Posts Tagged ‘Guilherme’

h1

Espectadores da Criação*

maio 21, 2011
* Baseado e adaptado da obra de CS Lewis

Estamos no Nada. Não existe céu, não existe luz. Não há vento, não há calor. Tudo é vazio, sem forma e frio. Enquanto ainda tentamos entender o que é o Nada, sentimos que algo acontece. Uma melodia começa a tomar conta do ambiente. A mais bela e perfeita Voz inicia a mais bela e perfeita canção. Com crescente expectativa, observamos maravilhados a sonoridade se tornar cada vez mais atuante.

De repente, olhamos para o alto. É possível enxergar, de uma hora para outra, milhões de pontinhos cintilantes por todo horizonte. E qual é nossa surpresa ao sentir uma brisa leve e refrescante que vem de encontro à nossa pele. Mas a Voz continua a entoar o seu canto. Agora podemos distinguir um céu acima de nossas cabeças, que vai mudando de cor: de branco para rosa, de rosa para dourado, até que – num brado mais forte na canção da Voz – o sol nasce, radiante!

Com os primeiros raios de luz solar, já nos é possível ver os rios que cortam o vale onde estamos. A paisagem antes plana, gélida e sólida dá lugar a agradáveis montes e planícies. Nesse tempo, a Voz começa uma canção mais ritmada. Doce e sussurrante, quase como um convite. E a medida que os sons da melodia se espalham pelas rochas, pela terra e pelas águas; os vales, os campos e os rios se enchem de capim, de ervas e de plantas. Tudo brota como numa onda ditada pelo ritmo cativante e orquestrado da Voz. Um instante de descuido e podemos ver os galhos das árvores balançando ao sabor do vento.

Mais uma mudança de cadência. A Voz agora parece provocar uma ebulição. Tal qual uma panela com água para ferver, tudo surge com a canção irresistível da Voz! Da terra e da água aparecem bichos das mais variadas espécies. De uma cova sai toupeiras, descendo o vale cães a latir, abelhas começam suas coletas nas flores…

A Voz vai se tornando menos perceptível, pois por todo lugar havia um coaxar, um mugido, um grunhido. A Terra está quase pronta, mas falta ainda a obra-prima. Foi então que a Voz ditou: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança”. E não mais da voz do Criador surgia vida, mas de Suas próprias mãos.

Anúncios
h1

Deus e a Ironia

agosto 6, 2010

Figuras de linguagem. Sem dúvida, grandes invenções. Considero que, por meio delas, podemos escrever e repassar melhor nossos sentimentos e sensações. Por exemplo: como não notar o exagero de uma hipérbole (“Já falei mil vezes isso!”)? Como negar o sarcasmo no eufemismo dos políticos em discussões no congresso (“Vossa Excelência falta com a verdade!”)?

Minha figura de linguagem preferida é a Ironia. Não é para qualquer um conseguir passar uma mensagem usando o sentido contrário nas palavras. E o melhor é que essa mensagem geralmente é engraçada, diverte. É também interessante o quanto nosso Deus permite que situações adversas aconteçam, e da aparente destruição vem uma grande benção. Grandes ironias assim estão na Bíblia, e é um grande prazer notar como Deus nos dá grandes lições e ensinamentos dessa forma.

José, o mais amado de seu pai é vendido como servo pelos seus irmãos. Depois ainda é preso, esquecido por todos. E é do fundo do poço que Deus o chama para ser vice-governador do Egito! Do ódio dos irmãos; de um condenado surgiu salvação da fome para egípcios e para a sua própria família. Não é preciso muito esforço para imaginar o quanto ele e seus familiares devem ter se alegrado lembrando a grande ironia dessa história.

