Posts Tagged ‘lei’

h1

A analogia do Casamento

agosto 17, 2010

1 Porventura, ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem toda a sua vida?
2 Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal.
3 De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias.
4 Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus.
5 Porque, quando vivíamos segundo a carne, as paixões pecaminosas postas em realce pela lei operavam em nossos membros, a fim de frutificarem para a morte.
6 Agora, porém, libertados da lei, estamos mortos para aquilo a que estávamos sujeitos, de modo que servimos em novidade de espírito e não na caducidade da letra.
Com base nessa leitura e lendo até aqui, qual papel da lei? O que você acha sobre isso? Será que o que você pensa está errado? Façam seus comentários!
Franzé Jr.
h1

Quinto Mandamento

fevereiro 8, 2010

“Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na Terra que o Senhor teu Deus te dá.” Êxo. 20:12.

“Os pais têm direito ao amor e respeito em certo grau que a nenhuma outra pessoa é devido. O próprio Deus, que pôs sobre eles a responsabilidade pelas almas confiadas aos seus cuidados, ordenou que durante os primeiros anos da vida estejam os pais em lugar de Deus em relação aos seus filhos. E aquele que rejeita a lícita autoridade de seus pais, rejeita a autoridade de Deus. O quinto mandamento exige que os filhos não somente tributem respeito, submissão e obediência a seus pais, mas também lhes proporcionem amor e ternura, aliviem os seus cuidados, zelem de seu nome, e os socorram e consolem na velhice. Ordena também o respeito aos ministros e governantes, e a todos os outros a quem Deus delegou autoridade.

Este, diz o apóstolo, “é o primeiro mandamento com promessa”. Efés. 6:2. Para Israel, esperando em breve entrar em Canaã, era um penhor, ao obediente, de uma vida longa naquela boa terra; mas tem ele uma significação mais ampla, incluindo todo o Israel de Deus e prometendo vida eterna sobre a Terra, quando esta estiver livre da maldição do pecado.”

Patriarcas e Profetas, pág. 308

h1

A Torre de Pisa

fevereiro 5, 2010

A Torre de Pisa, na Itália, é famosa por sua inclinação, devido a um afundamento do terreno em foi construída. Do alto de seus 56 m, a torre “torta” chega a uma inclinação de cinco graus, que cresce cerca de 20 mm por ano.

Seria possível morar na Torre de Pisa? Como você vai montar um quarto, uma sala? Não dá. O problema está na base. Se você aluga ou compra uma casa, pode reformá-la de acordo com seu gosto: trocar o piso, mudar a cor e até a mesmo a ordem dos cômodos. Mas não é possível modificar os fundamentos da casa, a menos que você a derrube.

Infelizmente, existe muita gente como a Torre de Pisa – gente torta, que não está em cima de uma base sólida. Um pensamento comum para essas pessoas é de que nada é imutável e que não existe verdade absoluta. Mas não podemos esquecer que os fundamentos são feitos para dar sustentação à obra e mantê-la em pé.

Esse é o princípio da Lei de Deus, também conhecida como os Dez Mandamentos. Ela reflete parte do caráter de Deus, é o retrato de Sua maneira de pensar. Como um molde que fixa um padrão, a Lei precisa sempre ser colocada diante das pessoas como algo que não muda e uma base sobre a qual a vida deve ser construída.

Num mundo desalinhado pelo pecado, a ação de Satanás sempre trouxe transformações aos conceitos e princípios deixados por Deus. Mesmo depois do pecado, esses princípios eternos visam trazer equilíbrio, ordem e propósito a pessoas, instituições e governos. Quando um deles, até mesmo o menor, é alterado, acontece um desequilíbrio da ordem natural das coisas, desencadeando um processo destrutivo.

Um exemplo é a infidelidade aos votos matrimoniais. Quando uma pessoa escolhe desobedecer aos princípios do casamento, as conseqüências desse ato podem levar à desintegração do casamento, à infelicidade e à má formação dos filhos em razão do mau exemplo. Tudo isso ocorre porque um fundamento foi quebrado.

