Posts Tagged ‘sexo’

h1

Deus, sexo e pós-modernidade

dezembro 21, 2010

falemos sobre sexo. decidimos neste podcast falar abertamente sobre sexualidade em temas importantes como: masturbação, virgindade, limites do sexo dentro e fora do casamento e muito mais.

para isso convidamos a psicóloga sandra silva para um bate papo aberto e o resultado você confere em duas etapas.

faça o download da parte 1 ou clique para ouvir e participe comentando e divulgando.

duração: 00:36:54

ALTA (34 mb)| faça o download aqui. (recomendável)
PADRÃO (16 mb) | faça o download aqui.
BAIXA (8 mb) | faça o download aqui.

para assistir o episódio sobre sexualidade que indiquei clique aqui. (rob bell | flame)

graça e paz!

—-

f.tonasso

Retirado de http://tonasso.blogspot.com/

h1

O Sexo está Liberado?

janeiro 8, 2010

Existem muitas maneiras de abortar, digo, abordar o assunto do sexo antes do casamento. Experimente ler esse artigo que de forma franca e bem-humorada faz a gente pensar.

Você está namorando alguém que simplesmente é o máximo. É a concretização dos seus sonhos. Essa pessoa é perfeita para você, ela te completa, te deixa entusiasmado, apaixonado, cheio de amor e planos para a vida. A inteligência e o senso de humor lhe cativam, mas muito mais ainda o jeito de ser, o sorriso e… a beleza do seu corpo. É por isso que, naquele momento mais romântico, abraçados e sozinhos – explode uma vontade “incontrolável” de fazer sexo. Você diz: “-Tem que ser agora, não pode ser mais tarde. A gente se ama mesmo, não é?”

Saiba que o sexo está liberado… mas, antes de ele acontecer com toda a paixão, você precisa conversar com sua namorada. Pare onde estava, vá para um lugar mais claro, tome um copo de água para esfriar a “cuca”, e vamos pensar um pouco.

Diga a ela que você quer fazer sexo. Pergunte se ela quer também, ou se sente pressionada. Tenha certeza da permissão, porque você não é dono do corpo dela. Calma aí, não é tão simples assim. Junte seus amigos e os dela e fale a todos que você vai fazer sexo com ela. Isso porque você não quer esconder nada da sua vida, você é um livro aberto. Inclusive esta atitude afastará a outros que, quem sabe estavam com a mesma intenção a respeito dela. Ela já fez a escolha e não é nenhum dos seus amigos, ainda bem.

Como você é um jovem responsável e não deve nada a ninguém, vá antes a casa dos pais dela e seja franco: “-Eu quero fazer sexo com sua filha, e gostaria que vocês aprovassem, porque enquanto ela não é minha; é de vocês”.

Depois dessa conversa aberta e sem rodeios, porque você quer fazer o que é certo; traga sua namorada até sua casa e apresente-a a seus pais dizendo: “-É com essa moça que eu quero fazer amor, e não é só uma vez não. É muito e muitas vezes”.

Bem, se é assim que vocês querem, não fica legal fazer isso na casa dos seus pais ou dos pais dela. Seria um constrangimento, os pais ficariam sem graça, sua namorada vai ficar com medo de fazer algum barulho, vocês não vão ficar à vontade com certeza. No Motel não dá pra morar, sem contar que ficaria muito caro sustentar toda essa paixão e cada vez correr para lá.
Vocês se amam tanto que se pudessem ficariam o tempo todo juntos, então é melhor fazer um grande esforço, juntar as economias com a ajuda dos pais, se possível, e alugar uma casa ou apartamento.

Assim você deixará seu pai e sua mãe e se unirá a sua amada (Está na Bíblia – Gênesis 2:24). Mas espere aí, ainda não.
Você não gostaria que ela fizesse sexo com outros além de você. Existem 52 doenças venéreas, inclusive a Aids, e é perigoso correr esse risco. Então, se é seu propósito ser fiel a ela e vice versa, evite uma série de aborrecimentos e vá até um Cartório. Leve algumas testemunhas e prepare um documento dizendo que você fará sexo só com ela, e isso é um compromisso dela também. Vão aproveitar à vontade, serão um do outro, então assine, porque você não tem costume de fugir das responsabilidades.

