Posts Tagged ‘ressureição’

h1

CREIA! Ele é o Deus do Impossível!

março 1, 2008

Jesus“No findar do sábado, ao entrar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. E eis que houve um grande terremoto; porque um anjo do Senhor desceu do céu, chegou-se, removeu a pedra e assentou-se sobre ela. O seu aspecto era como um relâmpago, e a sua veste, alva como a neve.E os guardas tremeram espavoridos e ficaram como se estivessem mortos.” Mateus 28:1-4

“Lentamente passara a noite do primeiro dia da semana. Havia soado a hora mais escura, exatamente antes do raiar da aurora. Cristo continuava prisioneiro em Seu estreito sepulcro. A grande pedra estava em seu lugar; intato, o selo romano; a guarda, de sentinela.” ¹

Então, chegou o anjo e “O seu aspecto era como um relâmpago, e a sua veste, alva como a neve. E os guardas tremeram espavoridos e ficaram como se estivessem mortos.” Mateus 28:3 e 4

Ali estavam “bravos soldados que nunca se atemorizaram diante do poder humano”¹.Imagino eles como guerreiros fortes e corajosos. Acho que daria medo estar perto de um deles. Mas que “são agora como cativos aprisionados sem espada nem lança” e que “ficaram como se estivessem mortos”.

Pense ai… Se apenas um anjo fez tudo isso, imagine o poder no nosso Deus, Maravilhoso, Grandioso, Eterno, Onipotente, Onipresente, e Criador de todo o Universo.

Esse semestre na faculdade ia ter problemas com uma matéria por causa do sábado, mas o número aumentou para duas: Patologia e Parasitologia. Duas matérias muito importantes e com carga-horária elevada. Não podia simplesmente faltar às aulas, porque há reprovação por falta. Estava preocupado, mas coloquei nas mãos do Senhor. Acredito que é da vontade dEle que eu siga esse curso. Não prometeu que teria problemas, mas que irei conseguir.

Não estava programado de ter aula no sábado de Patologia, mas no primeiro dia de aula, às 7:30 da manhã descobri que a professora dessa disciplina não ia poder dar aula. Assim, dois novos professores assumiram a matéria e iria ter aula no dia do Senhor. Um deles é uma professora com quem já tive aula nos dois semestres passados e que é bastante compreensiva.

Orei muito a Deus, pra que tudo se resolvesse. Falei com ela, e arranjamos uma solução. Ao invés de assistir aula ao sábado vou assistir durante a semana com outra turma.

Mas faltava a parasitologia. E agora?! Tinha ido em outra universidade para ver o preço para fazer só essa disciplina, mas era muito caro e não tinha condições de fazer lá. Depois, fui falar com o meu coordenador e ele falou que esse semestre iria ter uma turma especial de parasitologia, pois muitos alunos reprovaram semestre passado.

Ele falou “por sorte”…. Mas foi esse Deus maravilhoso que fez, tem feito e vai fazer o que for preciso para continuar!!!! Olha que interessante: teve uma turma especial, justamente quando eu ia estar nesse semestre precisando da turma!

“Pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível.” Mateus 17:20

Se pedirmos uma coisa e for da vontade de Deus, podemos crer que a oração já está atendida.

Às vezes passamos por dificuldades, aflições, provações, tentações, mas nosso Deus pode tudo fazer. CREIA! ELE É O DEUS DO IMPOSSÍVEL!

¹O Desejado de Todas as Nações, pág. 779

Anúncios
h1

Alma e Ressureição – Imortalidade da Alma

setembro 22, 2007

Se os mortos permanecem em estado de inconsciência, como explicar que a ‘alma’ de Raquel saiu dela por ocasião de sua morte? (Gn 35:18)
Por Alberto R. Timm

A palavra “alma”, empregada em Gênesis 35:18 por algumas versões da Bíblia (João Ferreira de Almeida, Bíblia de Jerusalém, Lutero [original], Reina-Valera, King James Version, Revised Standard Version, New American Standard Bible), é a tradução do termo hebraico nêfesh. Este termo aparece 755 vezes no Antigo Testamento e foi traduzido em outros textos, pela Versão Almeida Revista e Atualizada (2.ª edição), por exemplo, como “pessoa” (Gn 14:21; Nm 5:6; etc.), “ser” (Gn 1:20; 2:19; 9:10; etc.), “alma” (Gn 2:7; Dt 10:22; etc.) e “vida” (Gn 9:4 e 5; 1Sm 19:5; Sl 31:13; etc.).
Existem várias razões que nos levam a crer que o termo nêfesh seria melhor traduzido em Gênesis 35:18 como “vida” do que como “alma”. Em primeiro lugar, o próprio relato bíblico da Criação esclarece que o ser humano não possui uma alma, mas é uma “alma [nêfesh] vivente” (Gn 2:7). O mesmo termo (nêfesh) usado em Gênesis 2:7 para referir-se à totalidade do ser humano é empregado também para designar tanto os “seres [nêfesh] viventes” que povoam as águas (Gn 1:20) como os animais da terra e as aves do céu (Gn 2:19; 9:10). A despeito de assumir, por vezes, significados mais específicos (Dt 23:24; Pv 23:2; Ec 6:7; etc.), nêfesh jamais é usado para designar qualquer entidade que continue consciente depois de separada do corpo. Pelo contrário, as Escrituras declaram explicitamente que a nêfesh pode morrer (Nm 31:19; Jz 16:30), e que “a alma [nêfesh] que pecar, essa morrerá” (Ez 18:4).
Comentando o texto de Gênesis 35:18, Derek Kidner declara que “no Antigo Testamento a alma não é concebida como entidade separada do corpo, com existência própria (como no pensamento grego), mas, antes, como a vida, que aqui se esvai” (Gênesis: Introdução e Comentário, São Paulo: Vida Nova e Mundo Cristão, 1979, p. 163). Oscar Cullmann assegura que também no Novo Testamento a esperança de vida eterna não se fundamenta na teoria grega da imortalidade da alma, mas na doutrina bíblica da ressurreição dos mortos (Immortality of the Soul or Resurrection of the Dead? Londres: Epworth, 1958).
Procurando preservar o sentido original do texto bíblico, algumas traduções da Bíblia têm vertido o termo nêfesh, em Gênesis 35:18, por exemplo, como “suspiro” (Bíblia na Linguagem de Hoje, Tradução Ecumênica, New English Bible, Living Bible, New International Version) e “vida” (Moffatt, Lutero [revisada de 1984]). A Tradução Ecumênica (Loyola) verte a parte inicial de Gênesis 35:18 como: “no seu último suspiro, no momento de morrer, ela…”. E a Bíblia na Linguagem de Hoje diz: “Porém, ela estava morrendo. E, antes de dar o último suspiro…”. Desta forma, o texto pode ser perfeitamente harmonizado com outras passagens bíblicas que falam que os mortos permanecem em estado de completa inconsciência (ver Sl 115:17; 146:4; Ec 3:9, 20; 9:5, 6 e 10; etc.).
Fonte: Sinais dos Tempos, maio/junho de 2000. p. 21