Posts Tagged ‘amor’

h1

Olhos no Céu

novembro 13, 2009

olhos_ceu

 

“Se permitíssemos que nossa mente se demorasse mais em Cristo e no mundo celestial, encontraríamos poderoso estímulo e auxílio em lutar as batalhas do Senhor. O orgulho e o amor ao mundo perderão o poder ao contemplarmos as glórias daquela Terra melhor, que logo será nossa pátria. Ao lado da beleza de Cristo, todos os atrativos terrestres parecerão de pouco valor.” Mensagens aos jovens, pág 113

E ai? Onde você tem mantido seus olhos?

Deus o abençoe,

Felipe Scipião

Anúncios
h1

Primeiro amor

agosto 5, 2009

primeiroamor

Na última segunda-feira dei início a mais um período da faculdade. Para ser bem específica, comecei a ter aulas do oitavo, último dos quatro anos de curso. Plena segunda, quase dois meses de férias, e claro, a minha expectativa era quase nenhuma. De verdade? Zero. Queria era ficar em casa e curtir a minha ‘caminha’ por mais alguns dias.

Quando estava nos primeiros períodos, recordo que conversava bastante com os alunos de classes mais avançadas, que alegavam que não viam o momento de se formar. Ficava me questionando o motivo, já que eu achava o máximo ir à faculdade naquele primeiro ano de graduação, em 2006. Ainda gosto muito, afinal não vou negar que sou apaixonada pelo curso de Jornalismo. Mas, pensava como alguém não gostava ou não aproveitava os últimos dias de aula. Confesso que julgava e acreditava que eram preguiçosos ou algo do tipo. Hoje, na mesma situação que eles, percebo que há o desgaste natural da rotina de quatro anos.

Infelizmente o mesmo acontece no âmbito espiritual. Quando conhecemos a Cristo nos empolgamos, ficamos realmente contemplados por amor tão grande e incrível. Ficamos deslumbrados, surpresos e não entendemos como existem no mundo e nas igrejas cristãos quase incrédulos, ou pessoas que não conservam mais o “primeiro amor”. Admiro aqueles recém-batizados ou aqueles que recebem a mensagem do evangelho e ficam animados e ansiosos por viver com Ele eternamente. A espera da volta de Jesus nos cansa? As pregações a respeito sobre a Segunda Vinda caíram no clichê no nosso coração? A nossa vida aqui na terra nos deixa desanimados ou nos fazem perder o foco celestial?

Não podemos permitir que a nossa vida espiritual, a nossa comunhão e principalmente o nosso amor por Deus se torne uma rotina, um clichê. Precisamos retomar o primeiro amor. São tantas provas da Sua existência e do Seu sacrifício, que deveríamos amá-Lo a cada dia, cada vez mais. Que não fiquemos desanimados com as promessas que escutamos a respeito do retorno de Cristo à terra porque Jesus não vai voltar, ele JÁ está voltando. Oremos para que Cristo possa restaurar o nosso amor. Nunca esqueçamos de agradecer e louvá-Lo pelas bênçãos e pela maior prova de amor que Ele nos deu. Por fim, que possamos continuar a ficar maravilhados e emocionados por sentir e vivenciar a grandeza divina e amor imensurável e incondicional.

Que possamos realmente nos preparar porque logo logo veremos a face do Salvador.

h1

Deus e o Amor

julho 13, 2009

Deus_amor

“Tudo quanto é feito por puro amor, por mais pequenino ou desprezível que seja aos olhos dos homens, é inteiramente frutífero; pois Deus olha mais a quanto do amor alguém põe no que faz, do que na quantidade que realiza.”

Cartas a Jovens Namorados, pág. 32

h1

Em 2009, Amor e Graça

dezembro 29, 2008

JesusO ano de 2008 chegou ao fim. É quase impossível completar mais um ano e não parar para reavaliar todas as situações vividas e, até mesmo, aquelas que poderíamos ter efetuado, mas não realizamos. Pelo menos comigo é sempre assim.

