Posts Tagged ‘Pai’

h1

Vai, Voa!

abril 4, 2010

Os pássaros aquecem seus ovos como se fossem a coisa mais importante do mundo, e depois que racham, acabam por se tornar ainda mais especiais. Quando os filhotes nascem, os pássaros saem em busca de alimento e de forma alguma voltam com o bico vazio. Mesmo cansados, eles não se contentam apenas em trazer a comida, como a colocam na boca de cada um dos passarinhos.

Os pais acariciam a barriga grávida como se fosse a coisa mais importante do mundo, e depois que ela se abre, acaba por se tornar ainda mais especial. Quando os filhos nascem, os pais saem em busca de alimento e de forma alguma voltam com a mão vazia. Mesmo cansados, eles não se contentam apenas em trazer a comida, como a colocam na boca de cada um dos filhinhos.

Os pais se assemelham muito com os pássaros. Dão colo, carinho, atenção. De algum lugar eles tiram uma força inexplicável que medir esforços para que seus filhotes tenham sempre o melhor possível. Sempre pensam no passado, no presente e no futuro com olhos que parecem bolas de cristal, pois sabem exatamente quais as consequências que cada atitude e escolha dos seus filhos terão um pouco mais a frente.

Mas pais e pássaros não são completamente iguais. Há um momento decisivo na vida de um pássaro que é quando seus pais o empurram do ninho. Ele vai caindo, pronto a se espatifar no chão, mas sua mãe não vai atrás. Para os pais esse momento é difícil, e geralmente é o próprio filho que se empurra do ninho e parece cair para um precipício imenso.

O pai cai junto, chora junto, sofre junto, até perceber que o filho só está crescendo e criando suas próprias asas. O desprendimento é sempre difícil, mas é necessário para que os filhotes virem adultos e alcem seus próprios voos. Chega a hora que assim como os pássaros, os pais precisam olhar para os seus filhos e saberem que a sua parte foi cumprida. Aí, lá de baixo, mas com os olhos sempre mirando para o alto, eles passarão a maior segurança ao dizer: Vai, voa!

(Rebbeca Ricarte)

Anúncios
h1

Quinto Mandamento

fevereiro 8, 2010

“Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na Terra que o Senhor teu Deus te dá.” Êxo. 20:12.

“Os pais têm direito ao amor e respeito em certo grau que a nenhuma outra pessoa é devido. O próprio Deus, que pôs sobre eles a responsabilidade pelas almas confiadas aos seus cuidados, ordenou que durante os primeiros anos da vida estejam os pais em lugar de Deus em relação aos seus filhos. E aquele que rejeita a lícita autoridade de seus pais, rejeita a autoridade de Deus. O quinto mandamento exige que os filhos não somente tributem respeito, submissão e obediência a seus pais, mas também lhes proporcionem amor e ternura, aliviem os seus cuidados, zelem de seu nome, e os socorram e consolem na velhice. Ordena também o respeito aos ministros e governantes, e a todos os outros a quem Deus delegou autoridade.

Este, diz o apóstolo, “é o primeiro mandamento com promessa”. Efés. 6:2. Para Israel, esperando em breve entrar em Canaã, era um penhor, ao obediente, de uma vida longa naquela boa terra; mas tem ele uma significação mais ampla, incluindo todo o Israel de Deus e prometendo vida eterna sobre a Terra, quando esta estiver livre da maldição do pecado.”

Patriarcas e Profetas, pág. 308

h1

Deus não abandona

outubro 21, 2009

Deus_nao_abandona2

“Alma alguma é abandonada por Deus, entregue a seus próprios caminhos, enquanto houver qualquer raio de esperança quanto a sua salvação.” O Maior Discurso de Cristo, pág. 93