Como fazer amor é um ato muito bom e isso foi invenção de Deus, então você deve reunir todos os seus parentes e os dela, todos os seus amigos e os dela, convidar todos para a igreja e pedir ao líder religioso que abençoe o sexo que vocês vão praticar. Afinal, vocês acreditam em Deus e Deus acredita na sinceridade de vocês. Desta forma, vocês na presença de todos declaram:

“-Nós não queremos esconder nada de ninguém. Não queremos ficar mentindo por aí, dizendo que não fizemos nada; não queremos experimentar o trauma de uma gravidez indesejada, um aborto forçado, ou uma doença venérea incurável. A gente se ama tanto que faremos sexo quantas vezes der vontade. Diante de todos aqui presentes, declaramos que a partir desse momento deixamos o “Clube dos Abstinentes Sexuais Temporários”. Soubemos esperar até esse momento porque o sexo é uma arte; e vamos aprender essa arte juntos, com toda a responsabilidade. Não precisamos de experiência sexual prévia, isso é desculpa de quem não soube esperar. Mas agora, será muito gostoso abrir esse “presente” de Deus para nós. Fazemos esse compromisso sabendo que sexo não é brincadeira, haverão momentos de discussões e adaptações, mas seremos sempre um para o outro. O sexo finalmente está liberado para nós, portanto com licença que eu e ela temos que ir à nossa casa para…”

Espera aí mais um pouquinho, não vai rolar nenhuma festa pra gente?

Autor: Pr. Udolcy Zukowski
Diretor do Ministério Jovem UEB

h1

Sofrendo consequências do sexo antes do casamento

dezembro 22, 2008

Gosto de ajudar os jovens em minha igreja. Estou me sentindo incomodada, pois tenho
me envolvido sexualmente com meu namorado, e isso me deixa sem moral para falar
qualquer coisa a eles.

O que eu devo fazer? Terminar o namoro? Casar logo?

Já tentei terminar, mas não consigo. Eu o amo. Quero casar, mas ainda não temos
condições.

Me ajude!

MINHA RESPOSTA PARA VOCÊ:
Vejo que você está super angustiada. Mas fico tranqüilo em notar que você também está super
consciente e buscando uma vida correta.

O que aconteceu entre você e seu namorado realmente tem de ser superado. Não creio que
você deva terminar o namoro só por isso. Se ele é uma pessoa que você ama, e sente isso dele
também, creio que vocês tem de buscar ajuda, fazer um esforço especial e decidir não cair
mais. Essa decisão é necessária em função da salvação e do futuro casamento de vocês.
Casamentos que iniciam errados vão pagar um preço muito alto. Por isso, também, é importante
corrigir as coisas agora.

Não creio, também, que você deva deixar de ajudar os jovens de sua igreja. Se você está
consciente da queda, pediu perdão a Deus, decidiu mudar, o passado deve ser apagado. Se
você “sumir”, ai a igreja vai imaginar que está acontecendo alguma coisa, e o problema vai ficar
maior. Quando a gente está em falha, o que mais precisa é estar envolvida com as coisas de
Deus, a não ser que a igreja peça um afastamento.

Se vocês não conseguirem resistir, ai sim eu creio que você pensar em terminar o namoro, ou
outra atitude mais dura. Continue trabalhando, os jovens precisam. Continue firme em sua
decisão, pois Deus pode fazer de vocês um casal forte e feliz.

Os outros podem até ver em você uma pessoa – modelo, mas não fique angustiada. Deixe
sempre claro que o melhor modelo é Cristo. Você pode ser falha, mas mesmo assim é especial
para os outros. Encare desta forma e relaxe.

Ai vão algumas dicas que, pela graça de Deus, podem ajudar a resistir à tentação:
1. Se envolva em atividades físicas para gastar as “energias acumuladas” que acabarão
pressionando pelo sexo.
2. Planeje bem seus encontros, criando sempre atividades diferentes. A rotina abre as portas
para o prazer, e para a tentação.
3. Evite literatura, músicas, conversas ou filmes com apelos sensuais.
4. Tenha uma amiga para quem você possa contar suas lutas e buscar apoio.
5. Evite ficar sozinha com o namorado por muito tempo.
6. Gaste tempo meditando nas coisas de Deus para ser “transformado pela renovação da
mente” (Rom. 12:2). Bons pensamentos geram boas atitudes.
7. Ore sempre pedindo forças. A oração traz transformação.
8. Faça um compromisso com você mesmo e com Deus. Ele não falha.

Espero que estas orientações lhe ajudem.

Maranata!
Erton Köhler

h1

10 Motivos para a abstinência sexual

dezembro 10, 2008

1. A pureza ajuda a ter uma boa comunicação com sua/seu namorada/o


Quando um casal de namorados vive a abstinência sexual, sua comunicação é boa porque não se concentram somente no prazer, mas na alegria de compartilhar pontos de vista e experiências; além disso, suas conversas são mais profundas. Pelo contrário, a intimidade física é uma forma fácil de se relacionar, mas ofusca outras formas de comunicação. É um modo de evitar o trabalho que supõe a verdadeira intimidade emocional, como falar de temas pessoais e profundos, além de conhecer as diferenças básicas que existem entre ambos.