A Bíblia diz que o homem que edifica sobre a rocha é bem-sucedido. Todo aquele que coloca na vida os Mandamentos de Deus como princípio imutável, é como o homem que edificou sobre a rocha. Assim como uma construção precisa ter fundamento sólido, o cristão precisa conhecer os princípios que não podem ser alterados. Sempre que alguém faz isso, estabelece um compromisso com a verdade, e isso o ajuda a crer cada vez mais.

Há uma grande necessidade de fundamentos sólidos no mundo de hoje. Ellen White disse: “A maior necessidade do mundo é a de homens […] que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus” (Ellen G. White, Educação, p. 56, 57). Lembre-se de Malaquias 3:6: “Porque Eu, o Senhor, não mudo.” Renove sua aliança com Deus e decida mais uma vez ser fiel a Seus Mandamentos!

Areli Barbosa

Líder de jovens na União Sul-Brasileira

areli.barbosa@usb.org.br

h1

Maneira de Observar o Sábado

novembro 1, 2009

SABADO

Primeiramente,

Qual é a primeira ordem do mandamento do Sábado?

Lembra-te do dia de Sábado“. Êxo. 20:8.

Se é algo para ser Lembrado é porque já existia, desde a criação do Mundo.

Qual é o dia de Sábado?

Mas o sétimo dia é o Sábado“. Êxo. 20:10.

Segundo o Novo Testamento, que dia antecede imediatamente ao primeiro dia da semana?

No findar do sábado, ao entrar o primeiro dia da semana“. Mat. 28:1

Segundo o Novo Testamento, portanto, acabara o sábado quando começou o primeiro dia da semana.

De que disse Cristo ser o Filho do homem do Senhor?

Porque o Filho do homem é o Senhor do sábado“. Mat. 12:8 , Ver também Mar. 2:28.

Guardou Cristo o sábado, quando esteve nesse mundo?

Entrou, num sábado, na sinagoga, segundo o Seu costume, e levantou-se para ler“, Lucas 4:16.

Que outros personagens Bíblicos guardavam o sábado?

Por exemplo, Paulo:

(Atos 16:13) – E no dia de sábado saímos fora das portas, para a beira do rio, onde se costumava fazer oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que ali se ajuntaram.

Atos 13:14 “Mas eles, atravessando Perge para Antioquia da Pisídia, indo num sábado à sinagoga, assentaram-se”

“Porque Moisés tem, em cada cidade desde tempos antigos, os que  o pregam nas sinagogas, onde é lido todos os sábados”. Atos 15:21

Com essas primeiras respostas iniciais podemos agora prestar atenção mais ao modo de observância do sábado.

Quando, segundo a Bíblia, começa o sábado?

“Houve tarde e manhã, o primeiro dia”. “Houve tarde e manhã, o segundo dia”, etc, Ver Gên. 1:5 , 8, 13 , 19, 23 e 31.

A tarde começa “ao pôr-do-sol”. Ver Deut. 16:6, Mar. 1:32, Deut. 23:11, I Reis 22:35 e 36 II Crônicas 18:34

Reconhece a Bíblia este tempo como sendo o correto começo e fim do sábado?

“Duma tarde a outra tarde, celebrareis o vosso sábado”. Lev. 23:32

Por haverem os discípulos colhido algumas espigas de trigo no sábado, a fim de matar a fome, que acusação contra eles fizeram os fariseus a Cristo?

Advertiram-nO os fariseus: Vê! Por que fazem o que não é lícito aos sábados?” Mar. 2:24

Qual foi a resposta de Cristo?

“Mas Ele lhes respondeu: Nunca lestes o que fez Davi, quando se viu em necessidade, e teve fome, ele e os seus companheiros? Como entrou na casa de Deus, no tempo do sumo sacerdote Abiatar, e comeu os pães da proposição, os quais não é lícito comer, senão só aos sacerdotes, e deu também aos que estavam com ele? E acrescentou: O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado” Mar. 2:25-27

Por haver Jesus curado uma mulher de sua enfermidade no sábado, que disse o dirigente de certa sinagoga?