O Deus Criador, com toda sua majestade e glória, veio a este mundo nascer numa manjedoura e ser um simples carpinteiro. O ser mais limpo e justo tomou todos os pecados do mundo e foi tratado como um criminoso. E quando o inimigo achou que iria gargalhar com a sua morte, Jesus ressuscita e nos convida à alegria, por toda eternidade. Que bela ironia! Deixar de se martirizar na própria vida e ver as coisas ao nosso redor como grandes ironias, nos ajudam a suportar e superar problemas.

h1

Levante e Faça a Diferença

janeiro 11, 2009

Qual a característica que une os vencedores? O que levou Ayrton Senna a desafiar seus limites físicos e ganhar o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, em 1991; com o câmbio quebrado e usando apenas a sexta marcha? Qual o sentimento de Oscar Schmidt, Marcel e todo o time brasileiro de basquete para virar um jogo no qual estavam perdendo por 24 pontos antes do intervalo e ganhar a medalha de ouro nos jogos Pan-Americanos de 1987, contra os anfitriões e favoritíssimos Estados Unidos da América? Em minha opinião: coragem.

Jesus era extremamente corajoso. Não era pra qualquer um apontar a vida hipócrita dos fariseus ou expulsar os inúmeros mercadores e ladrões que profanavam o Templo de Jerusalém. Cristo era um jovem que tinha apenas 31, 32 anos. Tal qual a música do Ministério Jovem do ano passado, é preciso Coragem pra Vencer. Historicamente, os jovens são desafiadores. Porém, vivemos numa época em que eles não se envolvem mais na Política, em discussões construtivas ou mesmo nas programações da Igreja. Especialistas dizem que esse sentimento de apatia pode até ser encarado como um desafio; pois os mesmos não têm mais esperança na Política ou em ideologias. Sendo assim, a indiferença é o que resta.

Talvez isso seja verdade, mas creio que se Cristo pediu para que nós sejamos seus imitadores, também devemos pedir ao Pai coragem. Arrisco até a dizer que covardes não são cristãos plenos, já que não têm coragem de fazer o certo. De não beber, de não colar na prova, de desviar o olhar do que é imoral; enquanto seus amigos ao redor só fazem o contrário. Para muitos (como eu!) não é fácil bater na porta de uma pessoa qualquer e lhe entregar uma Revista Princípios, ou mesmo convidar seu vizinho para o seu Pequeno Grupo. Contudo, o mesmo Deus que pela fé concedeu coragem aos cristãos primitivos em meio à perseguição romana, também nos oferece hoje o mesmo sentimento.

Muitas vezes o medo nos tira o ímpeto de tentar mais uma vez. Mas, ore ao Pai com humildade, pedindo-lhe forças para testemunhar dEle. Inspire-se em exemplos de superação ou mesmo cerque-se de pessoas com essa característica. Não inicie mais um ano morno, tal qual a igreja de Laodicéia. “Levanta-te e anda”! Saia dessa apatia e abrevie a volta do nosso Salvador!

 

h1

A Lição da Plantinha

outubro 25, 2008

Lembro com nostalgia a minha época de Desbravador. Aprendi muito e conheci várias pessoas e lugares durante esse tempo. No local onde o meu clube estava – em um dos acampamentos que participei – existia uma edificação toda em madeira (bancos, paredes, teto), semelhante a uma igreja. Lá realizávamos os cultos. E durante o sermão do Sábado de manhã, o pastor nos fez um desafio: “Cada um deve encontrar algo que chame a sua atenção para nos relatar durante o Culto Jovem”.

Logo após, todos os presentes discutiram o que poderia ter uma boa aplicação espiritual para essa atividade. E uns pensaram nas complicadas comunidades de formigas, outros na natureza como um todo… Mas o meu mistério era uma humilde, minúscula e simplória plantinha sem nome, de pouco menos de 15 centímetros, No púlpito da igreja em madeira, havia uma fresta no rodapé. Um espaço menor do que 1 cm. Do lado de fora, a vastidão de um campo enorme para se expandir. Mas a plantinha ‘escolheu’ crescer para dentro, em direção ao interior da igreja.