2. Cresce o lado amistoso do relacionamento


A proximidade física pode provocar que os jovens pensem que estão emocionalmente próximos, quando na verdade não estão. Um relacionamento romântico consiste essencialmente em cultivar uma amizade e não há amizade sem conversação e sem compartilhar interesses. A conversação pessoal cria laços de amizade e ajuda um a descobrir o outro, a conhecer seus defeitos e qualidades. Alguns jovens se deixam levar por paixões e, depois, quando se conhecem em profundidade, se desencantam. Muitas vezes, nem sequer chegam a se conhecer porque não foram amigos, somente namorados com direitos.


3. Existe um melhor relacionamento com os pais de ambas as famílias


Quando o homem e a mulher se respeitam mutuamente, amadurece o carinho e melhora a amizade com os pais de ambos. Geralmente, os pais de família preferem que seus filhos solteiros vivam a continência sexual e se sentem mal quando sabem que eles estão sexualmente ativos, sem estar casados. Quando um casal sabe que deve esconder suas relações sexuais, cresce a culpa e o estresse. Os jovens que vivem a pureza se relacionam mais cordialmente com os próprios pais e com os pais da namorada/o.


4. As relações sexuais têm o poder de unir duas pessoas com força e podem prolongar uma relação pouco sã, baseada na atração física ou na necessidade de segurança.


Uma pessoa pode se sentir “presa” em um relacionamento do qual gostaria de sair porque – no fundo – não o deseja, mas não sabe como fazer. Uma pessoa casta pode romper com maior facilidade o vínculo afetivo que o ata ao outro, pois não houve uma intimidade tão poderosa no aspecto físico.


5. Estimula a generosidade contra o egoísmo


As relações sexuais durante o namoro convidam ao egoísmo e à própria satisfação, inclinam a sentir-se em concorrência com outras pessoas que podem chamar a atenção da namorada/o. Estimulam a insegurança e o egoísmo porque o fato de começar a entrar em intimidade convida a pedir mais e mais.


6. Há menos risco de abuso físico ou verbal


O sexo, fora do casamento, pode se associar à violência e a outras formas de abuso. Por exemplo, há duas vezes mais ocorrência de agressão física entre casais que convivem sem compromisso, do que entre pessoas casadas. Há menos ciúmes e menos egoísmo nos casais de namorados que vivem a pureza do que naqueles que se deixam levar pelas paixões.


7. Aumenta o repertório de modos de demonstrar afeto


Os namorados que vivem a abstinência encontram detalhes “novos” para demonstrar afeto, e contam com iniciativas e idéias para passar bem e demonstrar mutuamente seu carinho. O namoro se fortalece e eles têm mais oportunidades de se conhecer no que diz respeito à personalidade, costumes e maneira de manter um relacionamento.


8. Existem mais possibilidades de triunfar no casamento


As pesquisas têm demonstrado que os casais que já viveram juntos têm mais possibilidades de se divorciar do que os que não fizeram esta experiência.


9. Se você decidir terminar o namoro, doerá menos.


Os laços criados pela atividade sexual, por natureza, vinculam fortemente. Então, se houver uma ruptura, será mais intensa a dor produzida pela separação, devido aos vínculos estabelecidos. Quando não tiverem relações íntimas e decidirem se separar, o processo será menos doloroso.


10. Você se sentirá melhor como pessoa


Os adolescentes sexualmente ativos freqüentemente perdem a auto-estima e admitem viver com culpas. Quando decidem deixar de lado a intimidade física e viver castamente, sentem-se como novos e crescem como pessoas. Além disso, melhoram seu potencial intelectual, artístico e social. Com o sexo não se deve jogar. Quando alguém lhe pressionar (“Só te peço sexo uma vez e não insistirei mais”), uma boa resposta seria: “Isso é justamente o que me preocupa. Prefiro me conservar para alguém que vai me querer toda a minha vida”.

h1

Lançado! E ai pastor? com Pr. Odailson Fonseca

dezembro 9, 2008

h1

Programa E aí Pastor com Pr. Odailson Fonseca!

agosto 19, 2008
h1

É possível esperar!

fevereiro 15, 2007

“Gostaria realmente que todos os jovens ouvissem esta mensagem. É possível Esperar” A. C. Green – Los Angeles Lakers