O chefe da sinagoga, indignado de ver que Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que se deve trabalhar; vinde, pois, nesses dias para serdes curados, e não no sábado” Lucas 13:14

Que lhe respondeu Jesus?

“Disse-lhe, porém, o Senhor: Hipócritas, cada um de vós não desprende da manjedoura, no sábado, o seu boi ou o seu jumento, para levá-lo a beber?  Por que motivo não se devia livrar deste cativeiro, em dia de sábado, esta filha de Abraão, a quem Satanás trazia presa há dezoito anos?” Lucas 13:15-16


Por que método de raciocínio justificou Jesus os atos de misericórdia feitos no sábado?

“A seguir lhes perguntou: Qual de vós, se o filho ou o boi cair num poço, não o tirará logo, mesmo em dia de sábado? A isto nada puderam responder” Lucas 14:5-6 “Qual dentro vós será o homem que, tendo uma ovelha, e, num sábado esta cair numa cova, não fará todo o esforço, tirando-a dali? Ora, quanto mais vale um homem que uma ovelha? Logo, é lícito fazer bem, aos sábados” Mateus 12:11-12
Por haver Jesus curado o homem no sábado, e ordenado que tomasse sua cama e andasse, que fizeram os judeus?

“E os judeus perseguiam Jesus, porque fazia estas coisas no sábado” João 5:16

Fato digno de nota é que por essa questão da devida observância do sábado os judeus não somente perseguiam a Jesus, mas tomaram logo conselho para O matarem. Nada menos que maldade, que finalmente culminou em sua crucifixã, engendrou-se dessa questão da observância do sábado. Cristo não observava o sábado segundo as idéias por eles mantidas para a guarda desse dia, e por isso buscavam matá-Lo. Mas eles não estão sós. Muitos hoje acariciam o mesmo espírito. porque alguns não concordam com suas idéias quanto ao dia de Repouso ou observância do sábado, buscam persegui-lo e oprimi-lo- buscam fazer leis e alianças com os poderes políicos, para compelir ao respeito às suas leis.

Que lhes respondeu Jesus?

“Mas Ele lhes disse: Meu pai trabalha até agora, e Eu trabalho também” João 5:17

As operações comuns da Natureza, como se manifestam no divino e grandioso poder mantenedor, beneficente e curativo, prosseguem tanto no sábado como em qualquer outro dia; e cooperar com Deus e com a Natureza no serviço de curar, aliviar e restabelecer no dia do sábado,  não pode, portanto, estar em desarmonia com a vontade divina, nem constituir uma violação do sábado.

“Não devemos deixar-nos arrastar pela opinião comum de que o sábado é mera instituição judaica, que foi abolido ou anulado por Cristo. Não há uma só passagem das Escrituras que prove isso. Todos os casos em que nosso Senhor Se refere ao sábado, fala contra as opiniões errôneas que os fariseus propagaram respeito de sua observância. Cristou depurou o quarto mandamento da superfluidade dos judeus… O Salvador que despojou o sábado das tradições judaicas e que tantas vezes esclareceu o seu sentido, não pode ser inimigo o quarto mandamento. Pelo contrário, Ele o engrandeceu e exaltou.” J. C. Ryle.

Segundo Isaías, que devia Cristo fazer com a Lei ?

“Engrandecerá Ele a lei e a fará ilustre” Isaías 42:21

Em nada, talvez, foi isto mais flagrantemente cumprido do que no assunto da observância do sábado. Por suas tradições numerosas, regulamentações e restrições insenstas, os judeus haviam feito do sábado um fardo, e tudo menos um deleite. Cristo removeu tudo isso, e por Sua vida e ensinos repôs o sábado em seu lugar e posição originais, como dia de adoração e beneficência, dia para nele fazerem-se atos de caridade e de misericórdiam bem como empenhar-se na contemplação de Deus e em atos de devoção. Assim, engrandeuceu Ele a lei e a tornou ilustre.

