Posts Tagged ‘adventista’

h1

ENEM 2010 – inscrição

julho 1, 2010

Tatuí, SP … [ASN] As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começaram 21 de junho e prosseguem até 9 de julho e só podem ser realizadas pela internet.
O Portal da Educação Adventista (www.educacaoadventista.org.br) preparou um vídeo explicativo mostrando como os interessados em participar do Enem 2010 devem proceder. Nele, também é apresentado um passo a passo com informações detalhadas para os guardadores do sábado, que, durante o ato da inscrição, devem optar pelo “Atendimento Diferenciado”.

As provas serão aplicadas 6 e 7 de novembro. Nos dias do exame, os portões de acesso aos locais de prova serão abertos às 12 horas e fechados às 12h55min. Os inscritos devem se dirigir ao local de prova portando: documento de identificação original; cartão de confirmação da inscrição enviado pelo correio e disponibilizado na página de acompanhamento do inscrito; caneta esferográfica de tinta preta.
Os candidatos guardadores do sábado deverão levar uma declaração do pastor da igreja a qual frequentam, lembrando que é de extrema importância que, durante a inscrição pela internet, seja optado o “Atendimento Diferenciado”, assinalando a alternativa “sabatista”. Veja a aula no link http://www.youtube.com/watch?v=2ooz6DJp09A&feature=player_embedded. [Equipe ASN, Olivandro Maia]

Retirado de Advir Blog

Anúncios
h1

Folder apresenta sugestões para jovens adventistas no ENEM

setembro 23, 2009

“[ASN] Já circula no estado de São Paulo, através dos departamentos de Liberdade Religiosa e Educação da União Central Brasileira da Igreja Adventista do Sétimo Dia (UCB), um guia com orientações a respeito da realização da prova do ENEM (Exame Nacional de Ensino Médio), em outubro, que cairá em um sábado. A Divisão Sul-Americana (DSA) tomou providências, junto ao Ministério da Educação, para que houvesse a possibilidade dos alunos adventistas participarem da prova sem prejuízo a sua fé. A cartilha, elaborada pela Associação Paulista Leste da Igreja Adventista e apoiada pela UCB, contém sugestões úteis para os jovens que estarão isolados, durante o sábado, enquanto aguardam o momento do pôr-do-sol para realizar a prova. “O material é interessante porque apresenta essa concessão aos adventistas como uma oportunidade de testemunho”, explica o pastor Edson Rosa, líder de Comunicação e Liberdade Religiosa da DSA. [Equipe ASN, Felipe Lemos]”

Clique nas imagens para visualizar em tamanho original

(Retirado do site Portal Adventista)

h1

Programa E aí Pastor com Pr. Odailson Fonseca!

agosto 19, 2008
h1

Cinco razões porque não vou ao cinema

fevereiro 8, 2008

Me chamo Vinicius A. Miranda tenho 22 anos e fui convidado pelo Franzé Jr. para postar alguns artigos aqui no Ação JA. Também sou colunista do IASD em Foco.

Ajudo a cuidar de alguns sites, mandando materiais, etc, sendo eles a Central de Diretores J.A., Portal J.A. e Tinguiteen. Sou Lider J.A. investido e medalha de dedicação. Freqüento a IASD Tingui em Curitiba – PR.

Como um adventista que nasceu na igreja, vejo estampado no rosto dos nossos jovens hoje,o mesmo drama e conflito que vivi. É pecado ir ao cinema ou não? A igreja parece impotente para dar respostas convincentes, e os nossos jovens exigem uma que esteja escrita na Bíblia ou no Espírito de Profecia. No tempo de Ellen White não havia cinema, mas havia teatro e ela foi claramente contra.

A igreja, no intuito de preservar os nossos jovens da influência do mundanismo, estabeleceu o estigma de que ir ao cinema é pecado. O cinema em si pode não ser ruim, contudo, a tradição religiosa da igreja diz que isso é pecado (tanto no Brasil, como nos Estados Unidos, para minha surpresa). Na realidade, o motivo da proibição , era impedir os nossos jovens de assistir aos filmes, e não de ir ao cinema em si. Com o advento do viodeocassete, a igreja foi traída pela sua proibição, e agora todo mundo assiste em casa, e a polêmica definitivamente se estabeleceu. Ir ou não ir? Pode ou não pode? Em primeiro lugar, temos que lembrar que para a pessoa que está realmente determinada a ir ao cinema, nada vai convencê-la do contrário.