Lá não batia muito sol nem chovia diretamente, e as dificuldades eram bem maiores. Contudo, esses fatores contrários não conseguiram impedir seu crescimento. Esse vegetal contrariava o senso comum, ‘nadava contra a maré’ e me mostrava dois convites de Deus, e também duas características marcantes do Cristianismo: superar tribulações e ser diferente.

Muitos acham que ser cristão é não se preocupar mais com o futuro, porque as dificuldades ficaram no passado. A partir do momento da conversão, Deus vai tirar todos os empecilhos do caminho. Para esses, Jesus convida: “[…] vem, toma a cruz, e segue-me” (Marcos 10.21). Pois se você pede a Deus forças para continuar, o Senhor pode conceder-lhe tribulações para te fortalecer.

O outro convite feito por Deus para o Seu povo, em Jeremias 51:45, nos diz para sair “do meio dela” – da corrupção de Babilônia. Vivemos hoje em meio a Babilônia espiritual: valores invertidos, meias-verdades, confusão de crenças, e cada vez, menos amor. Assim, é imprescindível nos separar da corrupção de costumes, atitudes e vícios praticados pela nossa sociedade. Por mais complicado ou doloroso que isso seja, devemos nos afastar disso tudo em humildade e desfrutar a comunhão incessante com o Pai. Agindo como aquele vegetal, romperemos nossos obstáculos e seremos boas exceções. A plantinha poderia ter crescido normalmente para onde havia maior espaço, luz e água. Mas seria apenas mais uma planta em meio ao mato. Em vez disso, ficou eternizada em minha memória por preferir se fortalecer crescendo do jeito mais difícil.

Hoje, cabe a nós sermos um dos “poucos“. Escolher entrar “pela porta estreita”. Rejeitarmos tanto “a porta larga” quanto o “espaçoso caminho que conduz à perdição”. “Porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem” (Mateus 7:13 e 14, adaptado).

h1

Glória: Desdobramentos.

agosto 8, 2008

O que significa Glória? O que lhe vem ao pensamento ao ler ou ao ouvir essa paroxítona? Segundo o dicionário, temos três alternativas:

Glória: subs. feminino. 1. Celebridade adquirida por virtudes, talentos, feitos, obras; fama. 2. Motivo de orgulho; HONRA. 3. Bem-aventurança do céu; esplendor.

RESUMINDO AS POSSIBILIDADES: aquela pessoa que é reconhecida por seus feitos ou méritos pelos demais, ou um motivo para se orgulhar ou ainda uma característica divina.

Nessa semana assisti ao filme Glory (Dir. Edward Zwick, 1989) e desde então venho refletindo sobre essa o termo Glória. A obra retrata a história do primeiro batalhão composto apenas por negros do exército nas províncias do norte nos Estados Unidos, durante a guerra civil contra os estados do Sul daquele país. O comando do 54º Batalhão de Massachusetts é concedido para um jovem oficial branco sem experiência, mas de uma influente família. Após superar inúmeros obstáculos, tais quais: racismo, preconceito, descrédito, falta de equipamentos, ameaças de escravidão em caso de captura pelo inimigo; enfim eles entraram de fato em combate.

Hoje, somos chamados para a linha de frente num conflito mais antigo do que qualquer um de nós. Mas esse conflito teve uma batalha decisiva há mais de dois mil anos, no Calvário, e desde então já temos O Vencedor. Contudo, o nosso General pede, também desde então, para os seus comandados irem atrás dos que estão sendo usados pelo derrotado inimigo. Não para acabar com eles, mas para anunciar a mensagem de esperança do “Caminho, a Verdade e a Vida” certos. Somente quando essa mensagem chegar a todos, esse conflito doloroso enfim terminará.