Um dos mais salientes aspectos de todo o ministério de Cristo foi este grande trabalho na reforma do sábado. Cristo não aboliu o sábado, não fez mudança do dia, mas libertou-o do monturo de tradições, de falsas idéias e superstições com que havia sido sepultado, e pelas quais fora rebaixado e desviado do conduto de bênçãos e serviço prático para o homem, que estava no desígnio de seu Autor que ele fosse. Os fariseus haviam posto a instituição acima do homem e contra ele.

Cristo inverteu a ordem e disse: ” O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado”. Mostrou destinar-se ele a concorrer para a felicidade, conforto e bem-estar, tanto do homem como dos animais!

Devido às falsas idéias mantidas pelos judeus quanto ao sábado e sua observância, e o conflito que em consequência disso Cristo com eles mantinha, muitos dos seguidores de Cristo(inclusive na atualidade), foram introduzidos ao erro de rejeitar o próprio sábado como sendo judaico, e, sem qualquer mandamento divino ou autoridade escriturística, a pôr em seu lugar outro dia.

Portanto, podemos perceber que o sábado foi feito por causa do homem, Jesus Cristo guardava o sábado e tentou modificar a forma como os fariseus guardavam o sábado, pois os fariseus colocavam o homem em cima do sábado. Outros personagens, no Novo Testamento, guardavam o sábado também, por isso, percebemos que a instituição sabática não é nada apenas do ‘Antigo Testamento’, o próprio mandamento diz : “Lembra-te do dia de sábado(..)”, se diz ‘lembra-te’ é porque já existia. Existia desde o princípio, desde a criação do Mundo.

A Lei não foi mudada, como podemos ver em

Romanos 7:7:

“Que diremos, pois? É a lei pecado? De modo nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da lei; pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera: Não cobiçarás.”

Lucas 16:17

E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da Lei.

Passagens do Antigo Testamento sendo repetidas no primeiro…

Sendo a Lei Justa e Boa:

Romanos 7:12

“Por conseguinte, a lei é santa; e o mandamento, santo, e justo, e bom”

E quem ama a Deus:

1 João 5:1-4

Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido. Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos.
Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; ora, os seus mandamentos não são penosos,
porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.”
Para estudarmos melhor um texto Bíblico não devemos apenas escolhermos um texto e pronto. Devemos ver tudo em relação ao contexto e em relação a  vários textos.
h1

Fé não anula lei

novembro 23, 2007

Um dia, estava na escola e já ia começar uma aula de religião. Alguns alunos estavam com suas Bíblias. E de uma forma que não me lembro comecei a conversar com uma colega sobre os dez mandamentos, ela veio me afirmar que se a pessoa tivesse fé não precisava guardar todos os mandamentos. Veio com textos do tipo o justo viverá pela fé e todos que pecaram sei lei serão julgados, mediante ao que sabem.

O que dizer para uma pessoa dessas?

Porque quis postar isso logo no dia de hoje? Ao ler o ano bíblico de hoje há uma passagem que diz toda a resposta pra isso.

Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei. É, porventura, Deus somente dos Judeus? Não o é também dos gentios? Sim, também dos gentios, visto que Deus é um só, o qual justificará, por fé, o circunciso e, mediante a fé, o incircuciso. Anulamos, poi, a lei pela fé? Não, de maneira nenhuma! Antes, confirmamos a lei!

Romanos3:28-31

E devemos achar que a lei, ou seja, os mandamentos são ruins, e difíceis de se seguir?

Por Conseguinte, a lei é santa; e o mandamento, santo, justo e bom.

Romanos 7:12

Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem faz, e sim o pecado que habita em mim. Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros.Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado.

Rom 7:19-25

P.S.: Quando escrevi esse post foi no dia que o ano bíblico era sobre Romanos 3 e 4. Mas não tive tempo de postar, então vai hoje mesmo!