Acabei minha oitava temporada com o time NBA e este intervalo entre os jogos será muito bem-vindo. Poderei dar um descanso para o meu físico e também uma pausa no ritmo alucinado de viagens e entrevistas constantes. Mesmo assim, é difícil escapar do público. Eu tenho 2 metros e 27 centímetros de altura e, como a maioria dos jogadores de basquete, facilmente nos despontamos em uma multidão. Como profissional do basquete tenho que me relacionar com os “fans-clubes” dos vários locais onde vamos jogar. É impressionante, mas tanto meus colegas quanto eu, somos perseguidos pelas meninas que fazem de tudo para sair conosco, desde o momento em que chegamos até a nossa partida. Elas estão em todos os lugares – aeroportos, recepção dos hotéis, restaurantes e quadras de jogo – sempre tentando chamar nossa atenção. Poucos resistem a esses avanços. Eu, pessoalmente, não sei quantos jogadores do “NBA” são virgens, mas posso afirmar que são pouquíssimos. Os jogadores profissionais de basquete possuem uma imagem de super-saudáveis e, não nos ajuda muito, quando um antigo jogador, super famoso como o Witt Chamberlain vivia se gabando de já ter ido para a cama com mais de 20.000 mulheres diferentes! Enquanto me mantenho sexualmente puro, continuo a ouvir as conversas de quarto de meus colegas sobre suas últimas conquistas amorosas. Eu, porém, me recuso a permitir que isso enfraqueça minha postura, pois decidi firmemente seguir os padrões de Deus em minha vida. Falei de minha posição para meus colegas Alguns, por gozação, disseram que iriam marcar encontros para mim com algumas mulheres que consideravam irresistíveis. “…e aí veremos se você é tão forte quanto diz ser…” disseram brincando. Não quero ser mal-entendido. O sexo em si, não é ruim. É somente uma questão de quando utilizá-lo. Deus criou o sexo para nosso deleite, mas o limitou ao casamento. Por isso estou esperando a hora certa. A Bíblia diz em Filipenses 4:13: “Tudo posso naquele que me fortalece”.

Eu me apropriei desse versículo. A Bíblia também diz que nenhuma tentação seria maior do que as forças que Ele dá. Gostaria realmente que todos os jovens ouvissem esta mensagem. É possível esperar! Nem todos estão embarcando nessa de sexo antes do casamento! Há três anos comecei a Fundação Jovem A.C. Green em Los Angeles. É uma fusão de acampamentos para jogar basquete, onde também ajudamos os jovens a encontrarem empregos provisórios durante as férias e aproveitamos para passar-lhes alguns direcionamentos. Muitos dos adolescentes que me ouvem já são sexualmente ativos há anos. Sabendo disso eu lhes apresento o conceito da “segunda” virgindade. “Pelo fato de já ter tido sexo no passado, vocês podem pensar que agora não há mais motivos para esperar. Mas, há um caminho melhor a ser seguido. O caminho de Deus. Talvez vocês se sintam culpados, indignos, mas Deus pode perdoá-los. Vocês podem assumir perante Deus o compromisso de manterem-se puros a partir de agora até o dia em que se casarem”. Sei que esses jovens precisam de um modelo. E apesar de não querer me colocar em um pedestal, ponho-me como um referencial por Cristo.

Tenho orgulho de dizer que sou virgem e faço questão de dizer que Deus tem me dado forças para esperar. Você pode estar pensando em como conciliar minha mensagem com a de um outro colega de profissão, o conhecido Magic Johnson. Acredito que a mídia e a sociedade são mais propensas a aceitarem a mensagem de Johnson do que a minha. Ele diz que os jovens devem continuar a fazer sexo, mas que devem tomar todas as precauções e utilizar preservativos para evitar os riscos de doenças. Minha mensagem é diferente. Os fatos mostram que nem sempre os preservativos funcionam. E, para os adolescentes, essa taxa de falhas é ainda pior. É mentira afirmar que é só vestir uma camisinha que você ficará seguro! Tremo ao ouvir essas coisas. Os preservativos já não são 100% seguros para evitar gravidez, quanto mais para bloquear o vírus do HIV, que é 450 vezes menor do que o espermatozóide. É como uma rede tentando segurar água! Algumas pessoas perguntam se eu tenho namorada.

Tenho sim. Ela é uma pessoa que resoeita a si mesmo e possui um alto padrão e valores morais. Partilhamos dos mesmos alvos e objetivos, particularmente quanto a mensagem aos adolescentes do valor da espera. A primeira coisa a ser dita é: “É preciso aprender a respeitar a si mesmo para podermos respeitar os outros.” A.C. Green – Jogador profissional de basquete do “Los Angeles Lakers”. Tinha 29 anos de idade quando escreveu esta mensagem.