Posts Tagged ‘sexo’

h1

Abstinência sexual

fevereiro 15, 2007

MÉDICO ACONSELHA ABSTINÊNCIA SEXUAL PARA JOVENS O aumento alarmante do número de casos de doenças sexualmente transmissíveis (DST) e gravidez entre adolescentes fez com que um médico da Grã-Bretanha sugerisse uma nova forma de prevenção aos jovens: a abstinência sexual. O Serviço Laboratorial de Saúde Pública da Grã-Bretanha constatou que, desde 1995, aumentaram em 77% os casos de clamídia, em 57% os casos de gonorréia e em 56% os casos de sífilis. A situação levou o doutor Trevor Stammers a escrever um artigo para o British Medical Journal, uma das mais respeitadas publicações britânicas da área, pedindo aos médicos que estimulem a abstinência. O doutor lembrou que, nos EUA, uma campanha pela abstinência sexual provocou uma queda significativa do número de adolescentes grávidas. A idéia causou polêmica entre a comunidade médica.

Portal Terra, com informações da BBC. Sexta, 15 de dezembro de 2000, 10h44min

h1

Vici@ados em sexo.com

fevereiro 15, 2007

Quando o cybersex vira compulsão e leva internautas para os consultórios de psicoterapeutas
Cindy Wilk, do Paralela

Sexo e Internet foram feitos um para o outro. Acobertados pelo anonimato e seguros nas poltronas de suas próprias casas, os internautas vêem na rede o ambiente propício para satisfazer as mais inconfessáveis fantasias. O grande problema é que muita gente anda exagerando na dose. Terapeutas, psiquiatras e sexólogos do mundo inteiro já estão de olho no mais temível diagnóstico clínico dos novos tempos: o vício em cybersex.

Os números impressionam. Pesquisadores da Universidade de Stanford, nos EUA, checaram os hábitos de 9.265 internautas que admitem procurar sites de sexo na rede. Descobriu-se que 1% deles está na zona de perigo: são pessoas que gastam entre 15 e 25 horas por semana navegando por sites pornográficos. Este percentual projetado para toda a população norte-americana significaria um mínimo de 200 mil homens e mulheres viciados em sexo on-line.

No Brasil, a Sociedade Brasileira de Estudos para Sexualidade Humana (Abrash) está realizando uma pesquisa semelhante. O resultado final ainda não saiu, mas parciais do estudo indicam que 16% dos entrevistados passam 14 horas por semana vasculhando pornografia na rede. O ginecologista Nelson Vitiello, presidente da Abrash, adianta que no Brasil o vício por cybersex ainda não chega ao nível de outros países, como os Estados Unidos, mas já está começando. “Ainda são poucas as pessoas que entram nos consultórios médicos para pedir ajuda, mas se percebe que o problema vai aumentar”, diz.