VOCÊ está cumprindo as ordens do General? Ou reclama que tem medo de receber o rótulo de ‘crente’, ou que não tem talento ou ainda porque que está muito ocupado para evangelizar? Aquele 54º batalhão estava disposto a dar a vida por muitos de sua nação, mesmo que vários destes de seu próprio país os consideravam como animais. Vença a timidez, o nervosismo, a preguiça, a apatia espiritual para TESTEMUNHAR e EVANGELIZAR, porque essa é nossa GLÓRIA! Está se aproximando o evento que será o causador do maior impacto da História de nossa Igreja. O IMPACTO ESPERANÇA já é uma realidade quase palpável. O que você irá fazer?
“Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória dAquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça.” João 7:18.
h1

Qual música você está escutando???

junho 20, 2008

É só entrar num ônibus ou andar pela rua com mais atenção que você notará: o fenômeno de crescimento no número de MP3/MP4/IPod’s – ou Celulares com tudo isso – se alastrou por toda parte. Não posso falar sobre o tempo em que a novidade era o radinho de pilha – já que só tenho 20 anos – mas nem o walkman (toca-fitas k7(??) portátil!!) nem o diskman tiveram tamanho alcance. Talvez porque muitos desses novos aparelhos são práticos e não precisarem de novas pilhas, já que possuem uma bateria recarregável.

Para os que – como eu – gostam de ouvir rádio, sempre fica um sentimento no ouvinte de expectativa para que a próxima música seja uma que você goste ou conheça. Mas eu penso que o barateamento cada vez maior do preço da tecnologia de música portátil está permitindo que se realize o desejo de muitos: levar para o colégio, à faculdade, ao carro, ao ônibus, ao metrô, à rua ou ainda a 35 territórios a sua escolha, boa parte de sua discografia preferida.

E com essa facilidade, eu mais uma vez lhe pergunto: Qual música você está escutando?? O nosso cotidiano está cada vez mais corrido e na maioria das vezes nos impossibilita de muitas coisas, como de parar pra refletir em Deus e apreciar uma boa música com tranqüilidade. Mas se estressante e intensa nossa vida está, precisamos também cada vez mais não perder oportunidades para ter nossa comunhão com Deus em qualquer lugar (até naquele ponto de ônibus lotado!). Ouvir músicas inspiradoras nesses momentos é, sem sombra de dúvidas para mim, uma boa forma de abstrair o corre-corre e meditar em Deus.

Portanto, usemos nossos MP3’s da vida de forma sábia! Fique atento com o nível e a qualidade da música que você escolhe ouvir. Qual música você está escutando mais: secular ou cristã? Qual dos dois estilos você acha que vai te ajudar a crescer espiritualmente?

Fica aqui minha sugestão do que estou ouvindo – grupo inglês Delirious – um trecho de letra da música Majesty / Majestade.

Here I am, humbled by Your majesty (Aqui estou prostrado pela Tua Majestade)
Covered by Your grace so free. (Coberto pela Sua graça estou livre)
Here I am, knowing I’m a sinful man, (Aqui estou, sabendo que sou um homem pecador)
Covered by the Blood of the Lamb (Coberto pelo Sangue do Cordeiro)
assdasdad
Now I’ve found the greatest love of all, is mine, (Agora eu achei o maior amor de todos, é meu)
The greatest sacrifice (O maior sacrifício)
assdasdad
Majesty, Majesty (Majestade, Majestade)
Your grace has found me just as I am, (Sua graça me achou como sou,)
Empty handed but alive in Your hands (Mão vazias mas vivo em Tuas mãos)
Majesty, Majesty (Majestade, Majestade)
Forever I am changed by Your love, (Para sempre mudei pelo seu Amor)
In the presence of Your majesty (Na presença de Tua Majestade)

PARTICIPE! COMENTE E DEIXE SUA SUGESTÃO.

