 na faixa de 18 a 19 anos. A principal causa da contaminação para os homens, como é sabido, é o uso de drogas injetáveis; para as mulheres a relação heterossexual. Uma população cada vez mais jovem está sendo contaminada com o vírus HIV. No Brasil, desde o início da epidemia (1980), 13% dos casos foram notificados em pessoas com menos de 25. Outros 21% estão na faixa dos 25 aos 29 anos, o que indica que eles se contaminaram, muito possivelmente, antes de 25 anos de idade. Segundo pesquisa feita pela Jumoc em 1990, cerca de 30% dos jovens evangélicos já tiveram uma relação sexual antes do casamento.

Neste índice vale ressaltar que a cada ano temos um crescimento na faixa de 8% ao ano, o que carateriza uma falta de orientação clara do plano de Deus para a vida dos jovens evangélicos.

O JOVEM E A FÉ

De cada 100 entrevistados, 52 gostariam de falar pessoalmente com Deus. A fé divina é praticamente unânime: 98% dos entrevistados disseram acreditar em Deus. Especializada em levantamento de tendências de opinião entre crianças e adolescentes, a consultoria CPM realizou 1.495 entrevistas em seis cidades: São Paulo, Ribeirão Preto, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife e Salvador.

O JOVEM ESTÁ DE BEM COM A VIDA?

Um estudo na Universidade Federal do Rio de Janeiro mostra que “6% dos brasileiros sofrem de depressão”, notícia do Jornal do Comércio.Conforme o professor de psiquiatria Antonio Nardi, “15% dos suicídios registrados no País são causados por depressão grave”. Segundo O Estado de São Paulo, ele disse: “Quando há um real prejuíxo das relações familiares, sociais ou de trabalho, a idéia de morte é um dos sintomas principais”. O risco de suicídio de jovens entre 15 e 17 anos é especialmente grande.

Alguns sintomas de depressão são “isolamento social, ausência de atividades esportivas, perda de interesse, queda repentina no rendimento escolar, necessidade constante de chamar a atenção e sentimento de culpa”. Nardi acrescenta: “A depressão é uma ausência de perspectiva, com a qual se perde a capacidade de imaginar o futuro”. Giana Ramos Colaboração: Fundação MUDES (Fundação Movimento Universitário de Desenvolvimento Econômico e Social), Instituto Da Juventude, Rev. Agrício do Vale e JUMOC.