Contudo, as cinco razões que apresento aqui pode ajudar aqueles que são sinceros, e que, na dúvida, estão orando a Deus, querendo fazer a Sua vontade.

A Primeira Razão: Vou usar como primeiro argumento aquilo que muitos jovens acham elementar. Se hoje você vai ao cinema e alguém o vê indo, essa pessoa pode ficar escandalizada, e isso é pecado.

Se o seu comportamento escandaliza o seu irmão, o princípio é claro ao dizer que é melhor não fazer. A Bíblia fala fortemente sobre esse princípio em I Coríntios 8. Paulo fala que alguns, não tendo conhecimento profundo da verdade, têm uma consciência fraca. No verso 9, Paulo estabelece o princípio quando diz: “vede, porém, que esta vossa liberdade não venha, de algum modo, a ser tropeço para os fracos.” Em I Coríntios 10:23 3 32, Paulo diz que “todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convêm”. “não vos torneis causa de tropeço…para a igreja de Deus.

” E o que mais me impressiona é a declaração do capítulo 8:12 quando Paulo diz: “E deste modo (referindo-se ao pecado do escândalo), pecando contra os irmãos, golpeando-lhes a consciência fraca, é contra Cristo que pecais.” Se ao ir ao cinema, escandalizo a minha igreja ou o meu irmão, estou pecando contra Cristo, diz a Bíblia.

Segunda Razão: Um princípio elementar, mas que não deixa de ser uma razão, é que ali é a “roda dos escarnecedores”. Bem, você pode dizer que a “roda dos escarnecedores” está em todo lugar, no metrô, no ônibus, etc.

Contudo, a “roda dos escarnecedores” do cinema é específica. O grupo que ali está, não está por uma necessidade, mas porque querem ir espontaneamente para satisfazer a si próprios e entreter o seu ego. Vão lá porque gostam e querem assistir ao filme, mas existe algo mais que o filme: como o ambiente, o escurinho, o silêncio, o som e o tamanho da tela. Tudo isso é planejado de uma maneira, não para fazer você assistir ao filme, mas para você entrar no filme.

Concordo com o salmista no Salmo 1:1, quando ele diz: “Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”. Creio que o cinema é uma roda específica de escarnecedores, que estão buscando um tipo de prazer que só lá dentro alcançarão.

Será que ao ir ao cinema não estou me detendo no caminho dos pecadores?

Terceira Razão: A escuridão do ambiente afeta tremendamente o ouvinte. Engraçado é que ninguém percebe e acha normal. E é aí que a gente vê como o diabo é sutil. O ambiente escuro é para ninguém ver ninguém, e para tentar colocar na sua cabeça que aquela imagem é uma realidade só sua, feita para você; ainda que seja só naquele momento. Seu subconsciente consegue captar mensagens que podem afetar profundamente sua maneira de ver, pensar e agir, baseado em imagens que muitas vezes nem sequer fazem parte do nosso mundo real. normalmente, não gostamos da escuridão. Temos medo.

E tão logo entramos em um ambiente escuro, procuramos uma luz para acender. Entretanto, no cinema, as trevas têm por objetivo captar a sua mente, levando você a uma fantasia que não é a sua realidade. Pode parecer que não, mas ver o filme no escuro do cinema, e ver no claro na sala de estar da sua casa, faz uma grande diferença quanto à influência que você recebe. E às vezes, essa influência é involuntária, você nem a percebe, mas ela está lá. Ao escrever esta declaração, não estou defendendo a liberação de qualquer filme em casa, mas tentando mostrar que, definitivamente, o cinema não é um lugar para cristãos.

Quarta Razão: O tamanho da tela gera uma imagem muito realística, que associada com o escuro, exerce um poder fascinante, transportando você da sua realidade para dentro de um mundo imaginário no filme. Como todo mundo nesta vida de pecado tem sonhos, os filmes não são outra coisa senão os sonhos dos seres humanos se tornando realidade. Daí porque o mundo está fascinado com Hollywood. Jamais a tela de um televisor, por maior que seja, vai exercer sobre você um poder tão fascinante como dentro do cinema. Se fizermos uma pesquisa com duas pessoas, sendo que uma assiste a dez filmes em casa, e depois dermos um questionário para elas responderem, buscando ver o efeito dos filmes no subconsciente, compreenderemos o poder do cinema, e por que a igreja está certa em dizer que ele é pecado.

