Posts Tagged ‘tempo’

h1

Debaixo do sol

abril 12, 2009

debaixodosol

Parar para refletir naquilo que acontece conosco é uma maneira proveitosa de fazer uma análise de como temos conduzido nossa temporada na Terra. A verdade é que para todas as coisas há um tempo determinado por Deus.
Os ensinamentos de Eclesiastes 3 e as preciosidades escritas naquele texto, são um incrível consolo para quem é humano e portanto, ansioso, não costumando procurar entender as pausas de Deus.
Aquietar os nossos sentimentos, olhando para o horizonte e enxergando que há tempo pra tudo, não é algo alcançável do dia para a noite. Aliás, nada na escada da fé é do dia pra noite!
É agradável ler conselhos práticos sobre aquilo que Deus pretende para nós debaixo do céu. Saber que existe Alguém com atributos infinitos, que é capaz de acalmar as batidas do nosso coração, nos dando orientações reais sobre como podemos racionalizar o tempo que Ele nos dá, é de uma beleza sem limite!
Por sermos imperfeitos, naturalmente condicionamos nossas alegrias a eventos futuros e incertos, quando na verdade aquilo que Deus estabelece é que olhemos para cada detalhe da vida, notando que os acontecimentos tristes ou alegres chegam para nos ensinar a compreender que Ele fez tudo formoso em seu devido tempo.
Desempenhamos diversas funções, nos envolvemos em mil atividades e pouco tempo deixamos para observar o quanto já somos abençoados por fazermos parte da amplitude dos planos de Deus.
Se chorarmos no caminho até que tais planos sejam revelados, nossas lágrimas cairão, talvez fiquemos sem palavras, poderemos perder certas conquistas, teremos aborrecimentos, porém chegará o tempo dos grandes testemunhos, dos sorrisos, dos abraços e das edificações.
Que não paremos um só dia de plantar e plantar, pois assim sempre teremos o que colher. A felicidade debaixo do sol nunca será completa, mas a alegria de imaginar a eternidade ao lado de quem É amor, é capaz de nos fazer sorrir ao vislumbrar como será o lugar da justiça.

Contribução: Priscila Julião, jovem adventista, Recife

Anúncios
h1

Lição para o nosso tempo

março 12, 2009

licaoparanossotempo

“A incredulidade e a murmuração dos filhos de Israel ilustra o povo de Deus hoje sobre a Terra. Muitos olham para o Israel do passado e se maravilham de sua descrença e contínua murmuração, depois de o Senhor ter feito tanto por eles, dando-lhes repetidas evidências de Seu amor e cuidado. Acham que não se deviam ter mostrado ingratos. Mas alguns que assim pensam, murmuram e se queixam ante coisas de pequena conseqüência. Não se conhecem a si mesmos. Deus os experimenta com freqüência, e prova sua fé com pequenas aflições; e eles não suportam a prova melhor do que fez o antigo Israel.

Muitos têm suas necessidades presentes supridas; mesmo assim não confiam no Senhor para o futuro. Manifestam incredulidade e caem no abatimento, no desânimo, em face de necessidades antecipadas. Alguns vivem em contínua preocupação, com medo de que venham a ter necessidade e que seus filhos sofram. Quando surgem dificuldades ou são postos em aperto – quando sua fé e amor a Deus são provados – recuam do sofrimento e murmuram do meio escolhido por Deus para purificá-los. Seu amor não se prova puro e perfeito para suportar tudo.

A fé do povo do Deus do Céu deve ser forte, ativa e perseverante – a prova das coisas que se esperam. Então a sua linguagem será: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga o Seu santo nome” (Sal. 103:1), pois Ele me tem tratado generosamente.

A abnegação é considerada por muitos como sendo real sofrimento. Os apetites depravados são tolerados. E uma restrição ao apetite não saudável levaria até muitos professos cristãos a iniciar agora um retorno, como se a inanição fosse a conseqüência de um regime simples. E, à semelhança dos filhos de Israel, prefeririam a escravidão, corpos doentios, e mesmo a morte, a serem privados das panelas de carne. Pão e água é tudo o que foi prometido aos remanescentes no tempo de angústia.”

História da Redenção, págs. 128 e 129

h1

Realidade Virtual

fevereiro 29, 2008

Nos últimos anos temos sido telespectadores de grandes avanços na área da tecnologia. Há 15 anos, ter internet no Brasil era simplesmente um sonho bem distante. No entanto esta, hoje, já faz parte da nossa vida nas atividades mais simples, como: Pagamento de contas, comunicação com os amigos, busca de informação sobre um determinado assunto, entre outros. São perceptíveis as mudanças que vêm ocorrendo neste âmbito, iniciado assim uma nova era no sentido da interação homem-máquina, pois a maneira com que os humanos interagem com essa, faz com que cada vez mais seu estilo de vida mude bastante.