Neste final de ano, por exemplo, apostava em respostas positivas quanto a alguns pontos da minha vida, contudo, elas não vieram. Para mim, esses fatores – tão estimados – seriam fundamentais para fechar o ano com sucesso. No entanto, antes de ficar frustrada, resolvi analisar os pontos bons que ocorreram durante todo o ano e vi que eles são muito, muito maiores. Grandes, principalmente, porque há quem as tornem.

Quem? Deus. Como não agradecer a Ele por tudo o que tem feito na minha vida? Depois de ouvir tantos “nãos” de Deus ao longo de 2008, cheguei à conclusão de que não adianta insistir. Afinal, Ele sabe o que é melhor. E para nós, meros seres humanos, o melhor é confiar na vontade dEle. Apenas isso. Acontece que muitas vezes isso não é fácil. Entretanto, afirmo uma coisa. Não precisamos de nada mais neste mundo a não ser o amor e a graça de Cristo.

Acredito que não somos merecedores de tanta misericórdia divina, mas o primeiro passo é reconhecer que Ele é essencial em nosso viver. Depois, é importante reconhecer que precisamos do amor dEle, que precisamos ser transformados a cada dia. Para isso, não precisa fazer as tradicionais promessas de final de ano. Eu, pelo menos, prefiro começar 2009 sem elas. Espero que tanto você quanto eu possamos confiar nEle, e se formos exigir algo, que seja amor e graça divinas. Com certeza, Deus completará a nossa vida de amor e poder.

E mantenha firmes os seus princípios. Desejo que em 2009, você não desista do sonho de ver Cristo voltar. Continue com esta ESPERANÇA em seu coração até o dia em que não seja necessário mais sonhar e que seus olhos contemplem a face do Criador.

h1

Viver para os outros!

setembro 5, 2008


Semanas atrás estava voltando da faculdade para casa, quando parei num congestionamento. O trânsito ia lento, os motoristas buzinando; estavam ao redor de mim caminhões e ônibus; até que mais à frente vi policiais, um carro, e uma moto no chão.

Era um acidente. Os policias mandaram passar rápido. Quando o fiz, vi uma pessoa no chão não se sentindo muito bem. E havia outras acidentadas.

Orei por aquelas pessoas. Sabe, eu não sabia como elas estavam. Será que era grave? Será que alguém havia morrido?

Sabemos que essa cena não é rara. Infelizmente, diariamente, vemos acidentes como esse. Mas fico refletindo: todos os dias a porta graça se fecha para alguém. E o que temos feito para essas pessoas? Será que conheciam a Jesus? Será que vão estar no Céu?

Às vezes vivemos uma vida egoísta. Acordamos, vamos ao trabalho, estudamos, nos divertimos, voltamos para casa. E por nos preocupar tanto com nossos próprios afazeres, acabamos por esquecer quem está ao nosso lado ou até do nosso Deus que está sempre conosco.

Olha o que diz esse texto do livro “O Desejado de Todas as Nações”, pág.825:

”O amor divino moveu-se a suas insondáveis profundidades em favor dos homens, e os anjos maravilham-se de ver nos objetos de tão grande amor uma gratidão meramente superficial. Os anjos pasmam de quão limitada é a apreciação que o homem tem do amor de Deus. O Céu se indigna ante a negligência manifestada para com a alma dos homens.

Precisamos nos envolver mais a cada dia em “viver para os outros”. Isso envolve não apenas um relacionamento com uma pessoa, mas tentar compreender o que ela sente. É mais do que isso, é se por no lugar dela, e fazer o que eu gostaria que fizesse comigo se eu estivesse no seu lugar. “Viver para os outros” é não querer só a minha felicidade, mas fazer os outros felizes. É não objetivar só o meu sucesso, mas também desejar o sucesso dos outros. É tão simples: é só ser como Jesus. Fazer o que Ele faria se Ele estivesse em nosso lugar.

“Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos.” Mateus 20:28

Admiro Jesus, porque aquelas mãos que nunca fizeram mal algum, aqueles pés que tantas vezes se fadigaram em prol dos seres humanos foram machucados por aqueles pra quem Ele vivera. Admiro-O, porque mesmo naqueles momentos de tanta dor disse: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23:34); porque dizia “amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem” (Mateus 5:44); e não bastava simplesmente tolerar os inimigos, mas realmente amá-los e Ele fazia isso.

“O Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: vem.” Apoc. 22:17. Todo aquele que ouve deve repetir o convite. Seja qual for a vocação de uma pessoa na vida, seu primeiro interesse deve ser ganhar almas para Cristo. Talvez ela não seja capaz de falar às congregações; pode, no entanto, trabalhar em favor dos indivíduos. Pode comunicar-lhes as instruções recebidas do Senhor. O ministério não consiste apenas em pregar. Exercem-no os que aliviam os doentes e os sofredores, ajudam os necessitados, dirigem palavras de conforto aos desanimados e aos de pouca fé. Por perto e por longe encontram-se almas vergadas ao peso de um sentimento de culpa. Não são as penas, as labutas, a pobreza que degradam a humanidade. É a culpa, o mau proceder. Isso traz desassossego e descontentamento. Cristo quer que Seus servos ajudem as almas enfermas de pecado.“ DTN, pág. 822:3

“Deus Se serve muitas vezes dos mais simples meios para produzir maiores resultados” Patriarca e Profetas, pág. 823

Temos que para de egoísmo e “viver para os outros”. Só através de Jesus podemos fazê-lo.

h1

Ide e fazei discípulos

fevereiro 11, 2008

A lição da Escola Sabatina tem falado bastante sobre discipulado. Desde que este tema tem começado a ser abordado (insistentemente para falar a verdade), fiquei refletindo seriamente sobre o assunto. Ser discípulo não é fácil. Nunca foi, não é verdade? Fico imaginando àqueles homens escolhidos por Cristo que colocaram as suas vidas em segundo plano para seguir a Jesus. Não só os doze discípulos “oficiais”, mas todos os outros seguidores, inclusive mulheres, como a lição já abordou, também seguiram ao Filho de Deus.

Seguir a Cristo, pelo menos no meu ponto de vista, não é apenas buscar imitar os passos de Jesus. Ser discípulo envolve uma série de fatores e uma vida imensa de comunhão com Deus. Para seguir a Jesus não é simplesmente seguir só quando você desejar, mas permitir que Cristo habite em seu ser. Além da abdicação do “eu”, você precisa permitir que Deus comande a sua vida. Precisa de uma vida de dedicação, agradecimento, comunhão e coragem. Lógico, necessita dar um bom exemplo de cristianismo, assim como Jesus deu. Você precisa anunciar a mensagem do evangelho. E claro, o mais importante: você necessita amar ao Pai. Parece difícil, não é? Mas não é algo que o torne impossibilitado de fazer. O primeiro passo é surgir em seu coração à necessidade de ser um discípulo. Depois, ore e o Espírito Santo vai agir na sua vida.

“Entrego a Ti a minha vida, Senhor. Entrego a Ti tudo que sou. Como viver sem Teu amor? Renova meu ser e faz de mim um vaso novo. Quebra e molda o meu interior. Dá-me um novo coração, sei que Tens o melhor pra mim”. Assim como a fala a música da Rafaela Pinho, acredito que ser discípulo é você descansar na presença do Senhor. Ser discípulo é amar a Deus e entregar a vida a Ele. Espero que neste dia você também possa sentir esta necessidade de ser um discípulo para que possamos fazer “discípulos de todas as nações”.

“E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim”. Mateus 24:14