Quinta Razão: O último motivo pelo qual o cristão não deve ir ao cinema é simples. Eu até diria elementar, mas de uma sabedoria fantástica: “Na dúvida, não ultrapasse.” Por que correr o risco, se o assunto é polêmico? Será que Jesus entraria com você no cinema? A mesma pergunta pode ser feita quanto à escolha que você faz dos seus filmes. Será que ele sentaria com você na poltrona da sua casa e assistiria aos filmes que você está assistindo? acho que, na dúvida, não é bom ultrapassar. Que sabe esse último princípio, ainda que simples, possa salvar jovens que ainda não têm fé suficiente para compreender os quatro princípios anteriores.

Talvez você não esteja convencido de que não deve ir, mas se a dúvida está no seu coração, é mais seguro não ir. Para aqueles que não têm dúvida, e que se sentem confortáveis em ir, achando que não há nada de mais, eu diria que a sua consciência não é um guia seguro. Você pode até estar sendo sincero no que faz, mas se caminhar na direção errada, perderá o jogo da vida eterna.

Uma coisa que devemos nos lembrar, é que antes de ser aceito como membro da igreja, é feito uma entrevista com o candidato ao batismo, e nela se pergunta “há quanto tempo você não freqüenta: Teatros, bailes, CINEMAS, etc”, e após essa entrevista, o candidato assina, assumindo a responsabilidade que deixou as praticas para trás. Porque após sermos batizados ainda nos restam duvidas? Se quando aceitamos a Jesus declaramos que não faremos mais as coisas que fazíamos antes!

Certa vez, li uma história em que a Coca-Cola resolveu fazer um teste de marketing para testar o poder da imagem sobre o subconsciente das pessoas. Na produção de um filme para o cinema, eles incluíram várias vezes, no meio da projeção, rápidas imagens de uma garrafa de Coca-Cola . Os flashes eram rápidos como um relâmpago e, embora as pessoas vissem aquele rápido flash na tela, elas não conseguiam identificar a imagem. Na saída do cinema, eles colocaram bancas de Coca-Cola para vender e, à porta ,eles perguntavam às pessoas se elas podiam dizer o que viram na imagem dos flashes.

Ninguém conseguiu dizer o que tinha visto na imagem, mas todos perceberam o flash rápido. Apesar de não terem notado a imagem da garrafa de Coca-Cola, 70% daqueles que assistiram ao filme, compraram uma garrafa de Coca-Cola para beber, na saída do cinema. Os outros 30% não compraram, mas confessaram que estavam com vontade de beber. Essa experiência mostra que o poder do subconsciente de captar as imagens é muito grande. Somos afetados sem perceber, e aí reside o perigo.

Em minha opinião, a igreja está certa quanto a não ir ao cinema. Se bem que também devemos cuidar muito com o que assistimos em casa. Hollywood está determinando o comportamento da sociedade moderna e criando filmes que, em lugar de entreter as pessoas, as levam a ficarem insatisfeitas com a sua vida, porque elas vêem nos filmes um mundo de sonhos e cores. A comparação é uma arma de Satanás para nos conduzir ao pecado. Ele fez isso no Éden, tentando comparar o homem a Deus.

E hoje ele usa os meios mais sofisticados para levá-lo a comparar a realidade da sua vida com a imagem fantasiosa dos filmes. Se a sociedade pudesse imaginar o que existe por trás dessas produções, e como se situa o mundo artístico, talvez nem assistisse aos filmes que por eles são produzidos. O critério para provar se um filme é bom ou não?

Faça a pergunta: Poderia Jesus assistir comigo? Sim ou não? Lembre-se de que lá no Céu não existe o mundo imaginário dos filmes e das superproduções. Lá, sim, nos encontraremos com a verdadeira realidade dos nossos sonhos, e a tela, seja do cinema ou da TV, já não terá mais poder sobre nós, e nem existirá, porque Aquele que é real, nos transformará para as realidades eternas.

Vinicius A. Miranda

h1

#5 II Dia Campori – Jovens por uma Paixão

dezembro 6, 2007

 

Demorou mais saiu o segundo dia no campori de Jovens! Nesse dia alguns clubes foram fazer projetos comunitários, outros foram assistir a seminários. Mas no fim do dia todos fizeram uma Santa Ceia histórica! O lava-pés foi feito na cozinha de cada clube, após serem lavado os pés todos foram para um dos palcos onde houve a santa ceia. Algo muito lindo, que não dá pra descrever em meras palavras de um post…Talvez no vídeo você possa ver como foi. E é por isso que estamos trazendo esse vídeo para você. Tivemos que editar algumas coisas. Mas, em suma dá pra ver muitas coisas. A pregação desse dia e a peça do Getsêmani será em outro podcast. Então aguardem! Para deixar você com o gostinho na boca de ver, disponibilizamos nesse vídeo uma parte da pregação feita pelo Pr. Baraka Muganda, líder do Ministério Jovem da Associação Geral; e a peça do Getsêmani.