Um dos últimos avanços nessa área foi a notícia de que engenheiros da Universidade de Washington usaram técnicas avançadas de fabricação para combinar uma flexível e segura lente de contato e circuitos eletrônicos integrados que poderiam ser usadas nos olhos como qualquer outra lente de contato. Isto certamente é um produto que quando estiver disponível para uso irá modificar ainda mais as nossas vidas. As lentes poderão servir para substituir telas de computadores, TVs, e até nos dar super-poderes (visão de longo alcance, quem sabe!).

Que isto vai acontecer todos nós sabemos, é claro, se Nosso Senhor Jesus não voltar antes. Mas a grande questão, é: Será que estamos preparando as nossas vidas como cristãos para enfrentar este mundo de hoje, sendo ele também o mesmo no qual viveremos até o Grande Dia? Será que as novelas, o MSN, o Orkut, não estão roubando o nosso tempo de comunhão com Deus, o tempo de relacionamento com as nossas famílias, a atenção que deveríamos dedicar as nossas namoradas(os) ou esposas(os)? A cada dia Satanás tem tornado as suas armadilhas menos notórias, fazendo com que uma batalha intelectual intensa venha sendo travada em nossas mentes.

Certamente temos que buscar a cada dia forças em Deus para vencer e ultrapassar as dificuldades impostas pela astúcia de Satanás. Somos dotados de uma sabedoria provinda dos céus, e dessa forma, o esperado é que estejamos preparados para os desafios que estão por vir, sendo cristãos com hábitos saudáveis e com mentes limpas para termos um bom relacionamento com Deus. Dessa forma, estaremos mostrando através de nossas atitudes, que somos pessoas que escolheram ter a Cristo em primeiro lugar no coração.

—————————–

Fonte: Boletim da Igreja Adventista de Boa Viagem, por Marcondes Ricarte.

h1

O Tempo de Deus

janeiro 7, 2008

“O tempo de Deus não é o nosso”. Sempre ouvi essa frase, mas ela nunca teve tanto impacto quanto no último sábado quando eu estava fazendo meu ano bíblico. Já cansei de ler a história de Abraão, porém, quando você deixa de apenas ler e passa a estudar a Palavra, sua visão modifica completamente.

“Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua posteridade”. Gênesis 15:5. Primeiro Deus prometeu um filho a Abrão quando ele já era velho. Em seguida, após não conseguir gerar filhos, Sarai resolve dar Agar, sua serva, como mulher para Abrão a fim de gerar descendentes.

Deus na Sua infinita bondade ainda sim fez mais uma aliança com Abrão e prometeu ao casal (agora Abraão e Sara) um filho mais uma vez. Segundo Gênesis 17, Sara já tinha seus noventas anos. Durante o aparecimento dos anjos, ela mesma riu sem acreditar como poderia gerar um filho já sendo velha. Segundo os anjos, Sara daria a luz após um ano da visita.

Isaque nasceu no tempo de Deus e não no de Sara e Abraão. “Sara concebeu e deu à luz a um filho a Abraão na sua velhice, no tempo determinado, de que Deus lhe falara”. Gênesis 21:2.

Não estou aqui para julgar as atitudes de Sara e Abraão, até porque como seres humanos nós somos falhos e pecadores. Com certeza, duvidaríamos e riríamos, assim como Sara fez. Na nossa pequena visão de criatura, que mulher poderia dar a luz aos 90 anos? Parecia impossível, não é? Contudo, Deus prova mais uma vez que para Ele nada é.

Acredito que com tal prova de amor concedida por Deus, Abraão aprendeu a confiar no Senhor. O fato disto é comprovado nos próximos capítulos quando Deus põe Abraão à prova pedindo o sacrifício de Isaque. Agora imagine a situação de uma família que aguardou aquela criança por tanto tempo e em um rápido momento ter que devolver ao Pai. Quanto amor e confiança em Deus. Enfim, Abraão aprendeu.

Que nesta linda história, possamos aprender a confiar e acreditar que o tempo de Deus é o ideal, correto e verdadeiro. Se você ainda não conseguiu um emprego, estágio, namorado(a), a vaga na universidade ou qualquer pedido que você vem clamando a Deus há tempo não fique triste. Deus conhece a sua vida e sabe o tempo devido. Sendo assim, acreditando no tempo divino, a confiança no Pai progredirá mais e mais.

Espero que nesta segunda você tenha aprendido que o tempo pertence a Ele. Somente a Ele.

Bjs,

Taty.