QUAL MÚSICA VOCÊ MAIS OUVE ATUALMENTE???

h1

‘Crente’? Ele virou? Duvido…

junho 13, 2008

1994 – 2001: “foi, nessa época, a antítese daquilo que pais e mães não querem para seus filhos, e ao mesmo tempo, aquilo que muitos filhos queriam ser, para desagrado dos seus pais. Desbocado, compunha e cantava músicas com conteúdo indecente e repleto de palavrões e imoralidades.”

Falamos muito, em se tratar de mudança, que Deus pode operar milagres se nEle realmente acreditarmos. Alguns depoimentos que ouvímos durante a nossa trajetória espiritual chegam a nos surpreender – como no caso da conversão do ex-traficante Falcão Alegre (que muito me impressionou!). Mas eu creio que muitas vezes tentamos colocar limites para o poder de Deus, e simplesmente não concebemos as transformações de certos tipos de pessoas.

Posso lhe perguntar uma coisa? Se sim, me responsda: você acreditaria na conversão de uma pessoa com a vida igual a destacada no início, e ainda por cima que …precisava fumar maconha para sentir fome e parar de viver como um autômato…?? Que compunha e cantava, conquistando milhares de fãs pelos país, versos com palavras altamente chulas, como: “Foi num (palavrão) em João Pessoa descobrí que a vida é boa..”, ou “uuuh, a pequena Raimunda (feia de cara mas boa de [palavra inapropriada])”?? Com fama, dinheiro, prazeres…

VOCÊ EVANGELIZARIA PARA UMA PESSOA ASSIM??

Mas alguém testemunhou. “Sua esposa, Alexandra Horn, começou a fazer cultos no apartamento em São Paulo e a convidar mulheres cristãs para ali orarem. Num desses cultos, completamente drogado, Rodolfo diz ter sido curado de um câncer e se converteu. A partir daí sua vida mudou.”

Já escutei várias vezes o comentário: “Rodolfo? Dos Raimundos?? Virou ‘crente’???” “Que nada! Isso é só fachada! Deve tá ganhando dinheiro de outra forma”; “Duvido ele ter largado as drogas depois de tanto tempo”.

Pois bem. Eu creio que ele mudou. Você pode não concordar comigo, sua escolha. Também pensei assim. Mas ví uma entrevista dele uma vez, no Programa Plantão Gospel, da Rede Gênesis 22 (Recife-Pe). Ele falou sobre sua carreira, de como Deus o curou de um câncer e por causa disso ele largou tudo para O servir.

O que mais me chamou anteção foi quando o entrevistador leu uma pergunta enviada, sobre se ele voltaria a tocar com outra banda antiga, o Rodox. Ele foi enfático:

“Hoje em dia, vejo que aquele trabalho falava de muita mágoa que eu estava sentindo. As coisas eram muito distorcidas pela mídia, sobre o que havia acontecido para eu ter saído do Raimundos, e aquela era a única forma de eu me expressar. Hoje, minha intenção é apenas honrar o nome do Senhor, e O agradar. Quem me tirou da onde tirou foi o Espírito Santo, então pergunto a Ele se isso pode acontecer. Vejo que preciso de que ao meu lado estejam pessoas que tenham o mesmo propósito que eu: o de evangelizar, e naquela época não era assim”.

Deus pode mudar as pessoas, se elas realmente se entregarem. Apenas no céu saberemos com certeza absoluta se o coração de Rodolfo foi realmente transformado. Mas não é por causa disso que devemos tentar limitar Deus. Apenas acredite e siga trilhando o caminho ao lado do Pai. CREIA!

*NOTA¹: Todas as citações podem ser conferidas na biografia da página de Rodolfo Abrantes.

NOTA²: Não quero estimular ninguém para que ouçam as músicas que ele está tocando hoje, pois ainda não as ouví por completo. Analisei algumas letras, nas quais vejo que tem um cunho consagrado. Mas seria bom conferir se o seu estilo musical também mudou.

Novo Cd Rodolfo Abrantes