Nesse vídeo você poderá ver também os bastidores da peça e muito mais! Vale a pena ver!

Para ver no Canal clique aqui (assista na web)

Prepare-se para assistir o melhor dia de todos! Fique de olho nos próximos posts com relação ao campori! Próximos dias estão para vir!

h1

Acompanhe essa experiência

outubro 26, 2007
prmilton

AspasNo dia 23 de setembro às 22 horas, no Hospital Adventista de São Paulo, fui informado que eu tinha um tumor maligno no intestino grosso e o fígado já estava contaminado. Foi um choque, mil perguntas sem respostas e muita vontade de conhecer o futuro.Confio em Deus e entreguei a Ele meu destino. Uma corrente de amigos em oração se formou para enfrentar todo o tratamento com a certeza que Deus é poderoso. Aqui atualizarei os amigos que oram em meu favor contando-lhes todos os passos do caso.aspas

  Que vocês possam visitar esse site, acompanhar esse incrível história e orar!

http://miltonsouza.blogspot.com/

h1

Saiba mais sobre George Miller

fevereiro 15, 2007

George Müller (1805-1898) A religião pura e sem mácula… é esta: visitar os órfãos e as viúvas. Tia. 1:27 Estas palavras foram sempre um inspiração para George Müller, o Príncipe entre os Intercessores. Diz o seu biógrafo, o falecido irmão Haroldo Lobo, que Müller foi o cristão que viu 50.000 de suas orações respondidas! Daqueles que se consagraram à obra em favor do próximo, depois da Igreja Apostólica no fim do primeiro século, talvez não haja exemplo de tão absoluta consagração na história cristã com a de quem, na Inglaterra, acabou conhecido como sendo um dos maiores, senão o mais notável, intercessor dos tempos modernos.

Aquela vida tornou-se valoroso testemunho da certeza de que o Céu estava atento às permanentes necessidades do seus inquilinos deste planeta, e que os recursos humanos estão nas mãos da Providência. – George Müller, pág. 21. Se alguém andou com Deus, Müller está nesta galeria de heróis da fé. Ele tinha fé na oração e esta foi a sua arma poderosa a vida toda. Ele pode ser considerado o homem mais poderoso dos tempos modernos porque, depois de Cristo, foi o mortal que mais orou e mais respostas recebeu de suas orações! Nasceu na Prússia e sua infância e juventude nem sempre foram um retrato das boas atitudes cristãs. Bebida, jogava, vivia extravagantemente, não pagava os hotéis luxuosos em que se hospedava e foi até parar na cadeia por um mês. Tornou-se cristão quando estudava na universidade; sentia-se infeliz, mas assistiu uma reunião de oração de oito estudantes e ali aceitou a Cristo. Seu grande amor por Ele encheu seu coração. Começou a orar e a aproximar-se dos crentes.

Mudou-se para a Inglaterra aos 24 anos de idade. Casou-se com Mary Groves, boa esposa. Aprendeu a andar com Deus e o Senhor o aceitou como companheiro. Lendo sobre Augusto Gramke e seu trabalho com órfãos, Müller achou que um orfanato era o seu sonho missionário. E este orfanato seria mantido só pela oração! Pediu a Deus que mandasse os fundos e os obreiros. E pediu a Deus mil libras, bastante dinheiro naqueles tempos. Primeiro entrou apenas um shilling (a vigésima parte de uma libra!).Foi essa ninharia o começo de uma esplendorosa instituição! – Ibidem, pág. 31. Em menos de dois anos já havia cinco orfanatos! Nunca pediu nada diretamente a ninguém, mas só a Deus! E o Senhor movia os corações. Uma fé estupenda! Müller orava sem cessar. Em vinte anos construiu cinco grandes prédios em Bristol, sem pedir um centavo; abrigava 2.000 crianças. Leu a Bíblia mais de 100 vezes, de tanto que a amava. Oro andando, ao deitar, ao levantar… Quando me convenço de que devo orar por algo bom e justo, continuo a orar até obtê-lo. E nós?